Filho de porteiro responde "Se nada der certo" com texto viral emocionante do Facebook - Bad, bad server
Caro usuário, por favor clique aqui e refaça seu login para aproveitar uma navegação ainda melhor em nosso portal. FECHAR
Blog Bad, bad server

Filho de porteiro responde “Se nada der certo” com texto viral emocionante do Facebook

Desde o último domingo (4), as redes sociais têm debatido fortemente o caso “Se nada der certo”, protagonizado pela Instituição Evangélica de Novo Hamburgo, em que crianças participaram de um “recreio temático” com roupas de gari e atendentes de rede de fast food (Leia mais no blog Caixa Zero). Vendo o fato, o consultor Marcio Ruzon, 38, resolveu se pronunciar.

Filho de porteiro, ele publicou em seu perfil pessoal um relato do seu crescimento como ser humano. O post já soma mais de 6,4 mil compartilhamentos e 13 mil reações em quase dois dias; confira:

O Bad, Bad Server entrou em contato com Marcio para falar sobre o desabafo. “Eu gostaria de ter viralizado com poesia, com os versos que escrevo pra minha filha e pra namorada, e não com um episódio lamentável desses”, diz.

Ele acredita que logo irá cair no anonimato, mas está preparado para lidar com isso. Cita Baumann para pensar nisso comentando que a “nossa sociedade é líquida”, e que seu depoimento será apenas mais um no meio da crescente desigualdade social. “Só quero, de coração, que os colégios envolvidos repensem de fato em sua política e forneçam, por exemplo, bolsas de estudos integrais para adolescentes da periferia, os filhos dos pais ‘que não deram certo’. Não vai aplacar a dor de muita gente que presenciou lamentável evento, mas vai mudar o rumo de muitas famílias”.

Com a repercussão, Márcio conta que recebeu depoimentos de outras pessoas, em casos muito semelhantes. “Chorei muito com a história de uma faxineira que cria 4 filhos sozinha. Acabei sendo um cara comum que por uma inspiração feliz me tornei a voz de muita garganta embargada. Me sinto assim ao ler cada depoimento que leio”.

“Os protagonistas disso tudo são os porteiros, as faxineiras e as garçonetes desse Brasil. Eu sou apenas um rabiscador de idéias”, finaliza.

Marcio, em foto com a esposa e a filha Monique: por uma geração mais consciente. (Foto: Arquivo pessoal)