Bebidas

Happy Hour

C La Vie ganha bar de drinks autorais

Espaço traz coquetéis clássicos e inusitados. Todos assinados pelo bartender Rogério Coelho Barroso, o “Rabbit”

por Priscila Bueno, especial para a Gazeta do Povo Publicado em 05/11/2015 às 17h
Compartilhe
Rabbit, de Santos agora em Curitiba, assina a carta de drinks do novo bar do C La Vie. Foto: Valterci Santos/ Divulgação

Rabbit saiu de Santos e agora está em Curitiba. Assina a carta de drinks do novo bar do C La Vie. Foto: Valterci Santos/ Divulgação

A mixologia é mesmo uma arte. Como explicar a mistura de sabores tão singulares – como infusão de erva mate tostada, mel de abelhas do Paraná, bergamota fresca e champagne Veuve Clicquot Rich – e ao mesmo tempo complementares? E ainda inventar bebidas em que você possa exercitar seu lado lúdico, como água gaseificada com algodão doce ou um drink servido dentro de uma casquinha de sorvete para comer (ou seria tomar?) com uma das folhas da coroa do abacaxi (Ananás alla Grappa). Esses são alguns coquetéis autorais do bartender Rogério Coelho Barroso, o “Rabbit”, que assina a carta do novo Vino! + Drinks, bar do restaurante C La Vie.

O restaurante mudou de endereço há cerca de um mês e está no mesmo endereço onde ficava o Edvino.

Com um menu que traz 40 bebidas premiadas e criadas exclusivamente para a casa, Rabbit pesquisou e desenvolveu as opções durante cerca de cinco meses. Os coquetéis podem ser acompanhados por embutidos da Salumeria Monte Bello, caso da linguiça blumenau, pancetta, lardo e chorizo ibérico, entre outros. O proprietário da casa, Raphael Zanette, comenta que a ideia com o bar foi proporcionar uma experiência completa, do chegar, ouvir uma boa música, tomar uma bebida e seguir para o jantar. “O C La Vie antes tinha um estilo mais clássico, mais tradicional. Procurei deixá-lo mais leve, casual e versátil, tanto para degustar um drink como para jantar. E com o bar, reforçamos abrir a casa também para um novo público”.

Todos os coquetéis têm preço único: R$ 29. As exceções são o drink C La Vie e o Jabuticaba Royale, que levam champagne e custam cada, R$ 49. Esse último outra atração. Ele é “apenas” uma taça com a champagne e apoiada na taça algumas jabuticabas. A “orientação” é você degustar a jabuticaba e tomar um gole da bebida. “Aqui, usei apenas o que a natureza nos presenteou”, explicou o bartender.

Clássicos e brasileiros

Ananás Alla Grappa: para beber ou comer? Foto: Diego Pisante/ Divulgação

Ananás Alla Grappa: para beber ou comer? Foto: Diego Pisante/ Divulgação

O espaço, que fica integrado à loja de vinhos, tem um balcão que evidencia o bartender. Inúmeros potes deixam à mostra algumas das infusões e ingredientes que o profissional (primeiro brasileiro a entrar para o ranking dos dez melhores do mundo, segundo a International Bartenders Association) usa em suas criações.

Ele conta que tentou agradar a maioria dos paladares. “É difícil de se fazer isso. Mas, trouxemos uma proposta ousada e 100% autoral”, disse. Além disso, Rabbit comenta que tentou fazer com que cada receita contasse uma história. Exemplo do assucar – escrito assim mesmo – para nos lembrar do português arcaico.

O Brasil está presente em grande parte as criações. O Brazilian Soul of Bacardi é composto por rum Bacardi, licor de banana, limão tahiti fresco, infusão de “assucar” com baunilha e spray de bitter Angostura. Já o Dedo-de-Moça leva cachaça artesanal envelhecida 18 meses em tonel de Jequitibá, bergamota fresca e geleia caseira de pimenta dedo-de-moça. Mas, as bebidas clássicas internacionais não ficaram de fora. Caso do Jack Rabbit Sour que tem na composição, Jack Daniel´s Old n.º 7 Tennessee Whiskey, Chambord Royal Black Raspberry Liqueur (licor que tem conhaque, framboesa, amora e baunilha), açúcar de baunilha & limão-cravo.

Algumas das sugestões do menu vão de misturas menos complexas, como o Pure Martini, com vodka Belvedere Pure & VOSS Artesian Mineral Water (drink premiado durante o 36.º ABB Campeonato Brasileiro de Coquetelaria, em São Paulo) até bebidas como Caipirinha de Café (premiado durante o IBA The Elite Bartenders John Whyte Course Veneza, Itália), que leva café do Norte pioneiro do Paraná, infusão de cachaça artesanal envelhecida 18 meses em tonel de Jequitibá, melado de cana e limão caipira.

***

Serviço
Vino! + Drinks, bar do Restaurante C La Vie. Rua Presidente Taunay, 553, Batel – (41) 3029-9988. Funciona de segunda-feira a sábado, das 18h até 0h30.

O Jack Rabbit Sour é servidos em vários tipos de taças. Foto: Diego Pisante/ Divulgação

O Jack Rabbit Sour é servido em vários tipos de taças. Foto: Diego Pisante/ Divulgação

Compartilhe

8 recomendações para você