Restaurantes

Verão

Bares de drinks serão a moda desta temporada no litoral de SC

Bares de Florianópolis e Balneário Camboriú querem democratizar os coquetéis na terra da cerveja artesanal

por Juliana Gomes, de Florianópolis, especial para Gazeta do Povo Publicado em 04/12/2017 às 19h
Compartilhe

Do universo etílico, só as cervejas artesanais costumavam tirar os catarinenses de casa. Mas duas novas tendências prometem aumentar o leque de paixões dos amantes da cevada. Em Florianópolis pubs de vinho chegaram despretensiosos e vêm cativando um público fiel, que investe no líquido fermentado até nos dias mais quentes. Agora, a tendência dos bares de drinks também chegou ao litoral de SC e promete ser a febre dessa temporada.

“Não existia isso de ter bares de drinks em Floripa. Por isso a gente quer renovar a cultura de bar. Ensinar para o povo de Floripa o que é a coquetelaria contemporânea”, comenta Felipe Palanowski, sócio e mixologista do Rabodigalo.

Esqueça o guarda-chuvinha colorido que dançava no meio dos copos ou o batido sex on the beach, servido nos restaurantes de beira de praia. O momento é de renascimento dos coquetéis clássicos, como o negroni, feito de gin, campari e laranja, e o moscow mule, servido na polêmica caneca de cobre. Com uma pegada de sofisticação, os novos bares também investem em releituras e bebidas autorais, que aproveitam a sazonalidade dos ingredientes e referências locais. Conheça três opções de Drinks Bar que estão em alta:

NO CLASS

O No Class é o mais novo bar especializado em coquetéis da capital catarinense. Inaugurado há cerca de um mês, o espaço quer democratizar o acesso aos drinks, que costumam ficar restritos aos públicos mais abastados. No cardápio, há opções a partir de R$ 13, como a cuba libre, a gin tônica e ginger collins.

  • A No Class só tem 54 lugares. É preciso chegar cedo.
  • Os clássicos, como o negroni, também ganharam espaço no No Class.
  • O cabernet cooler leva vodka, cabernet sauvignon, xarope simples e suco de limão siciliano. Sai por R$ 16.
  • A gin tônica bulldog custa R$ 21 e leva limão siciliano e hibisco.

O sócio Felipe Stahnke explica que a ideia do No Class é ser um Drink Bar de happy hour, sem frescura. Por isso a escolha do nome, “sem classe”, e do local, no centro de Floripa. Os preços mais acessíveis também foram pensados para atrair um público que não costuma apostar nos destilados, mas gosta de novidades.

O salão só tem 54 lugares e já tem um público assíduo. Para comer, por enquanto, apenas amendoim. No verão, entrarão petiscos frios. O cardápio apresenta 12 opções autorais, a exemplo do premiado purpuratta, por R$ 16. O drink, que leva vodka, cointreau, suco de abacaxi, suco de limão, gengibre, xarope de beterraba, pimenta branca e cravo, foi selecionado para a etapa Sul do concurso Viva la Revolución, organizado pela vodka francesa Grey Goose.

Outra criação do No Class que faz sucesso entre os clientes é o curatudo, pensado para relembrar o aconchego da avó. A bebida é feita de cachaça, xarope de mel, gengibre, limão e angostura. Sai por R$ 16.

Serviço: R. Victor Meirelles, 184 – Centro, Florianópolis. Funciona nas quartas e quintas de 19h a 0h e sextas e sábados até às 2h.

RABODIGALO

O Rabodigalo foi o precursor da coquetelaria contemporânea em Florianópolis. Com um cardápio de fôlego e ousado, o bar inagurou em outubro de 2016 e não tem dias ruins desde então. São mais de 80 opções de drinks e 100 destilados que podem ser apreciados puros.

  • O Rabodigalo fica próximo à Universidade Federal de Santa Catarina.
  • Os clássicos continuam em alta. O moscow mule artesanal está entre os drinques mais pedidos.
  • O g&t leva gin, água de quinino, pepino japonês, casca de limão siciliano e folha de limoeira. Sai por R$ 17.

