Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Pequenos morros à margem da estrada servem de arquibancada para acompanhar a disputa. | Fotos: Camilo Fontana/Divulgação
Pequenos morros à margem da estrada servem de arquibancada para acompanhar a disputa.| Foto: Fotos: Camilo Fontana/Divulgação

No próximo domingo (29) a estrada para a Jazida Rio Bonito, em Campo Largo, mais uma vez será palco da Subida da Montanha. O modalidade reunirá cerca de 50 carros, divididos em seis categorias, no qual pilotos poderão demonstrar suas habilidades ao desafiar o sinuoso trajeto de seis quilômetros morro acima.

Conhecida também como ‘Estrada de Concreto de Itambé’, é o terceiro ano que o local servirá de pista para que os competidores possam travar um duelo contra o relógio. As disputas anteriores foram em 2010 e 2013 (veja o vídeo oficial). A prova é a única no mundo no qual todo seu percurso é realizado sobre um piso 100% em concreto.

O evento é aberto ao público, que terá livre acesso ao longo de todo o percurso para acompanhar as manobras. Porém os organizadores darão as orientações, por meio de panfletos, sobre alguns cuidados e locais estratégicos para acompanhar a prova com segurança. O público também poderá doar 1 kg de alimento não perecível, com a arrecação destinada ao Provopar (Programa do Voluntariado Paranaense).

O público pode acompanhar de perto a passagem dos carros em áreas indicadas pela organização. Camilo Fontana/Divulgação
A cada 1h ocorrerá uma pausa de 30 minutos para que as pessoas possam se deslocar e assistir à passagem dos carros num ponto diferente de visibilidade.

Marcelo Preiss, responsável pela iniciativa, conta que mesmo não sendo uma modalidade conhecida no Brasil, percebeu que as pessoas aceitaram bem a novidade. “Nas duas edições já realizadas podemos ver famílias trazendo barracas e cadeiras, fazendo churrasco e aproveitando como um dia de lazer. Esperamos rever está confraternização”, ressalta. A estimativa é receber perto de 6 mil espectadores.

Disputa

A prova consiste em realizar três subidas. A primeira largada está prevista para às 10h e a última às 14h30. Vence quem cumprir o trajeto em menor tempo. O intervalo entre a saída de um veículo e outro será de 1 a 2 minutos, garantindo emoção a todo momento. A cada 1h ocorrerá uma pausa de 30 minutos para que as pessoas possam se deslocar e assistir à passagem dos carros num ponto diferente de visibilidade.

Esportivos de rua também marcam presença na prova. Divulgação
Apresentação de drift animou ainda mais o público na edições passadas.Fernando Bozza/Divulgação

Subida da Montanha

Confira como foi a 2.ª edição do evento, realizado em 2013 na estrada de Itambé, em Campo Largo.

+ VÍDEOS

O circuito e a forma de disputa são as mesmas dos anos anteriores, mas houve mudanças nos requisitos exigidos para participação. Entre eles está a obrigatoriedade da emissão da carteira de piloto, que é fornecida pela Federação Paranaense de Automobilismo, entidade que fará a supervisão da prova.

“Percebemos que o nível técnico na preparação dos carros aumentou muito, por isso vamos ter a supervisão da Federação, que, entre outras atividades, também habilitará os pilotos de acordo com a experiência e o conhecimento que cada um tem dos seus carros e nas competições que já participaram”, explica Preiss.

Ainda há vagas para os interessados em participar da disputa. A inscrição custa de R$ 500 a R$ 600 e poderá ser feita até sábado (28) por meio do site ou Facebook do evento.

O site também traz todas as informações para acompanhar a competição, inclusive os pontos de visualização da prova. A realização é da CWB Motoring, com apoio da prefeitura de Campo Largo e supervisão da FPrA.

Gilmar Loepper participará pela primeira vez da competição. Ele dirigirá um Subaru Impreza, de 400 cv.Daniel Castellano/Gazeta do Povo

Desafio para amadores e profissionais

A modalidade Hill Climb (Escalar a Colina), permite a participação de pilotos amadores e profissionais. Embora exista essa diferença, todos querem mesmo é aproveitar o evento e evidenciar a potência dos seus veículos, em busca do menor tempo.

O curitibano Gilmar Loepper , 56 anos, subirá a montanha pela primeira vez, a bordo de seu Subaru Impreza, com motor preparado, de 400 cv. Ele conta que frequentemente leva o carro em autódromos para participar de Track Days, mas aguarda ansioso para a nova experiência.

