Por que o Flamengo é líder? Tabela do Brasileirão responde
Blog Blog do Brasileirão | Gazeta do Povo

Por que o Flamengo é líder? Tabela ‘camarada’ do Brasileirão responde

Tabela do Brasileirão ajuda o Flamengo, diz especialista.
Tabela do Brasileirão ajuda o Flamengo, diz especialista.

O Flamengo não pode reclamar da tabela do Brasileirão. Pelo menos é essa a opinião do técnico especialista em formatação de jogos, o engenheiro Horácio Nelson Wendel. De acordo com o estudo levantado por ele, o time carioca é nitidamente beneficiado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

>>>>>>>> TABELA BRASILEIRÃO 2018 >>>>>>>>

“O Flamengo é líder com 14 pontos, porque enfrentou nos cinco primeiros jogos Vitória, América-MG, Ceará, Internacional e Chapecoense. Esta sequência é proposital, derrota qualquer algoritmo matemático”, critica Wendel, considerando uma série de jogos sem oscilações, apenas com times que brigam na parte inferior da tabela, quando o correto, segundo o engenheiro, seria mesclar duelos com forças distintas.

“Para piorar, a partir da rodada 8 do Brasileirão, o Flamengo fará seis jogos no Rio de Janeiro em sete rodadas seguidas, benefício não visto a nenhum outro clube. Parece claro que a estratégia foi fortalecer sua liderança, dando moral e consistência à equipe rubro-negra”, completa. A sequência citada tem Bahia (nesta quinta, 31/5), Corinthians, Fluminense (fora), Paraná, sai para enfrentar o Palmeiras, depois volta para o Rio, onde recebe São Paulo e Botafogo.

Wendel considera que existe má fé na tabela. “Precisamos acabar com a estrutura pró Flamengo dentro da CBF, favorecido na tabela da Série A em dois anos seguidos (análise de 2017 aqui). A tabela tem 104 erros, no total”.

Para o especialista é possível montar uma tabela sem essas distorções. “Fiz uma configuração na qual nenhum clube faz mais do que dois jogos seguidos na sua sede.  O meu software recebeu a medalha Fields de bronze em 2014, competição matemática realizada a cada quatro anos em Seul, Coreia do Sul, honra que rivaliza com o prêmio Nobel de matemática, realizado todos os anos em Oslo, Noruega”, gaba-se.

Horácio Nelson Wendel se dedica a encontrar erros e virtudes nas tabelas de campeonatos. Já fez várias sugestões de melhorias para diversos torneios. Foi um dos mentores das primeiras configurações do Brasileirão por pontos corridos, em 2003 – assim como da tabela de 2001, que culminou no título do Atlético-PR.

>>Copa do Mundo >> calendário de jogos, programação de TV, notícias

>> Tabela: confira a tabela completa da Copa do Mundo

 

Entenda os erros da tabela do Brasileirão

Horácio Nelson Wendel analisa os equívocos de acordo com os critérios. Confira:

Critério 1

Nas dez primeiras rodadas, os dez melhores clubes do ano passado jogam contra os seis piores e contra os quatro admitidos da Série B, com exceção dos clássicos locais. Com isso, cria-se um funil ao final da rodada 10, com mais clubes nas primeiras posições, com pequena diferença de pontos entre eles. Nas nove últimas rodadas, os 10 melhores do ano anterior jogam entre si em busca do título, e os dez piores jogam entre si para fugir do rebaixamento.

A CBF não usa este critério, por falta de metodologia, e porque não acredita nele. Será o oitavo ano consecutivo em que o campeão brasileiro será conhecido antes da última rodada, porque a tabela facilita que algum clube dispare.

Critério 2

Nas duas primeiras rodadas de cada turno, cada clube joga uma vez em casa e uma vez fora de casa.

Não há erros na tabela da CBF neste critério.

Critério 3

Nas duas últimas rodadas de cada turno, cada clube joga uma vez em casa e uma vez fora de casa.

Não há erros na tabela da CBF neste critério.

Critério 4

Quem joga em casa na última rodada do turno, joga fora de casa na primeira rodada do returno, ou vice-versa.

Não há erros na tabela da CBF neste critério.

Critério 5

Quem joga a primeira partida do campeonato em casa, joga a última partida do campeonato fora de casa, e vice versa.

Não há erros na tabela da CBF neste critério.

Critério 6

Em cidades ou regiões com dois clubes, quando um clube joga em casa, o outro clube joga fora de casa. Ou em cidades com quatro clubes, em todas as rodadas dois clubes jogam em casa, e outros 2 clubes jogam fora de casa.

Ceará e Sport jogam juntos em casa nas rodadas 2, 18, 20 e 38: 4 erros.

Ceará e Sport jogam juntos fora de casa nas rodadas 1, 19, 21 e 37: 4 erros.

Três clubes paulistas jogam em casa e um clube paulista joga fora de casa, nas rodadas 1, 19, 21 e 37: 4 erros.

Um clube paulista joga em casa e três clubes paulistas jogam fora de casa, nas rodadas 2, 18, 20 e 38: 4 erros.

É a primeira vez no torneio de pontos corridos, que a CBF comete erro neste critério, quando Rio e São Paulo têm numero par de clubes.

Total de erros: 16.

Critério 7

Sempre em duas rodadas seguidas, dois clubes de uma mesma cidade ou região recebem e visitam dois clubes de uma outra mesma cidade ou região.

