Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Foto: Nik Macmillan/Unsplash
Foto: Nik Macmillan/Unsplash| Foto:

Nove espumantes e vinhos brasileiros (todos gaúchos) entraram para a lista dos melhores do mundo pelo concurso Bacchus 2019, o maior da Espanha. Não faltam motivos para preparar as taças para o brinde: o número representa quase o dobro dos premiados no ano passado, quando apenas cinco rótulos nacionais chegaram à classificação. Além disso, nesta edição, a vinícola Aurora, de Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul, ficou entre os 23 detentores do título “Gran Bacchus de Oro”, a premiação mais alta da disputa.

O selo de ouro foi dedicado ao vinho Aurora Reserva Chardonnay (2017), que ficou ao lado de rótulos icônicos de Denominação de Origem, como dois franceses da região de Champagne (Delavenne Grand Cru Brut Reserve e Pierre Legras Coste Beert) e quatro Jerez-Xérès-Sherry. O vinho brasileiro custa, em média, R$ 46.

>>> Como é o evento que tem open de vinho e assados do maior chef churrasqueiro do mundo

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Uma publicação compartilhada por Vinícola Aurora (@vinicolaaurora) em

Vinho de Galvão Bueno é premiado

Além do Aurora Reserva Chardonnay, outros oito rótulos brasileiros entraram para a lista: dois deles na categoria “Bacchus de Oro” (Garibaldi Brut Pinot Noir e Garibaldi Chardonnay, ambos da safra 2018), que reúne quase 200 nomes mundiais, e seis na “Bachus de Plata”, com quase 300 concorrentes.

Um deles é o Bueno Anima Gran Reserva (2015), da vinícola do apresentador esportivo Galvão Bueno. O rótulo custa R$ 563.

Espumante Anima, da vinícola do apresentador Galvão Bueno. Foto: Reprodução / Bueno Wines
Espumante Anima, da vinícola do apresentador Galvão Bueno. Foto: Reprodução / Bueno Wines

Veja os 9 espumantes e vinhos brasileiros premiados no Bacchus 2019

Gran Bacchus de Oro

– Aurora Reserva Chardonnay, safra 2017, da cooperativa vinícola Aurora (RS)

Bacchus de Oro

– Garibaldi Brut Pinot Noir, safra 2018, da cooperativa vinícola Garibaldi (RS)

– Garibaldi Chardonnay, 2018, da cooperativa vinícola Garibaldi (RS)

– Casa Valduga Gran Leopoldina Chardonnay, 2018, da Casa Valduga (RS)

– Aurora Espumante Moscatel Branco, da cooperativa vinícola Aurora (RS)

– Aliança Brut, da cooperativa vinícola Nova Aliança (RS)

– .Nero Cult Brut, da Domno do Brasil (RS)

– Zanotto Brut, da vinícola Campestre (RS)

– Bueno Anima Gran Reserva, da vinícola Galvão Bueno (RS)

LEIA TAMBÉM

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]