Produtos & Ingredientes

Fruta

Abacate ou avocado? Entenda a diferença e quando usar cada um

O avocado é uma variação do abacate: podem ser considerados "frutas-irmãs". Por apresentarem sabor neutro são bastante versáteis e cada vez mais usados na gastronomia

por Roberta Braga, especial para Bom Gourmet Publicado em 30/05/2019 às 15h
Compartilhe

Se por um lado o abacate é bem conhecido dos brasileiros, o avocado – mais comum em alguns países da América Latina e nos Estados Unidos – ainda recebe olhares estranhos no supermercado. Visualmente, as principais diferenças são o tamanho: o abacate costuma ser pelo menos duas vezes maior. Quanto às cascas, a do abacate é verde, mais fina e lisa, enquanto o avocado tem casca marrom, dura e rugosa. O sabor e a textura diferem pouco: o avocado é levemente menos doce e tem consistência mais firme.

O avocado é levemente menos doce e tem a consistência um pouco mais firme. Foto: Nay Klym/Gazeta do Povo

Por ser comum por aqui, o abacate é mais fácil de ser encontrado e custa bem menos. Em relação à composição nutricional, a chef e nutricionista funcional Bianca Oliveira explica que as frutas apresentam diferenças mínimas. “O avocado tem um pouco menos de carboidrato e um pouco mais de gordura. A maior diferença é em relação à quantidade de fibras: o abacate apresenta quase o dobro.” A chef, que também coordena um curso de gastronomia funcional, ressalta a importância de incluir essas frutas na rotina de alimentação. “Ambas são nutricionalmente riquíssimas, com alta concentração de vitaminas lipossolúveis, como as vitaminas A, D, E e K. Além disso, a gordura presente é do tipo monoinsaturada, essencial para nossa saúde.”

Como conservar?

Tanto o abacate quanto o avocado devem ser conservados fora da geladeira até amadurecer, o que pode levar alguns dias. “Uma dica para quem precisa que ele amadureça mais rápido é colocá-lo em um saco plástico com uma banana bem madura. A banana irá liberar o gás etileno, que acelera o processo de amadurecimento de outras frutas”, ensina a chef Bianca Oliveira.

Foto: Nay Klym/Gazeta do Povo

Dica: uma forma de atestar o ponto de consumo, tanto do abacate quanto do avocado, é pelo furinho que fica na parte de cima da fruta. Se ele estiver branco ou amarelo, a fruta ainda não está madura. Quando começar a mudar de cor, ficando mais marrom, é sinal de que está amadurecendo.

Para acompanhar carnes, peixes e queijos

O sabor neutro e a versatilidade da dupla tornam a tarefa de inclui-los na alimentação mais simples: muitas são as receitas possíveis com sabores que passeiam entre o doce, o salgado e o neutro. Creme de abacate e guacamole são as formas mais comuns e fáceis de preparo, mas as possibilidades não param por aí. “O brasileiro está mais acostumado a usar o abacate/ avocado em preparos doces, mas ele combina muito bem com sal, limão, coentro e pimenta, por exemplo. É um ingrediente que está ganhando cada vez mais identidade nas preparações”, observa o chef do Armazém Santo Antônio, Giuliano Hahn.

Salmão marinado com creme de abacate do chef Giuliano Hahn, do Armazém Santo Antônio. Foto: Divulgação

A fruta tem sido usada acompanhando torradas ou ovos, em saladas e no poke (uma tigela com ingredientes como cubos de peixe cru, arroz, algas, frutas ou verduras). Compor um prato com peixes – como salmão, atum e tilápia – ou ainda com carnes é outra forma de fugir do óbvio. “Você não comeria um filé mignon com abacate porque não é um hábito nosso, mas isso não quer dizer que os sabores não combinem. Pelo contrário, se você fizer uma salada e colocar tiras de mignon e avocado ou abacate o resultado será surpreendente”, aposta Hahn. O chef sugere ir além para descobrir novas receitas: “Que tal fazer uma compota de abacate ou avocado e comer com um queijo grana padano ou mesmo brie? Ou ainda combinar guacamole com camembert?”.

Diferentes texturas e cortes

Embora a maioria das preparações funcione tanto com o abacate quanto com o avocado, justamente pelo sabor neutro, a pequena diferença na textura pode fazer com que algumas receitas funcionem melhor com um ou com o outro. O avocado, que é mais firme, pode ser cortado em cubos ou lâminas com mais facilidade. “Pode ser feito um carpaccio de avocado: corte ele bem fininho e faça uma marinada com limão. Outra sugestão é cortá-lo em cubos e usá-lo para finalizar uma massa”, ensina Bianca. O abacate bem maduro, por sua vez, possui consistência mais cremosa e sabor levemente mais adocicado, funcionando melhor para criar pastas e cremes. “Ele é ótimo para fazer uma base de mousse, molhos para saladas ou mesmo uma maionese de abacate.”

Quando consumir?

Abacate: a forma mais eficiente de saber se ele está maduro é pelo toque. Apertando a fruta, ela deve estar com a casca e a polpa mais macias. Mas se você apertar e ele “amassar” é porque já passou do ponto.

Avocado: por ter a casca mais grossa, não fica tão macio quanto o abacate quando está maduro. “Ele estará bom para consumo quando a casca começar a mudar de cor, ela vai passar de verde para um tom mais amarronzado”, ensina Bianca. A polpa do avocado também fica mais marrom, indicando que está no ponto.

LEIA TAMBÉM

>> Saiba como fazer seu abacate ficar ainda melhor

Compartilhe

8 recomendações para você