Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
 | Volkswagen/Divulgação
| Foto: Volkswagen/Divulgação

A Volkswagen lança no Brasil o Golf com motorização 1.0 TSI, de três cilindros. É a primeira vez que um carro médio utiliza um propulsor tão pequeno por aqui. A versão estará disponível a partir de novembro apenas na configuração Comfortline e com câmbio manual de seis velocidades.

O preço pedido de R$ 74.990 pode assustar e fará interessados questionarem se o propulsor 1.0 no Golf vale a pena. A resposta pode estar nos cinco motivos apresentados logo abaixo, mas é possível resumi-los em uma frase: o Golf 1.0 TSI anda mais e ‘bebe’ bem menos do que a versão 1.6 aspirada.

Mais forte 1.0 do Brasil

O Golf passa a ter o 1.0 turbo mais forte do Brasil: com 125 cv e até 20,4 kgfm, números que superam o Fiesta 1.0 Ecoboost, de 125 cv e 17,3 kgfm. O Ford estreou em junho por R$ 72 mil iniciais.

Volkswagen/Divulgação

A novidade ficará posicionada justamente entre Comfortline 1.6, que ganhou um belo desconto e está com preço promocional de R$ 73.130 (saía antes por R$ 78.130), e o topo de linha Highline 1.4 TSI, de R$ 95.670 - confira os preços de todas as versões.

Visualmente, o 1.0 TSI é idêntico ao 1.6, diferenciado apenas pela identificação TSI, no lugar da MSI, na parte inferior direita da tampa do porta-malas.

LEIA MAIS: Que popular nada! Volkswagen apostará em carros mais caros para driblar crise

Antes de torcer o nariz por achar que a Volkswagen endoidou ao colocar um motor de 1 litro num hatch médio com status de premium, veja as razões que avalizam a escolha, digamos arriscada, da marca pelo moderno e compacto bloco com construção de última geração.

Se o preço está salgado para um carro com motor 1.0, mesmo sendo turbo? Aí é uma outra discussão. Apesar que neste caso, a questão certamente não é propulsor e sim o valor cobrado pelos automóveis no Brasil.

Volkswagen/Divulgação

1. Tendência

Enquanto os motores elétricos e híbridos ainda engatinham no Brasil, os propulsores tricilíndricos assumem o papel de emitirem os menores índices de gases poluentes do mercado nacional.

Tiguan ganha motor 1.4 TSI e fica R$ 24 mil mais barato

Leia a matéria completa

Atualmente, os cinco modelos mais ‘amigos’ da natureza com motor a combustão são de três cilindros.

Na Europa e EUA, esta tecnologia está bastante difundida. Por lá, o Golf já roda com esta opção há um bom tempo, e também veículos maiores como Ford Mondeo (nosso Fusion) e seu 1.0 EcoBoost, de 125 cv, usado no Brasil pelo Fiesta Turbo.

No Brasil, mais de uma dezena de modelos já carrega o propulsor menor debaixo do capô. Kia Picanto foi o primeiro e depois dele vieram Hyundai HB20 e HB20S; Ford Ka e Ka+; Nissan March e Versa; VW up!, Gol, Voyage e Fox; Peugeot 208; Citroën C3 (os franceses com o motor 1.2); e mais recentemente Fiat Uno.

2. Mais força

Uma das principais funções do motor de três cilindros é entregar mais torque (força) já em baixas rotações. Se for sobrealimentado por um turbo, o desempenho fica ainda melhor e divertido.

Golf Variant ganha motor 1.4 turboflex

Leia a matéria completa

A versão 1.0 TSI do Golf, com injeção direta de combustível, rende 125 cv de potência máxima no etanol (116 cv na gasolina) contra 120 cv do 1.6 aspirado.

No torque ,a evolução é mais nítida. Enquanto o 1.6 entrega 16,8 kgfm a 4 mil rpm, o 1.0 libera 20,4 kgfm e bem antes, a 2 mil giros.

Assim, as saídas de cruzamentos e retomadas de velocidades são muito mais espertas. O tempo de aceleração de 0 a 100 km/h desce de 10,4 segundos (1.6) para 9,7 segundos (1.0) e velocidade máxima sobe de 188 km/h (1.6) para 194 km/h (1.0).

