Restaurantes

Jardins

Carmina e Aldeia do Beto anunciam fechamento

Casa no Juvevê encerra atividades no dia 20 de dezembro, enquanto endereço especializado em batata-suiça funciona até março de 2015

por Gazeta do Povo Publicado em 24/11/2014 às 11h
Compartilhe
Couvert do restaurante Carmina. Proposta era trabalhar conceito de comfort food. Foto: Priscilla Fiedler/Divulgação

Couvert do restaurante Carmina. Proposta era trabalhar conceito de comfort food. Foto: Priscilla Fiedler/Divulgação

 

Mais dois restaurantes de Curitiba anunciam seu fechamento. Dois dias após o Edvino realizar o seu último jantar, o Carmina Bistrô decreta que fechará as portas no dia 20 de dezembro. A casa no Juvevê, comandada pela empresária Beatrice Takashina, funcionará como espaço de eventos a partir do ano que vem. Outro endereço que encerra suas atividades é a Aldeia do Beto (antigo Beto Batata do Alto da XV).

O Carmina funcionou por dois anos. O foco sempre foi o comfort food (pratos que remetem a sabores da infância). Antes do fechamento, no entanto, Beatrice e o chef João Soto Bello, que foi um dos participantes do Prêmio Bom Gourmet na categoria Novos Talentos em 2012, lançarão um cardápio especial, composto pelos pratos que fizeram sucesso ao longo de sua história.

Os clássico repropostos pelo chef são as bruschettas de tomate ou de berinjela (R$ 19), o queijo coalho com melado (R$ 14) e o arancini (R$ 19); os pratos principais são peixe grelhado ao molho de romã com purê de batata salsa (R$ 45), talharim mediterrâneo (R$ 35), talharim com posta ao molho de cerveja (R$ 36) e frango com ravióli de espinafre e gruyere (R$ 39). Para finalizar, tem trio de chocolate (R$ 14). Além disso, o restaurante terá custo de rolha liberado para todos os dias.

Em 2015, a casa vai reabrir com um conceito reformulado. “Focaremos nos eventos. Já realizamos pequenas festas e comemorações e cada vez mais clientes estão pedindo isso”, explica a proprietária Beatrice Takashina.

O restaurante fica na Rua Conselheiro Carrão, 336, no Juvevê.

Aldeia do Beto

Neste domingo, o Caderno G, da Gazeta do Povo, adiantou que a Aldeia do Beto, no Alto da XV, também encerrará suas atividades. De acordo com a reportagem, a casa será demolida em abril de 2015 para a construção de um empreendimento imobiliário.

O restaurante especializado em batatas-suíças é um dos endereços mais tradicionais de Curitiba. Ao longo dos 15 anos de funcionamento do local, o proprietário Robert Amorim estima que tenha preparado mais de 1 milhão de batatas.

A casa fica na Rua Professor Brandão, 678, Alto da XV.

 

* * *

 

 

Compartilhe

8 recomendações para você