i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Novidade

Argentino abre cafeteria no Alto da XV com medialunas ao estilo de Buenos Aires

No Media Luna Café, o típico pão do café da manhã argentino é servido também com doce de leite artesanal e ganache de chocolate

  • PorGuilherme Grandi
  • 08/10/2019 06:00
Chef autodidata, Abel Blumenkrantz pretende entregar as medialunas cedinho na casa dos participantes do clube. Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo.
Chef autodidata, Abel Blumenkrantz pretende entregar as medialunas cedinho na casa dos participantes do clube. Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo.| Foto: LETICIA AKEMI

As medialunas são o equivalente ao pão de queijo brasileiro. Em Buenos Aires não há café da manhã sem essa espécie de croissant um pouco mais fofinha do que o primo francês. O tipo mais comum de medialuna na Argentina é doce e sem recheio, embora a versão salgada também exista.

Morador de Curitiba, o arquiteto argentino Abel Blumenkrantz sentia falta de um café da manhã típico do seu país. Com a ideia na cabeça, Abel decidiu abrir o Media Luna Café, uma cafeteria no Alto da XV onde o pão adocicado no formato de meia lua é o principal preparo junto do ‘cortado’, o café expresso com leite tradicional dos portenhos.

As medialinas são servidas em dois tamanhos com seis opções de acompanhamentos doces e salgados. Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo.
As medialinas são servidas em dois tamanhos com seis opções de acompanhamentos doces e salgados. Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo.| LETICIA AKEMI

São servidas duas versões de medialunas nos tamanhos pequeno de 30g (R$ 2,60) e médio de 60g (R$ 3,50), por unidade ou em dúzias a partir de R$ 26. Os pães doces podem ser acompanhados ainda por doce de leite, ganache de chocolate, geleia de frutas vermelhas, manteiga e cream cheese (R$ 3,50 cada).

As medialunas são produzidas pelo próprio Abel diariamente, com uma receita que aprendeu com a mãe. O preparo teve alguma adaptação, mas segue a mesma base de farinha de trigo, manteiga, ovo e baunilha. O sabor adocicado se dá pela adição de açúcar na massa e na calda sobre o pão.

“Foram oito meses para acertar a receita com o que temos aqui no Brasil, pois ficaria muito caro importar os ingredientes de lá. Mas, o sabor e a textura não deixam nada a desejar para as medialunas de Buenos Aires, são idênticas”, conta o chef autodidata que faz até mesmo o próprio ‘dulce de leche’ usado na cafeteria – cozido de oito a dez horas.

Os 'cuadraditos' também seguem uma receita caseira da família de Abel. Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo.
Os 'cuadraditos' também seguem uma receita caseira da família de Abel. Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo.| LETICIA AKEMI

Há também cinco opções de sanduíches salgados servidos na medialuna custando cerca de R$ 12,50 cada. O tradicional Cresciente leva recheio de cream cheese, muçarela e presunto, e o Nueva, com os queijos acompanhados de salame italiano, alface e tomate.

Ainda são servidos dois preparos de ‘cuadraditos’, uma espécie de torta de base amanteigada com coberturas variadas a R$ 8,45 cada. A Pecado, com doce de leite e chocolate meio amargo, e a Dorita, também com doce de leite e coco ralado, que lembra uma cocada um pouco menos doce.

Desayuno y cafés

O sanduíche salgado Cresciente tem recheio de cream cheese, muçarela e presunto. Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo.
O sanduíche salgado Cresciente tem recheio de cream cheese, muçarela e presunto. Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo.| LETICIA AKEMI

Assim como em Buenos Aires, onde as pessoas têm o hábito de tomar o café da manhã fora de casa, o Media Luna Café quer fortalecer esse costume por aqui oferecendo seis combos com medialunas, as tostadas de pão figasita (amanteigado clássico da padaria argentina prensado na chapa) e café. A versão tradicional, chamada de El Clasico (R$ 6,20), vem com um café cortado pequeno e três medialunas pequenas.

Para duas pessoas tem a Argentinisima (R$ 19,70), vem com uma tostada para compartilhar com de doce de leite ou goiabada e uma porção de manteiga, acompanhada de café cortado, expresso duplo ou chá. Ou com seis medialunas pequenas no lugar da tostada a R$ 21,50. Os combos são servidos diariamente das 8h30 às 10h30 e das 15h às 17h.

Como uma boa cafeteria portenha, o Media Luna Café tem 15 preparos de cafés desde o tradicional espresso (R$ 4,85) passando pelo argentino Cortado (R$ 5,30) até o Submarino da casa (R$ 12,50), com leite vaporizado com calda de chocolate e uma barrinha de chocolate meio amargo da Cuore di Cacao. Há, ainda, três chás especiais da CháContigo a R$ 7,10, como o Sou-Frida de chá preto, pimentas rosa e malagueta e laranja.

Clube das medialunas

Chef autodidata, Abel Blumenkrantz pretende entregar as medialunas cedinho na casa dos participantes do clube. Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo.
Chef autodidata, Abel Blumenkrantz pretende entregar as medialunas cedinho na casa dos participantes do clube. Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo.| LETICIA AKEMI

Enquanto algumas cafeterias abrem as portas já pensando em uma expansão com franquias, Abel Blumenkrantz tem outros planos para o Media Luna Café. Um deles é criar uma espécie de clube de assinaturas de medialunas, e mesmo fornecer o alimento para outros estabelecimentos.

“A ideia do clube é entregar as medialunas cedinho todos os dias na casa dos participantes, já que os brasileiros não tem o costume de tomar café da manhã na rua”, conta. A previsão é de que as assinaturas comecem a ser vendidas até meados de novembro.

O Media Lunas Café produz atualmente cerca de 1,4 mil medialunas por dia, mas a expectativa é aumentar este número para 3 mil. A capacidade da cafeteria é para até 24 pessoas sentadas.

Serviço:
Media Luna Café
Rua Sete de Abril, 121, Alto da XV.
Horário de atendimento: segunda a sábado, das 8h30 às 19h30.
(41) 99778-1712.

Veja também

Buenos Aires além da parrilla: conheça a pizza portenha e 5 pizzarias históricas

Centro de línguas da UFPR “esconde” uma cantina que tem gosto de comfort food

Aprenda a preparar o queijo quente mais saboroso que você já viu

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.