Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Presidente da Abracerva, Carlo Lapolli fala sobre como o caso da Cervejaria Backer. Foto: Bruno Dupon/ Divulgação
Presidente da Abracerva, Carlo Lapolli fala sobre como o caso da Cervejaria Backer. Foto: Bruno Dupon/ Divulgação| Foto:

Em 2019, o mercado da cerveja artesanal independente no Brasil teve várias conquistas. O espaço de prateleira dedicado aos nossos produtos foi um dos mais marcantes. A chegada à milésima fábrica, com um crescimento de quase 150% no número de cervejarias em cinco anos também mostra esse potencial: em 2015, eram 356 plantas industriais dedicadas à bebida e, de lá pra cá, a expansão ocorreu de forma descentralizada e hoje estamos em todos os estados brasileiros.

Presidente da Abracerva, Carlo Lapolli fala sobre como o caso da Cervejaria Backer. Foto: Bruno Dupon/ Divulgação
Presidente da Abracerva, Carlo Lapolli fala sobre como o caso da Cervejaria Backer. Foto: Bruno Dupon/ Divulgação

Quando, no início de 2020, fomos surpreendidos por um caso de contaminação por dietilenoglicol na Backer, em Minas Gerais, houve quem questionasse esse novo patamar que o setor está alcançando no Brasil. Antes de mais nada, é necessário reforçar: esse caso globalmente isolado não representa, nem representará, uma crise sistêmica no segmento.

O caso da contaminação em Minas Gerais, que ainda está sendo investigado, trouxe lições importantes para o setor sobre a revisão de processos. Temos que aprender com isso. Mas trouxe para o debate pontos mais profundos para conversas que antes ficavam superficiais ou restritas a “puro malte” ou “cerveja especial”.

A cadeia da cerveja artesanal independente no Brasil é muito séria, respeitada mundo afora e tem motivos para crescer ainda mais. E é isso que vai acontecer se o consumidor quiser saber mais sobre o setor, independentemente de onde venha a motivação para isso.

A qualidade das cervejas produzidas no Brasil é reconhecida em todo o mundo e esse momento do nosso segmento chama a atenção de marcas e estudiosos desse mercado. Até pouco tempo, concursos longevos que premiam os melhores rótulos do mundo desconheciam a cerveja brasileira. Hoje, é comum que marcas daqui estejam no pódio dessas competições.

Os critérios legais para a abertura de uma fábrica de cerveja no Brasil são comparáveis aos mais rigorosos do globo. Uma cervejaria passa por todas as inspeções e acompanhamento dos órgãos vigentes tal qual qualquer outra indústria de alimentos.

Um mercado extremamente qualificado e especializado se desenvolveu para a criação de equipamentos de ponta para a indústria cervejeira nacional. Uma tecnologia que começa a ser exportada para a América Latina, tamanho o grau de qualidade.

O desenvolvimento de novos maltes e com características próprias, além dos primeiros testes com a produção de lúpulo, apontam uma preocupação com todos os ingredientes que compõem a cadeia cervejeira. A visibilidade e expansão na produção do estilo Catharina Sour, criado no Brasil e que conta com adição de frutas e especiarias, mostra para o mundo a riqueza sensorial que produzimos aqui e que também se expressa através da cerveja.

Veja também

“Franquias de alimentação abriram 2,8 mil novas lojas no Brasil; veja as mais populares”.

Descubra se o seu restaurante está pronto para o atendimento delivery

Como funcionam as ghost kitchens, cozinhas voltadas apenas para o delivery

***

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]