Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
O Nissan Leaf é o carro elétrico mais vendido no mundo. | Nissan/Divulgação
O Nissan Leaf é o carro elétrico mais vendido no mundo.| Foto: Nissan/Divulgação

Rota 2030 finalmente sairá do papel. O presidente Michel Termer assinou nesta quinta-feira (5) a Medida Provisória que autoriza a implantação do programa criado pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, após mais de um ano em negociação. O decreto ainda irá ao Congresso Nacional no prazo de dois meses para então valer permanentemente

O novo regime automotivo substitui o plano Inovar-Auto, em vigor de 2012 até dezembro de 2017, prevê uma série de incentivos para os próximos 12 anos, o que, segundo o governo, dará mais garantia aos investimentos dos fabricantes no Brasil, além de gerar mais empregos.

>> Conheça o carro 100% elétrico para fugir dos postos e vendido a preço ‘popular’

Entre as mudanças trazidas pelo Rota 2030 está a uma nova alíquota do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para  veículos importados, de elétricoshíbridos.

A redução será dos atuais 25% – teto da alíquota – para até 7% – a mesma praticada para os carros 1.0. As alíquotas podem variar de 7% a 20%, dependendo do nível de eficiência energética. Assim as portas se abrem para que as montadoras tragam veículos do exterior ou desengavetem projetos nacionais. Veja a seguir quais modelos devem ter a produção ou a importação aceleradas e os que chegarão às ruas em breve.

CHEVROLET BOLT

Lançado nos EUA em 2017, o hatch elétrico já rodou em testes pelo Brasil. Divulgação

O hatch elétrico da Chevrolet está previsto para chegar às concessionárias em 2019, mas já passou por testes nas ruas brasileiras. Com um propulsor 100% eletrificado, o carro conta com um sistema de regeneração de energia que amplia a autonomia e dispensa o uso do pedal de freio.

De acordo com a montadora, o automóvel desenvolve 202 cv de potência e 36,7 kgfm de torque, indo de zero a 100 km/h em menos de 7 segundos. Ainda não há um preço previsto para o Brasil. Nos Estados Unidos, os valores partem dos US$ 38 mil (cerca de R$ 120 mil).

>> Emissão da CNH Digital vira obrigatória em todo o país; saiba como tirar a sua

NISSAN LEAF

O hatch mpedio japonês chegou a circular pelas ruas brasileiras como táxi no Rio de Janeiro.Nissan/Divulgação

Com planos de desembarcar no país em 2019, o hatch médio japonês é o elétrico mais vendido no mundo. Com poucas unidades rodando o Brasil, as quais foram cedidas para alguns frotistas, o modelo será apresentado ao público no Salão de São Paulo, em novembro deste ano. O carro é totalmente eletrificado e está em sua segunda geração.

>> PRF apreende Mustang comprado mais barato nos EUA e que chegou rodando ao Brasil 

Sob o capô, conta com um motor de 150 cavalos e 32,6 kgfm, baterias que rodam por até 320 quilômetros e sistema de dispensa o pedal de freio. Até agora, não há uma tabela de valores para o mercado local. Nas lojas norte-americanas, porém, o Leaf não sai por menos de US$ 30 mil (R$ 94.500).

VW E-GOLF e GOLF GT-E

O vinda do e-Golf será o primeiro passo de eletrificação da Volks no Brasil.Divulgação/Volkswagen

A Volkswagen estima para este ano o início das importações do Golf GT-E e do e-Golf (foto). A data, no entanto, ainda não foi divulgada.

Enquanto o primeiro oferece um motor híbrido plug-in – com recarga na tomada –, o segundo tem motorização totalmente eletrificada. Os dois deverão se posicionar acima do atual topo de gama, o Golf GTI, inclusive no preço: acima dos R$ 130 mil. 

O e-Golf possui um motor capaz de gerar 136 cv e 29,6 kgfm e o GT-E alia sob o capô o 1.4 TSI de 150 cv a um elétrico de 102 cv.

