Eventos

estilo de vida

Alimentos orgânicos para o seu dia a dia

Série de reportagens mostra que é possível usar os alimentos orgânicos em sua rotina e que eles podem ser encontrados em feira com preços mais acessíveis

por Josi Basso, especial para a Gazeta do Povo Publicado em 17/05/2012 às 00h
Compartilhe

Próxima edição

Confira como os produtores da região da Toscana (Itália) cultivam e preparam os alimentos orgânicos.

Onde comprar

Confira a agenda das principais feiras de orgânicos em Curitiba:

Terça-feira:

Quarta-feira:

Quinta-feira:

Sábado:

Bolso

Veja os preços médios de alguns produtos encontrados nas feiras de orgânicos:

• Alface crespa (cabeça) – R$ 1

• Repolho roxo (unidade) – R$ 2

• Rabanete (maço) – R$ 2

• Batata salsa (quilo)– R$ 3,50

• Couve (maço)– R$ 1,50

• Banana caturra (quilo) – R$ 1,50

• Banana prata (quilo) – R$ 2,50

• Banana ouro (quilo) – R$3,50

*Preços pesquisados no início de maio.

Não mais restritos a vegetarianos ou restaurantes “naturebas”, os ingredientes orgânicos podem fazer parte das refeições do seu dia a dia. Eles não são necessariamente mais caros, pois podem ser adquiridos diretamente dos produtores, nas feiras de orgânicos que estão em vários bairros de Curitiba.

Além de abraçar um estilo de vida mais saudável, o consumidor terá um cardápio da semana com mais aroma, cor e sabor. Como a agricultura biológica não usa fertilizantes químicos nem agrotóxicos, os produtos assim cultivados aguçam o paladar.

O cultivo resgata práticas culturais relacionadas à agricultura tradicional, gera renda para famílias de pequenos agricultores e estimula a partilha de conhecimentos. Afinal, nem todos ainda conhecem quais benefícios os orgânicos podem proporcionar à culinária e ao bem estar do organismo.

Difundir informações sobre estes alimentos é o principal objetivo de reportagens que serão publicadas no Bom Gourmet nos próximos meses. A série vai abordar dicas de compras, uso adequado dos produtos e receitas elaboradas por chefs de Curitiba e da Toscana. Na região mais agrícola da Itália todos têm o prazer de repartir conhecimentos sobre o cultivo e o preparo de alimentos orgânicos e, sobretudo, sobre o ciclo de transformação dos nutrientes na natureza.

Mapa regional

No Paraná, mesmo a intensa urbanização da capital não sufocou as práticas agrícolas tradicionais. Exemplos concretos podem ser conferidos no livro Curitiba Rural Aromas e Sabores, de Eduardo Sganzerla, lançado recentemente pela editora Esplendor, do próprio escritor e jornalista.

O livro-reportagem traça um mapa de produtores orgânicos e de pequenos agricutores tradicionais que preservam práticas culturais agrícolas e cultivam seus alimentos para a comercialização direta. “A abrangência dos retratos contemplados no livro mostra um panorama muito relevante de famílias, produtos e costumes alimentares”, afirma Sganzerla.

No total, há 260 produtores orgânicos, distribuídos por 20 municípios da região metropolitana de Curitiba (RMC), de acordo com dados da Associação para o Desen­­vol­vimento da Agroecologia (AOPA). Todos vendem produtos orgânicos certificados nas feiras livres da capital, por meio de Associações ou diretamente em suas propriedades. Via de regra, os preços são mais baixos que nos supermercados – mesmo se comparados aos dos alimentos convencionais, cultivados com agrotóxicos. A variedade de opções é grande, são hortaliças, frutas, ovos, orgânicos, alimentos beneficiados, como pães, geleias e conservas, além de carnes bovina e de frango.

 

Tags: feira
Compartilhe

8 recomendações para você