Procuradores dizem estar sendo retaliados após pedir reprovação de contas de Richa - Caixa Zero
Caro usuário, por favor clique aqui e refaça seu login para aproveitar uma navegação ainda melhor em nosso portal. FECHAR
Blog Caixa Zero
Blog Caixa Zero

Procuradores dizem estar sendo retaliados após pedir reprovação de contas de Richa

Ivan Bonilha. Foto: Antonio More/Gazeta do Povo.
Ivan Bonilha. Foto: Antonio More/Gazeta do Povo.
Ivan Bonilha. Foto: Antonio More/Gazeta do Povo.

Ivan Bonilha. Foto: Antonio More/Gazeta do Povo.

Os procuradores do Ministério Público de Contas lançaram nota pública de repúdio nesta quinta-feira ao projeto do Tribunal de Contas que pretende diminuir de 11 para 7 o número de procuradores encarregados de acompanhar as contas de todas as instituições públicas do estado.

A nota, assinada pelo Conselho Nacional dos Procuradores Gerais de Contas, pela Associação Nacional do Ministério Público de Contas e pelo Ministério Público de Contas do Estado do Paraná (MPC-PR), reclama que estaria havendo retaliação pelo bom trabalho do MP. Entre outras coisas, o MP pediu a reprovação das contas do governador Beto Richa (PSDB) relativas a 2014, revelando várias irregularidades. O TC as aprovou mesmo assim.

“A manobra legislativa objetiva reduzir em 44% o número de Procuradores que integram o Ministério Público de Contas, estabelecendo que estes passarão a ser 7 (sete) no lugar de 11 (onze) membros”, diz a nota. “Apenas 11 (onze) Procuradores concursados são responsáveis pela fiscalização de mais de R$72 bilhões (em 2014).”

Segundo os procuradores, eles são encarregados de avaliar 22554 expedientes anualmente. O TC tem 630 servidores efetivos e 200 comissionados para isso. Os procuradores fazem isso em 11, com 22 técnicos auxiliando. Aliás, os procuradores reclamam, “os projetos de lei apenas reduzem o número de Procuradores, não enunciando qualquer ampliação do corpo técnico”.

De acordo com a nota, “a sobrecarga de trabalho é evidente, já que um quadro tão minguado tolhe qualquer espécie de substituição, comprometendo, em última análise, o interesse público envolvido, também limitando a atuação proativa em detrimento das demandas sociais”.

“As notícias de malversação e de corrupção só aumentam em nosso país, e a redução do número de Procuradores vai na contramão de manifesto anseio popular, já tido por pesquisas de campo como a maior preocupação dos brasileiros”, diz o texto.

O projeto, enviado pelo presidente do TC, conselheiro Ivan Bonilha, será votado pela Assembleia Legislativa do Paraná.

Siga o blog no Twitter.

Curta a página do Caixa Zero no Facebook.