Pessoas

em curitiba

Carlos Bertolazzi lança livro e faz jantar no Ernesto Ristorante

Em conversa com o Bom Gourmet, o chef do programa Homens Gourmet fala de seu primeiro livro e explica o sucesso da coxinha de pato que conquistou Nova York

por Andrea Torrente Publicado em 02/06/2014 às 16h
Compartilhe
os dois chefs na cozinha do Bom Gourmet, em Curitiba

Nesta terça-feira (03), os chefs Carlos Bertolazzi (esq.) e Dudu Sperandio comandarão um jantar no Ernesto Ristorante: o menu conta com quatro pratos e custa R$ 150. Foto: Fernando Zequinão / Gazeta do Povo.

Carlos Bertolazzi, chef e apresentador do programa de tevê Homens Gourmet (canal FOX Life), está em Curitiba para participar de uma série de eventos. Nesta segunda-feira (02) vai gravar o Programa Bom Gourmet, com o apresentador Guilherme Guzela, que irá ao ar na ÓTV nas próximas semanas. No episódio, ele mostrará como preparar a célebre coxinha de pato que fez sucesso em Nova York e no Brasil.

Na terça-feira (3) comandará um jantar no Ernesto Ristorante ao lado do chef Dudu Sperandio. O menu custa R$ 150 e conta com cinco pratos em sistema de menu degustação. Dentre eles está o carpaccio de haddock defumado, o gnocchi Zena (famoso prato do restaurante de Bertolazzi na capital paulista), a barriga de porco assado e o bonet, um doce típico da região Piemonte, na Itália. Ainda há vagas.

No dia 4 de junho, às 19h Bertolazzi estará na Livrarias Curitiba, no Shopping Curitiba, para apresentar seu primeiro livro “iChef – Histórias e Receitas de um Chef Conectado” (Edições Tapioca, R$ 42). Durante sua passagem pela capital paranaense, ele conversou com o Bom Gourmet sobre suas últimas iniciativas.

Livro iChef - Carlos Bertolazzi

O que o livro iChef traz?

Ele mostra através de uma coletânea de histórias a minha trajetória profissional. É uma timeline em que eu conto a minha relação com a gastronomia: desde os pratos que marcaram a minha infância até as passagem pelos restaurantes El Bulli na Espanha, o Piazza Duomo na Itália e a experiência em Nova York.

Instagram, Facebook, Twitter. Você tem milhares de seguidores e está sempre conectado.  Que relação você tem com as mídias sociais?

Elas me ajudam o tempo todo e em alguns casos foram fundamentais para o meu trabalho. Como quando por meio do Orkut ainda encontrei a pessoa que, com meu auxílio, desenvolveu o alho negro no Brasil. Com as redes sociais consigo sentir o feedback do público o tempo todo. Recentemente contribuíram para o sucesso da coxinha de pato. Ela espalhou muito rapidamente na internet.

Falando nisso, de onde surgiu essa receita?

A minha família é de origem portuguesa e um dos pratos que mais gosto é o arroz de pato. Daí resolvi testar uma receita diferente.

E fez um grande sucesso em Nova York?

Sim, mas antes de Nova York, testei ela na feirinha da praça Benedito Calixto, em São Paulo. Deu certo e a levei para os Estados Unidos. Daí o sucesso tomou uma proporção que não esperava.

Reinventar um clássico brasileiro: os puristas poderiam torcer a cara?

O pato é tão ave quanto o frango e também tem direito a ter sua coxinha! Brincadeiras à parte, ela foi bem recebida e vou te dizer que muitos gostaram mais que a original por ser uma carne mais suculenta. Estou maturando até a ideia de abrir um negócio dedicado exclusivamente a ela.

Compartilhe

8 recomendações para você