Bebidas

Drinks

Aperol faz 100 anos com receitas que vão além do Spritz

Licor italiano atravessou o século mais popular do que nunca

por Guilherme Grandi Publicado em 24/04/2019 às 17h
Compartilhe

A receita continua secreta, mas o seu uso já não é mais segredo para ninguém. O Aperol completa 100 anos como uma das bebidas mais consumidas no mundo. Apesar de ser mais usado para preparar o conhecido coquetel Spritz, o aperitivo alaranjado pode ser usado em outras receitas.

Lançado em 1919 na Feira Internacional de Pádua, na Itália, o Aperol é feito com óleo cítrico misturado a ervas e raízes que dão um sabor amargo à bebida. Entre os mais de 30 ingredientes da receita dos irmãos Barbieri, Luigi e Silvio estão a laranja-azeda (uma espécie semelhante a aquela consumida no dia a dia), ruibarbo (hortaliça), quinquina (um pequeno arbusto) e genciana, uma planta medicinal cultivada em países da Ásia, nos Estados Unidos e no Chile. Foram sete anos de pesquisas até chegar à fórmula final.

Aperol

Seis diferentes rótulos de Aperol foram lançados em comemoração ao centenário da bebida. A edição ainda não chegou ao Brasil. Foto: divulgação.

O Aperol se tornou um clássico da coquetelaria principalmente após a Segunda Guerra Mundial, caindo no gosto de europeus nos anos de reconstrução do continente. O bartender curitibano Gustavo Smolinski começou a usa-lo há sete anos, e viu nesse meio tempo uma profusão de preparos mais diversos além do conhecido Spritz – receita mais popular do Aperol que leva espumante e água com gás.

“Na escola europeia de coquetelaria, os bartenders trabalham muito com essas bebidas italianas de bases mais amargas, como o Aperol e o Campari, que fazem parte do dia a dia. O Aperol Spritz, por exemplo, é um drink que todo italiano sabe fazer, é como a caipirinha no Brasil. Mas ele também pode ser usado em preparos com laranja, gengibre, cachaça, ingredientes mais frescos, frutados, florais, tem essa harmonização bem fácil e versátil”, explica. O Aperol tem uma graduação alcoólica de 11%.

>> Leia também: Novo bar de direita tem prato “A Lula Tá Presa” e drink “Vai Pra Cuba”

“Hoje ele também é produzido no Brasil, o xarope vem pronto da Itália e é finalizado aqui [na fábrica da Campari em Suape-PE]. Ele é uma tendência mundial, os bartenders do mundo todo respeitam muito as criações italianas”, completa.

A promoção do Aperol pelo mundo ganhou ainda mais força em 2003, quando foi adquirido pela multinacional Campari. Três anos depois, a marca atravessou o oceano Atlântico e chegou ao Brasil, se popularizando alguns anos depois. Na esteira dele vieram outros destilados como o vermute e o Cynar, entre outros, que geraram uma nova leva de drinks conhecidos, como o Negroni, o Sbagliato e o Cardinale.

>>> Veja aqui como preparar o Spritz, o mais tradicional coquetel preparado com o Aperol 

Edição comemorativa

Para marcar o centenário, o Aperol está lançando uma edição especial de rótulos comemorativos e uma série de ações especiais ao longo do ano. Os desenhos foram criados por três artistas da Itália, Inglaterra e Estados Unidos que se reuniram para dar um ar moderno e alegre à bebida.

Eles tiveram de recriar um desenho icônico do artista italiano Lorenzo Mattotti (1990), onde um jovem casal aparece dançando e segurando uma garrafa de Aperol com dois drinks preparados com a bebida. É uma reprodução do ‘bàcari’, o estilo de vida veneziano em que o coquetel é consumido tradicionalmente com petiscos de alcachofra, sardinha e bacalhau empanados – os chamados ‘cicchetti’.

O bartender Gustavo Smolinski desenvolveu um coquetel com toques bem brasileiros para quem quer ir além do Aperol Spritz. É o Folk Cocktail.

Aprenda a receita

Folk Cocktail

Uma das variações é o Folk Cocktail, que mistura o Aperol com o destilado de mandioca. Foto: Isabela Nishijima/acervo pessoal.

Ingredientes:
– 15 ml Aperol
– 15 ml Guaaja Tiquira Pintada (destilado maranhense de mandioca armazenado um ano em barricas de amburana)
– 20 ml suco de limão
– 30 ml xarope de goiaba

Modo de preparo do xarope de goiaba:
Coloque 2 goiabas na centrífuga ou no liquidificador e bata até formar um purê. Coe a mistura e reserve. Em uma panela, misture 200g de açúcar em 200ml de água morna e mexa até dissolver.
Misture os dois preparos e reserve para usar no coquetel.

Modo de preparo do drink:
Misture tudo na coqueteleira e faça uma coagem sobre pedras de gelo em um copo de sua preferência. Smolinski sugere um semelhante ao usado para servir whisky, mas também pode ser no longo como o preparado no projeto dele.

Compartilhe

8 recomendações para você