/ra/pequena/Pub/GP/p4/2015/11/21/Automoveis/Imagens/Vivo/Subaru Gilmar05Daniel Castellano.jpg
Gilmar Loepper participará pela primeira vez da competição. Ele dirigirá um Subaru Impreza, de 400 cv.Daniel Castellano/Gazeta do Povo

“Gosto muito de velocidade e será algo novo que vou vivenciar. As dificuldades na montanha serão maiores que na pista tradicional. Começando pelo piso de concreto que oferece menos aderência dos pneus, e as áreas de escape que os autódromos possuem, mas que lá (Itambé) praticamente não existem”. Além de competir Gilmar também terá motivos para torcer, pois seu filho Luiz Gustavo, 28, também competirá com um Subaru WRX, de 250 cv.

Já para o piloto de rali Maurício Neves, experiente em competições nacionais e internacionais e campeão geral em 2013 do evento, a empolgação é como fosse a primeira vez. Ele detém o recorde do circuito com o tempo de 2m45s, realizado com seu Peugeot 207 XRC.

Ele revela que o objetivo para este ano é baixar ainda mais a marca. “Fizemos uma preparação no motor do carro, específica para este evento, e espero quebrar o recorde do traçado em 10 segundos à menos.”

Além dos veículos citados acima, os organizadores também esperam a participação de pilotos com modelos como Peugeot V6 Turbo, Mitsubishi Evolution, Golf GTI, Honda Civic Si, entre outros.

Fique atento!

Dicas para quem vai acompanhar a prova:

  • Levar protetor solar, repelente, boné, capa de chuva e cadeiras de praia .
  • Dinheiro para bebidas ou alimentos (haverá food trucks no local). Faça uma alimentação leve e beba bastante água.
  • O espectador deve deslocar-se devagar pelo acostamento quando não tiver carro na pista.
  • Obedecer as sinalizações do evento e as orientações do panfleto. Ficar atrás das fitas de segurança.
  • Nunca entrar na pista durante as baterias. Não ficar nas saídas de curva e nos pontos cegos.
  • Não jogar lixo pelo caminho. Use os sacos distribuídos pela organização.
A subida da montanha de Pikes Peak, nos Estados Unidos, é a mais conhecida atualmente.

Modalidade é uma das mais antigas no automobilismo

Apesar de não ser muito conhecida no Brasil, a Hill Climb é uma das mais antigas categorias do automobilismo. O primeiro duelo ocorreu em La Turbie, perto de Nice, na França, em 1897. Já a subida realizada na Shelsley Walsh, em Worcestershire, na Inglaterra, é a mais antiga do mundo ainda em atividade – desde 1905.

Nos Estados Unidos também há uma longa tradição no esporte. Lá, a prova mais famosa é a subida de Pikes Peak, realizada desde 1916 no Pico Pikes, localizado na cidade de Colorado Springs.

No Brasil, sabe-se de apenas três eventos de maior expressão, além do evento paranaense. Um deles, realizado em São Paulo, é conhecido como Subida da Montanha – Pico do Jaraguá. Porém, destina-se a participantes previamente escolhidos pelos promotores e não é aberto ao público. Os outros dois ocorrem no Rio Grande do Sul: Subida Lagoa da Harmonia, em Teutônia, e Subida Morro do Borússia, em Osório. Estes mais voltados para proprietários de veículos clássicos.

Aqui no Paraná, há registros que entre as décadas de 1960 até 1980 ocorria a Subida da Graciosa, na Serra do Mar paranaense, com a participação de pilotos profissionais que atuavam em provas de rali e em pistas.

Serviço

Subida da Montanha

Como chegar: Siga pela BR 277 sentido Curitiba-Ponta Grossa até o km 127 (são 32 km até lá), onde há a placa de retorno para Curitiba e Itambé. Após sair da rodovia, verá a placa de sinalização do evento e as que sinalizam para a Jazida Rio Bonito. Após pegar esta direção, siga por 15 km até encontrar a barreira policial. O veículo deverá ficar no acostamento da estrada.

Táxi: O valor médio até o local (saindo do Parque Barigui) é de R$ 140 a ida e R$ 140 a volta (não inclusa a taxa de retorno, que pode ser cobrada ao custo médio de R$ 30).

Horário: das 10h às 17h.

Entrada: gratuita.

Mais informações aqui

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]