Otávio Linhares e o cotidiano corrido entre pontos - Rodapé

Otávio Linhares e o cotidiano corrido entre pontos


Em seu novo livro, Otávio Linhares abre mão da vírgula e nos arrasta de ponto em ponto para onde bem entende. O esculpidor de nuvens, que será lançado neste sábado (25), na Livraria Arte & Letra, tem uma linguagem que se movimenta ao ritmo de cada verbo, numa sincronicidade irresistível. É difícil parar a leitura e não cair nessa dança.

Dividido em duas partes (o esculpidor de nuvens e o cão mentecapto), o trabalho é composto por pequenos textos que a gente não sabe definir ao certo quando são poesia em prosa ou prosa em poesia. Mas essa dúvida passa de relance, já que a leitura de fluxo intenso faz os segundos saltarem tão rapidamente que não nos deixa muito tempo para pensar além das reflexões corridas entre pontos finais. Pontos finais que, com destreza, nos compelem para uma continuidade frenética com a cara da euforia que perpassa os nossos dias.

Ao narrar trivialidades, Otávio desenha o cotidiano unindo o real ao onírico numa mesma linha poética de forma sublime. Publicado pelo Selo Encrenca, que aposta na singularidade literária, O esculpidor de nuvens cai como uma luva na proposta de cunhar uma obra rica e não convencional.

Só o que me pareceu mais do mesmo foi a perspectiva ainda machista com a qual o autor apresentou alguns devaneios sexuais na segunda parte do livro. Em o quinto conto erótico do cão mentecapto, por exemplo, o narrador relata uma fantasia dentro de um ônibus coletivo quando uma mulher obesa cai sobre seu colo. O passageiro volta às primeiras impressões sexuais da adolescência e, em pensamento, se refere à passageira de forma irônica como um mero pedaço de carne gorda.

A segunda parte do livro tende a ser mais visceral do que a primeira. Enquanto a voz do esculpidor de nuvens nos remete a uma inocência afoita e infantil, permeando a doçura, um tom mais amargo e estrito aponta a realidade pessimista do cão mentecapto.

Otávio Linhares, que é formado em Filosofia, História e Artes Cênicas e  editor da Revista Jandique – Literatura Curitibana, teve seu primeiro livro publicado em 2013. Integrado por 11 textos, Pancrácio também rejeita as convenções literárias tão comuns nos títulos que figuram nas listas dos mais vendidos e permeia os limites da experimentação. Em o esculpidor de nuvens, esse desafio de se aventurar na novidade fica bem claro. E surpreende ao reforçar que não é preciso ser prolixo para produzir algo fora dos padrões.

Lançamento do livro O esculpidor de nuvens – Otávio Linhares
Quando? Amanhã, 25 de julho, às 15h00.
Onde? Na Livraria Arte & Letra, Alameda Presidente Taunay, 130.
Entrada gratuita

O Esculpidor de Nuvens
Otávio Linhares
Encrenca Literatura de invenção
109 páginas
2015

8 recomendacões para você