Produtos & Ingredientes

Polvilho

Ícone do Rio, Biscoito Globo começa a ser vendido em supermercados de Curitiba

Petisco famoso das praias cariocas está disponível nas unidades de duas redes da capital paranaense

por Talita Boros Voitch Publicado em 17/04/2018 às 12h
Compartilhe

Os tradicionais biscoitos de polvilho em forma de rosquinha das praias cariocas começaram ser vendidos em supermercados de Curitiba. As duas versões – doce e salgada – do Biscoito Globo chegaram às prateleiras das unidades da rede Festval no último fim de semana. Até agora era possível encontrar a iguaria na capital paranaense somente em pequenas mercearias ou comércios, mas não ainda em grandes lojas de varejo.

>>> Polvilho doce ou azedo, qual usar?

biscoito globo em curitiba

Biscoito Globo em Curitiba.  Arte: arquivo/Gazeta do Povo.

Comercializado em pacotes brancos de plástico, o Biscoito Globo custa R$ 4,19 e está disponível em todas as unidades do Festval de Curitiba. Além da rede, as três unidades do Casa Fiesta também vão comercializar os biscoitos, mas o primeiro lote dos produtos ainda não chegou às lojas. Segundo a empresa, a expectativa é que chegue aos centros de distribuição do mercado até sexta-feira (20).

>>>De tambaqui a jambu, onde provar os sabores da Amazônia em Curitiba

No Festval, já tem opção doce e salgada.

Tradição carioca nasceu em São Paulo

O tradicionalíssimo petisco carioca, na verdade nasceu em São Paulo em 1953, quando os irmãos Milton, Jaime e João Ponce aprenderam a receita na padaria de um primo. O biscoito é feito polvilho, água, gordura de coco, leite, sal e açúcar. Em 1955, eles começaram a investir na produção do biscoito, na capital fluminense, onde acabou se tornando um ícone.

O produto foi batizado com o nome da padaria para a qual os irmãos Ponce foram contratados no Rio de Janeiro. As roscas eram vendidas nesta padaria e em outras sete, dos mesmos proprietários. Mais tarde, em 1963, com o aumento da demanda pelos pedidos, os Ponce ampliaram as vendas para outras redes de padarias e firmaram uma sociedade com Francisco Nunes Torrão, um português especialista em pães.

Hoje, a fábrica chega a produzir mais de 10 mil biscoito por hora, 150 mil em um dia. Os ambulantes da cidade carioca fazem fila para comprar os pacotes, que custam cerca de R$ 1 e podem ser revendidos pelo preço desejado.

Curiosamente, o Biscoito Globo nunca fez propagandas e recusou ofertas para abrir franquias em outros estados. Além disso, a marca nunca modificou a embalagem, que se mantém a mesma desde a criação: a de cor vermelha contém biscoitos doces e a verde, salgados.

>>Hamburgueria do jurado Henrique Fogaça, do Master Chef, abre em Curitiba

 

Compartilhe

8 recomendações para você