Mesmo sendo recente e com detalhes do incentivo em discussão, o anúncio sobre a redução do Im­­posto sobre Produtos Industrializa­dos (IPI) já mostrou que não pretende alavancar vendas para movimentar a economia, como foi ne­­cessário entre dezembro de 2008 e março de 2010, devido à crise internacional que atingiu o Brasil.

Segundo o que foi anunciado pela medida provisória do Governo Federal, a indústria automobilística será favorecida até julho de 2016, mas com outro objetivo. O beneficio vale para as montadoras instaladas no Brasil que se comprometerem em incentivar a produção nacional, a fim de melhorar a competitividade em relação aos importados, principalmente os coreanos e chineses.

De acordo com o diretor-geral da Federação Nacional da Distri­buição de Veículos Automotores-Fenabrave – Regional Paraná), Luís Antonio Sebben, o consumidor não irá sentir a redução diretamente em seu bolso na hora de comprar o veículo zero quilômetro. "O não pagamento do tributo pelas montadoras será revertido em prol de tecnologia e gestão financeira, e não no repasse desse desconto para a rede de concessionárias, o que manterá tudo como está hoje. Por isso, aqueles clientes que estão imaginando aguardar a diminuição do valor do veículo, devem repensar seus planos e aproveitar que as concessionárias de veículos estão na melhor fase em relação a promoções e planos de financiamentos", afirma Sebben.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]