Príncipe ensina a deputados por que o Brasil vive no atraso. A piada é essa - Caixa Zero
Caro usuário, por favor clique aqui e refaça seu login para aproveitar uma navegação ainda melhor em nosso portal. FECHAR
Blog Caixa Zero
Blog Caixa Zero

Príncipe ensina a deputados por que o Brasil vive no atraso. A piada é essa

Deputado Felipe Franscischini e o Príncipe Luiz Philippe de Orléans e Bragança. Foto: Pedro de Oliveira/Alep.
Deputado Felipe Franscischini e o Príncipe Luiz Philippe de Orléans e Bragança. Foto: Pedro de Oliveira/Alep.

Definitivamente, o Brasil é mesmo o país da piada pronta. Na sessão desta segunda-feira (12) na Assembleia Legislativa do Paraná, um cientista político deu uma palestra aos deputados estaduais sobre mudanças no pacto federativo brasileiro. Também apresentou o livro dele, Por que o Brasil é um país atrasado?.

O nome do autor: Luiz Philippe de Orléans e Bragança, Príncipe de Orléans e Bragança. Sim, um representante da família imperial explicou em plenário aos parlamentares por quais motivos ainda vivemos no atraso.

Luiz Philippe é sobrinho de Luiz Gastão Maria José Pio Miguel Gabriel Rafael Gonzaga de Orléans e Bragança e Wittelsbach, chefe da Casa Imperial do Brasil e, portanto, imperador do país caso ainda vivêssemos em uma monarquia.

LEIA TAMBÉM: Aliados de Richa têm chapa dos sonhos para aposentar Requião

Um dos fundadores do Movimento Acorda Brasil, Luiz Philippe participou ativamente das ações populares pelo impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). A principal bandeira defendida por ele é que estados e municípios tenham mais autonomia para gerir suas leis e os próprios recursos, o que demandaria uma ampla revisão do pacto federativo.

“Expus o que entendo ser função de um deputado estadual, ou um governador, de demandar aquilo é do Paraná, por mais autonomia, capacidade jurídica e tributária em comandar seus próprios recursos, para não ficar à mercê do poder federal”, disse na Assembleia, a convite do deputado Felipe Francischini (SD).

No auge das manifestações do impeachment, Luiz Philippe se apresentou à Folha de S. Paulo como um pequeno/médio empresário que vive da distribuição de autopeças.