Baixa Gastronomia

Baixa Gastronomia

Bar de rock? Temos o(s) melhor(es)!

Conheça lugares na cidade em que é possível ouvir um bom rock e beber uma cerveja

por Rafael Martins e Guilherme Caldas Publicado em 08/07/2015 às 22h
Compartilhe

Causou faniquitos a inauguração da filial de uma cadeia que fez fama, nos anos 90, graças aos agasalhos de moletom que os bem-nascidos compravam na Flórida. “Finalmente, um bar de rock em Curitiba”, disse alguém. Os acima-assinados correram à farmácia em busca de anti-ácido. Ora, Curitiba era cantada em verso e prosa, nos mesmos anos 90, como “a Seattle brasileira”, por conta de uma cena musical gestada no palco (e na plateia) de um único bar, o 92 Graus (que nasceu Ninety Two Degrees e hoje é Espaço Cultural 92 Graus).

Foto: Vitor Caldas/Divulgação

Foto: Vitor Caldas/Divulgação

A casa do Geraldo Ferreira Junior (que todo mundo conhece como JR), já recebeu uns 10 mil shows desde que abriu as portas, em 1991. De bandas como Fugazi, Agent Orange, ruído/mm, Catalépticos, Cervejas, Relespública, Woyzeck, CMU Down, Raimundos e alguns milhares de outras, grandes e pequenas.

À época, funcionava num hoje mitológico porão no alto da Visconde do Rio Branco. Algumas mudanças depois, o 92 Graus encontrou seu lar numa antiga casa na Manoel Ribas. Mas agora os proprietários querem vender a casa. JR topa comprar. Mas cadê dinheiro? Eis que surgiu a campanha “Salve o 92 Graus” (saiba mais em www.kickante.com.br/92graus).

Esta coluna adota a campanha, e convida o amigo leitor: vá ao 92. Tem show quase todo dia. Muitos são ótimos. Peça uma cerveja (a casa oferece uma ótima seleção de chopes artesanais, todos locais) e aprecie a história da música alternativa local, brasileira e internacional registrada nas paredes. Temos certeza de que você vai se divertir – e, esperamos, se juntar à causa. Afinal, bar de rock bom mesmo é o nosso.

Onde

Avenida Manoel Ribas, 108, São Francisco, (41) 9919 1492. Programação.

Quanto

Chopes Way Beer e Ignoru’s Bier de R$ 7 a R$ 12.

***

Lino’s: a lenda

O próprio Lino admite que o seu não era um bar de rock: “Quem começou isso foi o Rodrigão, com o Beijo AA Força”. Mas todo mundo que conhece um pouquinho de rock em Curitiba sabe – ou deveria – que o Lino’s Bar tem sido, por décadas, o lar de 11 entre 10 bandas punks na cidade. Foi frequentado, ainda no Centro, por Paulo Leminski, Marcos Prado e outros menos votados. Pra comer, a casa oferece salgadinhos de pacote e amendoim, além de rollmops que, no domingo em que a Equipe Baixa Gastronomia (EBG) passou por lá, tinha acabado. “Domingo passado, mandaram ver no rollmops e acabou tudo”.

Não que ele não tenha tentado incrementar os comes. O bar chegou a ter coxinha e bolinho de carne, mas os frequentadores ficavam fazendo chantagem pra ninguém comprar e a casa liberar a estufa no fim do expediente, nos conta Lino, rindo. E, volta e meia, a turma das bandas prepara um churrasco na casa. Quantas bandas passaram pela casa? “Não faço ideia!”, responde antes de baixar o volume da TV: o show da noite, com a banda Porco Industrial, está para começar.

Quanto

Cerveja Brahma (600 ml): R$ 6.

Onde

R. Paula Prevedelo Gusso, 154, Boa Vista, (41) 3359-9880. De terça a domingo, a partir das 18h. Shows de rock todo domingo.

***

Compartilhe

8 recomendações para você