Vale ressaltar que a Volkswagen retrabalhou o trem de força para ganhar mais 20 cv e 3,6 kgfm de torque em relação ao 1.0 turbo do up! -105/101 cv (e/g) e 16,8 kgfm. As mudanças contemplam peças como intercooler, bielas e válvulas, além da calibração eletrônica.

3. Menor consumo

O up! 1.0 TSI é um dos modelos mais econômicos do mercado, com eficiência próxima a de híbridos.

Ao emprestar o motor para o Golf, torna-o também muito interessante neste quesito.

Por ser bem mais pesado que up!, os números de eficiência são distintos, porém o hatch médio faz bonito comparado à opção 1.6 aspirada.

Ele recebeu a classificação ‘A’ na categoria e no geral do Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular do Inmetro. O Golf 1.6 leva B no ranking geral com câmbio manual (C com transmissão automática) e D na categoria.

Consumo

Golf 1.0 TSI Golf 1.6
etanol/gasolina etanol/gasolina
Cidade 8,4/ 11,9 km/l 7,0/ 10,1 km/l
Estrada 10,1/ 14,3 km/l 9,2/ 13,0 km/l

4. O ‘menos’ é ‘mais’

Quando se fala em motor de 1 litro no Brasil a associação é imediata aos ‘milzinhos’ de antigamente, com desempenho sofrível, especialmente em subidas e ultrapassagens.

Porém, é uma ideia que logo ficará no passado. A busca por motores mais eficientes para atender à rígida legislação ambiental na Europa fez a engenharia automotiva dar um salto para mostrar que o ‘menos’ pode ser ‘mais’.

A Volkswagen realizou um test drive para a imprensa especializada por estradas no interior São Paulo, no qual trazia muita subida em serra. E a conclusão foi de que o motor caiu muito bem para o Golf.

As inúmeras avaliações após rodar 250 km com a versão 1.0 turbo é de que o motor dá conta do recado, mesmo para um modelo médio. A sensação é que debaixo do capô trabalha um conjunto com uma litragem maior do que a real, até mesmo que a 1.6.

5. Casamento perfeito

Outro trunfo para o desempenho surpreendente do Golf 1.0 TSI é o câmbio de seis velocidades bem escalonado e com engates precisos (no 1.6, são cinco marchas) que conversa muito bem com o novo motor. As ultrapassagens são bastante ágeis e divertidas.

Por enquanto, será a única opção oferecida. A Volkswagen não fala em migrar o câmbio automático adotado nas configurações intermediárias do Golf após a nacionalização - o carro é feito em São José dos Pinhais.

Na Europa, o mesmo modelo utiliza a caixa automatizada de dupla embreagem DSG-7 como opcional - por aqui, ela está disponível apenas no GTI.

O QUE ELE TRAZ

Golf 1.0 TSI

R$ 74.990

Vem de fábrica com direção elétrica progressiva, sete airbags, controles de estabilidade e de tração, ar-condicionado analógico, display multifuncional com computador de bordo, retrovisores elétricos e com aquecimento, faróis e lanterna de neblina, chave canivete com alarme e sensor de aproximação, alerta de perda de pressão dos pneus, bloqueio eletrônico do diferencial, rodas aro 16, alarme, assistente eletrônico para saídas em aclives (hill assist), central multimídia com App-Connect, Bluetooth e USB e sensores de estacionamento dianteiro e traseiro.

Opcionais

Teto solar elétrico (R$ 4.573).

Elegance (R$ 3.200): com sensores de chuva e crepuscular, retrovisor interno eletrocrômico, piloto automático, volante multifuncional e rodas aro 17.

Exclusive (R$ 9.549): acrescenta multimídia com GPS e tela de 6,5”.

Comfort (R$ 4.573): adiciona ainda ar digital e bancos de couro.

Linha Golf

Preços de todas as versões:

1.0 TSI Comfortline (manual de 6 marchas) R$ 74.990
1.6 MSI Comfortline (manual de 5 marchas) R$ 78.130 (tabela)
R$ 73.130 (desconto especial)
1.6 MSI Comfortline automático R$ 83.530
1.4 TSI Highline (manual de 6 marchas) R$ 95.670
1.4 TSI Highline automático R$ 101.070
2.0 GTI automatizado DSG R$ 123.110
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]