TOYOTA PRIUS FLEX

A propulsão híbrida flex foi desenvolvida para o mercado brasileiro, apesar do modelo vir importado do Japão.Toyota/Divulgação

O sedã da Toyota, que é vendido no Brasil desde 2013, chegará ao mercado no segundo semestre deste ano com um motor híbrido flex, sistema desenvolvido exclusivamente para o mercado daqui. Entretanto, o modelo continuará sendo importado do Japão, de onde vem praticamente toda a sua tecnologia.

Com preços a partir dos R$ 126 mil, o modelo alcançou em 2017 a marca do 2.405 unidades vendidas, a melhor desde a sua estreia.

VOLVO XC60 T8

A versão híbrida do XC60 chega em outubro, mas a pré-venda já começou.Volvo/Divulgação

A versão híbrida do SUV, o T8, desembarca no Brasil em outubro - a pré-venda já começou ao preço de R$ 299.950. O conjunto que move o utilitário é composto por um motor 2.0 turbo e outro elétrico, que juntos entregam mais de 320 cavalos de potência.

No veículo, o propulsor a combustão move as rodas dianteiras e o eletrificado as traseiras. O jipinho é plug-in e tem autonomia para rodar 50 quilômetros. Os preços ainda não foram divulgados.

RENAULT ZOE

O hatch elétrico já circula no país em parcerias com a prefeitura de Curitiba.Renault/Divulgação

Renault já tem alguns elétricos em seu portfólio, dentre eles o Twizy e o Zoe, que rodam em Curitiba e outras cidades do país em parcerias com o governo e entidades privadas.

Mas o modelo já aparece na versão 2018 do programa que mede a eficiência energética dos carros vendidos no Brasil O que significa que a sua chegada às concessionárias pode estar bem perto.

O presidente da aliança Renault-Nissan-Mitsubishi, Carlos Ghosn, também não descartou a vinda de uma versão eletrificada do Kwid por aqui. 

Caso isso ocorra, o compacto poderá se tornar de fato o primeiro elétrico popular do mercado. Hoje a versão do modelo está em desenvolvimento na China, onde há uma grande demanda por veículos com esse tipo de propulsão a preços mais atrativos.

HYUNDAI IONIQ

O modelo sul-coreano possui três tipos de motorização , duas delas puramente elétrica.Hyundai /Divulgação

Concorrente direto do Toyota Prius, o modelo sul-coreano não tem data para estrear por aqui, mas pode ser uma aposta da marca para os próximos anos, depois da confirmação da queda do IPI. E, sob a manga, não faltam versões a serem trazidas.

Afinal, lá fora o hatch conta com três motorizações diferentes: a 100% elétrica (120 cv e 30 kgfm), a híbrida e a plug-in (ambas com propulsor 1.6 à gasolina de 105 cv e 14,7 kgfm, combinado a um elétrico de 43,5 cv e 17,3 kgfm). O veículo foi lançado em 2016.

SIGA O AUTO DA GAZETA NO INSTAGRAM
Visualizar esta foto no Instagram.

A Audi revelou o e-tron, seu primeiro carro elétrico com produção em larga escala. O utilitário esportivo desembarca no Brasil no início do segundo semestre de 2019, importado da Bélgica.⠀ ⠀ O modelo se destaca por ser o pioneiro a vir sem espelhos retrovisores externos, entre os projetos fabricados na Europa. No lugar, câmeras de alta definição que projetam a imagem lateral em telas fixadas nas portas.⠀ ⠀ O carro utiliza dois motores elétricos, um em cada eixo, que geram 357 cv e 57,20 kgfm de torque, mas é possível acionar o modo boost que entrega 60 segundos de força extra, dando um salto para 402 cv e 67,70 kgfm. ⠀ ⠀ #audietron #audi #audibrasil #suv #carro #carroeletrico #automoveis #cargram ⠀ ⠀ ⠀ ⠀

Uma publicação compartilhada por Automóveis Gazeta do Povo (@autogazetadopovo) em

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]