Produtos & Ingredientes

Turismo gastronômico

Passeio na Serra Gaúcha tem degustação de queijos, iogurtes e doces feitos com leite de ovelha

Casa da Ovelha, em Bento Gonçalves, tem 800 animais que produzem três mil litros de leite por dia, usados na produção de vários produtos derivados

por Anderson Hartmann, de especial para a Gazeta do Povo Publicado em 23/04/2019 às 16h
Compartilhe

Bento Gonçalves (RS) – A casa onde atualmente fica o Parque da Ovelha, na Serra Gaúcha, foi construída no ano de 1917. É uma das relíquias que compõem o passeio por construções centenárias de Bento Gonçalves, na rota dos Caminhos de Pedra – idealizada pelo engenheiro Tarcísio Vasco Michelon e pelo arquiteto Júlio Posenato para oferecer experiências turísticas e gastronômicas aos visitantes.

O roteiro que integra degustação de queijos, iogurtes e doces feitos 100% com leite de ovelha também possibilita que o visitante amamente os cordeirinhos, saiba como funciona a tosquia (retirada da lã) e conheça o pastoreio feito pelos adestrados cachorros da raça Border Collie. Graças a estes atrativos, mais de 100 mil pessoas visitam todos os anos o roteiro da Casa da Ovelha – considerado pioneiro em termos de turismo rural e cultural no Brasil.

>> Leia também: Espécie de “champagne nacional” está prestes a nascer na Serra Gaúcha

Anderson Hartmann

Portfólio de queijos feitos com leite de ovelha. Divulgação.

O parque possui mais de 800 ovelhas da raça lacaune que produzem cerca de três mil litros de leite por dia. A raça é originária da França e seu leite utilizado principalmente para produção do queijo tipo roquefort. Outros tipos também são fabricados a partir desta matéria-prima: Samsoe, Pecorino Toscano, Feta, dentre outros.

O Labneh – uma variedade de iogurte sem soro que é recomendado para os intolerantes à lactose – também é um dos produtos desenvolvidos pela Casa da Ovelha. Há também uma linha com diferentes tipos de doces de leite feitos a partir do leite das ovelhas Lacaune.

Casa foi colocada inteira em cima de um caminhão e levada para o terreno onde está hoje. Foto: Divulgação.O passeio é recomendado para todas as idades e é uma boa pedida para quem quer acompanhar a rotina de uma típica fazenda de ovinos, aproveitar o espaço e ficar mais conectado com a ruralidade do local.

O imóvel de dois pisos de madeira não foi originalmente erguido no terreno onde hoje está de pé. Foi comprado no fim do século passado e transportado em um caminhão sem que fosse desmanchado. Esta é uma das curiosidades que os turistas ficam sabendo durante a visita ao local.

<< Para os fortes: 3 cachaçarias gaúchas abertas à visitação e degustação

Anderson Hartmann

Pastoreio de ovelhas com Border Collie. Divulgação.

Sem lactose
Devido ao tempo mínimo de 30 dias de maturação, todos os produtos perdem a lactose. Ideais para quem é intolerante. Mas o período de maturação pode variar de 45 a 500 dias. Quem quiser harmonizar queijos e vinhos, a dica é combinar com vinho branco os queijos com menos de 180 dias; a partir deste tempo de maturação o vinho tinto é a melhor escolha.

Queijos sem lactose

Além dos queijos, produtos como doce de leite, doces de frutas, iogurtes e inclusive cosméticos (tudo feito a partir da matéria-prima ovina) podem ser adquiridos no próprio local ou através da loja virtual da Casa da Ovelha.

Serviço:

Casa da Ovelha – Rodovia Linha Palmeiro, 400 – Distrito de São Pedro, Caminhos de Pedra – Bento Gonçalves-RS. (54) 3455-6399. www.casadaovelha.com.br/ 

Compartilhe

8 recomendações para você