Justiça condena membro de grupo de WhatsApp por vazar conversa
Blog Arquibancada Virtual

“Caso do WhatsApp” no Coritiba rende indenização na Justiça

"Caso do WhatsApp" no Coritiba rende indenização na Justiça

Um caso envolvendo o Coritiba abriu precedente para pedidos de indenização por causa de conversas “vazadas” de WhatsApp. A Justiça do Paraná condenou um ex-funcionário do Coxa ao pagamento de R$ 40 mil por divulgar conversas de um grupo relacionado ao clube, chamado “Indomáááááável F.C.”.

A confusão ocorreu em 2015 e provocou uma crise institucional no Alto da Glória. Membros da diretoria e do clube que participavam do grupo foram desligados e, posteriormente, alguns acabaram indo até à julgamento pelo Conselho Deliberativo do Alviverde.

Em decisão proferida em julho, o juiz James Hamilton de Oliveira Macedo, da 4ª Vara Cível de Curitiba, condenou Bruno Kafka, o funcionário que “printou” e “vazou” as mensagens a pagar indenização por danos morais de R$ 5 mil aos oito integrantes envolvidos na ação.

Veja abaixo as considerações do juiz:

Leia mais sobre o caso no Coxa:

>> Mensagens de Whatsapp geram nova crise e demissões no Coritiba

>>Veja as conversas no WhatsApp que minaram a cúpula do Coritiba

>> Macias é inocentado em julgamento do Caso Whatsapp, mas renuncia à vice-presidência do Coxa

 

8 recomendacões para você