A carta é dividida entre drinks clássicos, releituras e criações da casa. Nas três categorias, o protagonismo fica por conta do gin, a bebida destilada de origem europeia à base de cereais, que também passa por um processo de infusão com zimbro e especiarias. De acordo com o mixologista Felipe Palanowski, o gin está em alta no Brasil e no exteriror e veio pra ficar.

Para quem prefere não arriscar, a pedida é clássico frech 75, que leva apenas três ingredientes: gin, limão siciliano e espumante brut. A bebida sai por R$ 18. O sabor refrescante também está presente no moscow mule artesanal (R$ 19), elaborado com vodka, gengibre fresco, limão taiti e açúcar demerara, club soda. Para finalizar, um toque de estuma de gengibre e capim limão.

Não deixe de provar também o drinque que leva o nome do bar e já tem fãs pela cidade. O rabodigalo (R$ 15) é feito de cachaça envelhecida, aperitivo de ervas e alcachofra, limão siciliano, açúcar demerara, clara e bitter aromático. O tropicália (R$ 19) é uma das estrelas entre os drinks autorais. A bebida leva cachaça amarela, maracujá fresco, açúcar demerara, pimentão verde e perfume de alecrim.

Se não estiver em grupo, aproveite para sentar no balcão, um dos locais mais disputados da casa, para assistir ao trabalho do bartender e conversar sobre as bebidas. A qualidade observada nas bebidas repete-se nos petiscos, que possuem uma pegada italiana moderna. Ir embora com fome é tão grave quanto sair dirigindo.

Serviço: R. Clodorico Moreira, 23 – Santa Monica, Florianópolis. Aberto de terça a sexta de 18h a 9h. Sábado até 1h.

TAJ PHARMACY

Em Balneário Camboriú, é impossível falar em drinks e não pensar no Taj Bar. Localizado na baladada Avenida Atlântica, de frente para a praia, o local costuma ficar abarrotado até na baixa temporada.

  • O Pharmacy é a casa dos coquitéis dentro do Taj Bar.
  • O oak boulervardier é feito de campari e possui sabor defumado.

O Pharmacy é um espaço exclusivo, dentro do Taj Bar, destinado aos coquitéis. O ambiente remete às farmácias dos anos 40 e quem assina a carta de fusões etílicas é o mixólogo e professor de coquetelaria Pablo Moya. O profissional acumula passagens por Las Vegas, Nova Iorque, Paris, Londres, Milão e Moscou e é um dos precursores brasileros de técnicas da coquetelaria contemporânea, como os drinks defumados e feitos à vacuo.

A apresentação das bebidas é um atrativo à parte. Elas podem chegar em copos em formato de caveiras, em garrafas que lembram medicamentos, e tubos de ensaio.

Para os fãs dos drinks mais encorpados, a pedida é o oak boulervardier, que custa R$ 24,90. A bebida leva campari, sweet house vermouth e é defumado com chips de carvalho. Outra surpresa é o cubo maciço de gelo, que mantém a temperatura e a hidratação mais lenta, o que prolonga os aromas da bebida por mais tempo.

Outra opção para os fortes fica por conta do pharmacy book (R$ 27,90). O coquitel leva uísque escocês e americano, rum, além de vinho do porto e framboesa. É servido dentro de um livro com direito ao sabor de canela defumada do usual.

Os clássicos támbém são lembrados. O aged negroni sai por R$ 27,90 e o mojito noh, para refrescar, custa R$ 25,90. Entre as opções comidas, há petiscos com uma pegada asiática, que vão da Tailândia ao Japão.

O Taj bar também tem unidades em Curitiba, Foz do Iguaçu, Brasília e estás prestes a inaugurar o bar em Assunção, no Paraguai.

Serviço: Av. Atlântica, 5710 – Centro, Balneário Camboriú. Funciona nas quartas de 18h a 1h e de quinta a sábado até às 2h.

 

LEIA TAMBÉM:

Compartilhe

8 recomendações para você