A CBF não usa este critério, por falta de metodologia, provocando erros nos dois critérios seguintes.

Critério 8

Na rodada 18 (penúltima do primeiro turno), todos os clubes deverão ter jogado nove vezes em casa e nove vezes fora de casa, para que na última rodada, 50% dos clubes façam uma partida a mais em casa, e 50% dos clubes façam uma partida a mais fora de casa.

Na tabela da CBF, na rodada 18, jogam 10 vezes em casa e 8 vezes fora de casa, com um erro:

Atlético-MG – Paraná – Bahia – Ceará – Flamengo – Grêmio: 5 erros.

Na tabela da CBF, na rodada 18, jogam oito vezes em casa e dez vezes fora de casa, com 1 erro:

Cruzeiro – Atlético-PR – São Paulo – Botafogo – Internacional: 5 erros.

Total de erros neste critério: 10.

Critério  9

Em cada turno, cada clube joga nove vezes em casa, nove vezes fora de casa, e o clássico local ou regional.

Não há erros na tabela da CBF neste critério .

Critério  10

No Rio e São Paulo, em cada turno, cada clube joga oito vezes em casa, oito vezes fora de casa e os 3 clássicos locais.

Não há erros na tabela da CBF neste critério .

Critério  11

Nas duas primeiras rodadas de cada turno, não há clássicos locais, nem clássicos Rio-São Paulo.

Na tabela da CBF, há dois clássicos Rio-São Paulo nas rodadas 1 e 20: 4 erros.

Critério  12

Nas duas últimas rodadas de cada turno, não há clássicos locais, nem clássicos Rio-São Paulo.

Na tabela da CBF, há um clássico Rio-São Paulo nas rodadas 18 e 37: 2 erros.

Critério  13

Os 28 clássicos Rio-São Paulo de cada turno, são disputados dois clássicos por rodada, durante 15 rodadas seguidas, entre as rodadas 3 e 17, por uma distribuição simétrica para o público e para a televisão.

Não há clássicos Rio-São Paulo nas rodadas 4, 7, 11, 23, 26 e 30: 12 erros.

Há 3 clássicos Rio-São Paulo nas rodadas 9 e 28: 2 erros.

Há 4 clássicos Rio-São Paulo nas rodadas 13 e 32: 4 erros.

Total de erros neste critério  = 18

Critério  14

Os 66 clássicos de cada turno, entre clubes de Rio, São Paulo, Belo Horizonte e Porto Alegre, são disputados quatro clássicos por rodada, durante 15 rodadas seguidas, entre as rodadas 3 e 17, por uma distribuição simétrica para o público e para a televisão, num total de 60 jogos. Os seis jogos restantes são jogados nas rodadas 18-19 (sem clássicos locais, nem clássicos Rio-São Paulo).

Há dois clássicos nas rodadas 1, 2, 20 e 21: 8 erros.

Há cinco clássicos nas rodadas 3, 10, 13, 22, 29 e 32: 6 erros.

Há três clássicos nas rodadas 5, 6, 7, 8, 9, 12, 16, 24, 25, 26, 27, 28, 31 e 35: 14 erros.

Há dois clássicos nas rodadas 11 e 30: 4 erros.

Total de erros neste critério: 32.

Critério 15

Cada clube joga no máximo duas vezes seguidas fora de casa.

Não há erros na tabela da CBF neste critério .

Critério 16

Cada clube joga no máximo duas vezes seguidas em casa ou na sua cidade.

Jogam três vezes seguidas em sua cidade:

Internacional nas rodadas 7, 8 e 9: 1 erro.

Grêmio nas rodadas 24, 25 e 26: 1 erro.

Cruzeiro nas rodadas 4, 5 e 6: 1 erro.

Cruzeiro nas rodadas 30, 31 e 32: 1 erro.

Atlético-MG nas rodadas 23, 24 e 25: 1 erro.

Vitória nas rodadas 13, 14 e 15: 1 erro.

Bahia nas rodadas 32, 33 e 34: 1 erro.

Palmeiras nas rodadas 5, 6 e 7: 1 erro.

Corinthians nas rodadas 24, 25 e 26: 1 erro.

São Paulo nas rodadas 8, 9 e 10: 1 erro.

Fluminense nas rodadas 5-6-7= 1 erro

Botafogo nas rodadas 23, 24 e 25: 1 erro.

Vasco nas rodadas 4, 5 e 6: 1 erro.

Flamengo nas rodadas 24, 25 e 26: 1 erro.

Jogam quatro vezes seguidas em sua cidade:

Atlético MG nas rodadas 9, 10, 11 e 12: 2 erros.

Palmeiras nas rodadas 27, 28, 29 e 30: 2 erros.

Flamengo nas rodadas 8, 9, 10 e 11: 2 erros.

Fluminense nas rodadas 27, 28, 29 e 30: 2 erros.

Total de erros neste critério  = 22

Se em cidades com dois ou quatro clubes, Paraná e Atlético-PR não têm erro neste critério, mostra que a CBF não tem método para evitar erros nas cidades de Porto Alegre, Belo Horizonte, Salvador, São Paulo e Rio de Janeiro.

TOTAL DE ERROS NA TABELA DO BRASILEIRÃO 2018

104 erros (27,4% do total de 380 jogos)

 

8 recomendacões para você