Produtos & Ingredientes

Fada verde

Conheça Loka, a cerveja com absinto lançada por marca curitibana

A cerveja é uma IPA feita com a mesma erva usada na produção do absinto, mas com graduação alcoólica de 6,6%

por Guilherme Grandi Publicado em 10/03/2019 às 14h
Compartilhe

A erva usada para produzir o destilado mais alcoólico e polêmico do mundo agora também é parte de uma curiosa cerveja lançada no começo deste mês pela cervejaria paranaense Way Beer. A IPA Loka é elaborada com a Artemisia absinthium, a mesma planta que dá origem ao absinto, mas com um teor alcoólico menor do que a controversa bebida francesa.

Cerveja absinto

A Loka é produzida com a mesma erva do absinto, mas tem graduação alcoólica de apenas 6,6%. Foto: divulgação.

Foram três meses de pesquisa para chegar à receita final da Loka, testando diversas formas de extrair o aroma da erva sem levar o gosto amargo para a cerveja. De acordo com Alessandro Oliveira, mestre cervejeiro da empresa, o objetivo foi deixar a bebida com notas do absinto, mas ainda destacando o lúpulo usado.

“O protagonista de uma India Pale Ale tem que ser o lúpulo, e não o ingrediente adicionado a ele. A gente conseguiu extrair apenas o aroma da Artemisia absinthium, já que o gosto dela seria muito amargo para a cerveja. A pessoa até sente as notas de absinto, mas apenas no olfato. O paladar é do lúpulo, tudo bem equilibrado”, conta.

>> Leia também: Cervejaria gaúcha lança cerveja Mito, criada em homenagem a Jair Bolsonaro

A ideia de produzir uma cerveja de absinto surgiu a partir de uma curiosidade do próprio mestre cervejeiro. Alessandro contou ao Bom Gourmet que sempre foi fascinado pela história da bebida, de quando era praticamente uma febre em Paris em 1912 até ser proibida por causar alucinações.

“Foi uma das épocas mais loucas do mundo, a França produzia mais de 200 milhões de litros de absinto e tinha até a tradição da ‘hora verde’. Era como um happy hour das 17h às 19h, quando as pessoas tomavam a bebida no final do dia. Elas acreditavam que existia uma fada verde no absinto, e isso me fascinava. Era preciso aquecer o absinto com fogo e açúcar, e dela saía uma chama esverdeada”, lembra.

Apesar de usar a mesma erva do absinto, a Loka não tem uma tonalidade esverdeada.

Teor alcoólico

Cerveja Loka

A primeira produção de quatro mil litros já foi praticamente toda consumida, e a Way trabalha já no segundo lote da Loka. Foto: divulgação.

A tal chama esverdeada era gerada por conta da alta graduação alcoólica de 80% (o máximo permitido por lei é de 64%). Já a Loka não chega a tanto, e alcança até 6,6%. Isso se dá pelo método de produção. Assim como a cerveja, o absinto também é um fermentado, mas é a quantidade da erva e a destilação que vão diferenciar as duas bebidas.

“Todo destilado é um fermentado, que pode ser de grãos, cereais ou ervas. No entanto, é depois da fermentação que as bebidas se diferenciam. Enquanto a produção da cerveja termina nesta etapa, o absinto passa pela destilação para concentrar o álcool, elevando a graduação alcoólica”, explica o mestre cervejeiro.

Para produzir a Loka, Alessandro Oliveira usa Artemisia absinthium plantada no Paraná e lúpulo importado dos Estados Unidos. A mistura dos dois ingredientes dá um tom herbal à cerveja, com notas de camomila. Os primeiros quatro mil litros da bebida levaram 20 dias para serem produzidos e já foram praticamente consumidos no formato de chope, vendido em bares especializados em todo o Brasil.

>> Leia também: Sem perder tempo, descubra como gelar a cerveja rapidamente

A Way Beer agora trabalha na segunda produção da Loka, a ser lançada no dia 25 de março em garrafas de 355 ml e 600 ml a partir de R$ 10,20. A bebida poderá ser encontrada em lojas especializadas e pelo site da marca.

Compartilhe

8 recomendações para você