Como Gisele Bündchen virou protagonista na defesa do meio ambiente

Foto: Divulgação/Página do Facebook de Gisele Bündchen.
Foto: Divulgação/Página do Facebook de Gisele Bündchen.

“Todos nós (água, florestas, plantas, animais, seres humanos…), que dividimos esse lindo planeta, somos conectados. Não podemos danificar uma parte desse conjunto sem ferir o todo. Nós dependemos desse equilíbrio para nossa sobrevivência.”

Gisele Bündchen, em seu Instagram.

Foto: Divulgação/Página do Facebook de Gisele Bündchen

A brasileira Gisele Bündchen vem conquistando cada vez mais defensores da preservação do meio ambiente em todo o mundo. Nos últimos meses a modelo ganhou destaque ao liderar movimentos contra decisões do presidente Michel Temer sobre a Amazônia, mas a atuação dela em questões ambientais atinge todo o planeta.

Em junho, Gisele pediu para Temer vetar duas Medidas Provisórias que liberavam 1,5 milhão de acres da Amazônia para desmatamento. As MPs alterariam os limites da Floresta Nacional de Jamanxim e do Parque Nacional de Jamanxim, no oeste do Pará.

“É nosso trabalho proteger nossa Mãe Terra. @MichelTemer, diga NÃO para reduzir a proteção na Amazônia!”, escreveu Gisele em sua conta no Twitter.
Pouco tempo depois da publicação, o presidente respondeu pelo Twitter oficial com veto às duas MPs. “*giseleofficial e WWF, vetei hoje todos os itens das MPs que diminuíam a área preservada da Amazônia”, escreveu Temer.

Agora, ela está engajada na luta para derrubar o decreto de Temer que libera uma área da Amazônia maior que a Dinamarca e do tamanho do Espírito Santos para mineração. A primeira batalha foi vencida, com a união de ambientalistas, pesquisadores, políticos e artistas de vários países.

Pressionado, Temer revogou o decreto original e editou outro para explicar que a medida não atingirá áreas de preservação ambiental e terras indígenas da Reserva Nacional do Cobre e Associados, mas o recuo não convenceu. O juiz Rolando Spanholo, da Justiça Federal de Brasília, suspendeu o novo decreto e o governo promete recorrer.

Gisele não começou hoje seu protagonismo em defesa do meio ambiente. Quando veio para São Paulo para tentar a sorte na profissão de modelo, com apenas 14 anos de idade, era disse que ficou em estado de choque ao ver o Rio Tietê totalmente morto. “Fiquei impressionada com o cheiro ruim e seu aspecto de esgoto. Foi chocante e muito triste ver um rio naquele estado”, contou à revista Vogue.

Anos depois, durante uma viagem para a região do rio Xingu, Gisele disse que teve o estalo de que a preservação da natureza seria uma de suas bandeiras na vida. Ao passar uma semana em uma aldeia indígena, a top presenciou os problemas de saúde que os índios enfrentavam como consequência do desmatamento e do descaso com o meio ambiente.

“Entendi, naquele momento, que isso era muito sério e que não afetava apenas os índios e as pessoas vivendo próximo dessas áreas, mas toda a humanidade”, disse.

Em 2009, Gisele Bündchen foi nomeada embaixadora da Boa Vontade do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA, sigla em inglês). Um ano antes ela havia criado o projeto Água Limpa em sua cidade natal, Horizontina (RS), com a intenção de proteger a vegetação da região e preservar suas águas e lançou um blog de conscientização a respeito.

A modelo também faz parte do conselho de diretores da Rainforest Alliance, uma ONG sem fins lucrativos internacional dedicada à conservação de florestas tropicais e lançou em 2010 a campanha Tome uma Atitude, para incentivar as pessoas a agir de maneira sustentável em seu dia a dia.

Vídeo com Gisele na Amazônia

8 recomendacões para você

 
 

mais comentadas da semana