Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado

Esqueça PlayStation, Xbox e simuladores de fliperamas e de parques indoor. Nenhum destes ‘brinquedos’ é capaz de colocar o jogador em uma realidade virtual com os ingredientes de uma pista de corrida como o Motion Sphere (‘Esfera em movimento’). Trata-se do simulador mais moderno que existe no país quando o assunto é estimular as mesmas sensações vividas por pilotos profissionais. Aceleração, trancos, retomadas, frenagem, velocidade, passadas em zebra e pela grama, tudo é transmitido como se a pessoa estivesse a bordo de um carro de competição.

A Motion Sphere foi criada pelo engenheiro paranaense Jefferson Masutti, à época em que era aluno da Universidade Positivo.Divulgação

Para quem curte ou tem a curiosidade de andar em um circuito a mais de 200 km/h, a experiência é única. E pode ser desfrutada até o dia 31 de julho no Shopping Palladium, em Curitiba. Dois simuladores Motion Sphere estão disponíveis no local e se destacam em meio às lojas do piso L1 (logo à direita após o acesso principal do shopping).

O interior dos globos de aço com feixes de luzes azulados transportam o usuário a um ambiente de competição. Cockpits com bancos, pedaleiras e volantes esportivos, além de cinto de quatro pontos, acoplados ao painel original do Hyundai i30 e do Chevrolet Camaro. A categoria disponível é a Stock Car, disputada no anel externo do Autódromo Internacional de Curitiba, em Pinhais.

Cada sessão dura 5 minutos (cerca de 3 a 4 voltas), ao preço de R$ 20 (segunda a sexta) e R$ 30 (sábado e domingo) - com direito a levar um passageiro. Parece pouco tempo, mas os esforços físico e mental desprendidos para guiar o bólido e mantê-lo no traçado da pista deixarão o visitante com a impressão de ter acelerado uma prova completa.

Força de 1,5 G

“A pressão que se tem no simulador em uma frenagem ao fim da reta principal de Pinhais, por exemplo, é de quase 1,5 G (pressão exercida pela força da gravidade sobre o corpo do piloto). É a mesma sentida numa prova real de Stock Car” , diz Beto Facci, diretor de Negócios e Produtos da empresa Motion Sphere, e um dos sócios do empreendimento, ao lado de Jefferson Masutti e Maurício Perreto.

Masutti foi quem teve a ideia do projeto, ainda como aluno de Engenharia da Computação da Universidade Positivo, na capital paranaense, e contou com a ajuda do professor Perreto no papel de orientador do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) para levar a ideia adiante.

Os dois simuladores instalados no Shopping PalladiumRenyere Trovão/Gazeta do Povo

Serviço

Motion Sphere

Período: de 6 a 31 de julho.

Horário: de segunda a sexta, das 11h às 23h, sábado, das 10h às 22h, e domingos, das 12h às 22h.

Ingresso: de segunda a sexta R$ 20, sábado e domingo, R$ 30.

Idade: a partir de 12 anos ou acima de 1,40 m.

Local: Piso L1, praça de eventos em frente às Lojas Americanas. Palladium Shopping Center, Av. Presidente Kennedy, 4.121, Portão, Curitiba.
Telefone: (41) 3212-3500.

Site: www.palladiumcuritiba.com.br.

A fim de transmitir uma experiência audiovisual, o simulador conta com um projetor 3D que gera uma imagem de alta definição em um espelho convexo, para o ajuste da curvatura, e depois em uma tela curva de 140 polegadas que cobre 90% do campo de visão do jogador. As sensações são potencializadas por um sistema de som 3D.

E aqui vai uma dica: use a transmissão automática em seus primeiros contatos com o simulador e só depois recorra ao câmbio manual ou a troca por borboletas atrás do volante caso queira uma condução mais ‘a mão’.

A troca automática no início facilita que a concentração fique toda voltada para manter o melhor traçado da pista e realizar as frenagens no ponto ideal antes das curvas.

Outro conselho: não tenha receio de afundar o pedal de freio ao se aproximar da curva no fim da reta dos boxes. Se der apenas ‘toquinhos’, a saída de pista é certa.

Carimbo profissional

O Motion Sphere recria em um cenário virtual 90% das sensações reais de um veículo nas pistas. Quem garante são alguns dos pilotos que participam da principal categoria do automobilismo brasileiro. “Testamos o simulador com os competidores em uma etapa da Stock Car em Curitiba. E eles nos disseram que a sensação era cerca de 80% a 90% de um carro real. Contamos com as opiniões deles para calibrar o simulador da forma mais realista possível”, diz Facci.

Ele conta, por exemplo, que a tomada de tempo na pista virtual de Pinhais feita por Thiago Camilo (paulista, vice campeão da temporada 2009 e 2013) ficou muito próxima a uma volta dele em condição normal de treino. “Foram décimos de segundos de diferença”, revela Facci.

Uma tela ao lado da esfera permite acompanhar o desempenho do jogador.Renyere Trovão/Gazeta do Povo

O professor Perreto explica que o Motion Sphere funciona por meio da combinação de movimentos. O equipamento conta com o chamado ‘seis graus de liberdade’ (conceito da física que indica os três eixos de deslocamento lineares e os três eixos rotativos nos quais um veículo pode se mover. Ou seja, a gaiola permite reações de forma linear e rotacional nos três eixos, o que passa a sensação de movimento em três direções. Com o controle desses movimentos, pode-se representar todas as sensações de uma corrida: aceleração e frenagem, subidas e descidas, curvas, inclinações, vibrações, etc.

Locação

Embora o produto possa ser comercializado - só o custo de fabricação gira em R$ 150 mil -, o objetivo principal da empresa é a locação dos produtos para ações de marketing, eventos corporativos, ativação de marcas e parcerias comerciais. A Motion Sphere Simuladores possui cinco equipamentos, e já desenvolve o sexto, voltado para a experiência em duas rodas. A locação pode ser agendada pelo site da empresa ou telefone (41) 3333-7030/ 9102-9132.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]