Publicidade

Restaurantes

em Curitiba

Cervejaria Maniacs abre bar anexo à fábrica

Recém-aberto, Bar da Fábrica Maniacs tem também menu degustação de cerveja

por
Compartilhe

Anexo à microcervejaria Maniacs, no Cabral, em Curitiba, o Bar da Fábrica abriu em meados de dezembro com uma proposta pouco usual mesmo para bares especializados: ter 100% dos pratos preparados com cerveja, seja a bebida já pronta ou seus ingredientes. A ideia é que a comida não harmonize apenas com a cerveja, mas que as pessoas sintam o gosto dela a cada garfada.

Todos os pratos do Bar da Fábrica Maniacs levam cerveja no preparo, até mesmo o ceviche peruano. Foto: Fernando Nobre/divulgação

Todos os pratos do Bar da Fábrica Maniacs levam cerveja no preparo, até mesmo o ceviche peruano. Foto: Fernando Nobre/Divulgação.

A elaboração do cardápio ficou a cargo do chef André Raulino, que criou em torno de 60 pratos com cervejas ou algum de seus ingredientes usados nos preparos. Ele conta que, normalmente, os bares especializados na bebida possuem apenas hambúrgueres e porções de batatas fritas ou polenta. Mas, no Bar da Fábrica Maniacs, o desafio foi criar pratos que fossem além disso. Entre os usos dados à cerveja estão a hidratação de frutos, a redução até a forma de molho, o malte ou lúpulo crus ou cozidos, e até mesmo na sobremesa.

O cardápio atual possui 13 pratos entre opções individuais e para compartilhar, como o ceviche clássico (R$ 35), que tem a receita tradicional peruana preparada com linguado, pescada branca ou amarela acompanhada de frutos de goji berry hidratados com cerveja IPA. Ou ainda a porção com quatro camarões empanados com tenkasu (flocos de massa de tempurá) e cerveja pilsen acompanhados de molho de ostra (R$ 35).

Os camarões crocantes são empanados com Tenkasu de cerveja Pilsen e acompanham creme de ostra. Foto: Fernando Nobre/divulgação

Os camarões crocantes são empanados com Tenkasu de cerveja Pilsen e acompanham creme de ostra. Foto: Fernando Nobre/divulgação

Já entre os preparos com carne, as tiras de bacon caramelizado (R$ 15) levam a cerveja ESB, que é uma variedade inglesa tipo Ale, mais encorpada; o Pork Strips (R$ 30), com molho tarê de redução da variedade Yankee IPA; e o Steak do Cervejeiro (R$ 57), um filé de Black Angus com o uso de uma Pilsen para caramelizar e deglacear os legumes que acompanham o corte. Há também os hambúrgueres, com três opções entre R$ 20 e R$ 25 (este último o Pulled Pork, com pernil de porco desfiado acompanhado de guacamole com iogurte artesanal e molho de Witbier).

O chef André Raulino também criou uma releitura curiosa do tiramisù, a sobremesa típica italiana. Ele elaborou um preparo com a cerveja Imperial Stout no lugar do café, com 11% de graduação alcoólica, e uma redução de Summer Ale no queijo mascarpone. A sobremesa sai a R$ 20.

A releitura do Tiramissú tem a Imperial Stout no lugar do café e uma Summer Ale no queijo mascarpone. Foto: Fernando Nobre/divulgação

A releitura do tiramisù tem a Imperial Stout no lugar do café e uma Summer Ale no queijo mascarpone. Foto: Fernando Nobre/divulgação

Para acompanhar os pratos, há uma parede com 20 torneiras que servem chopes da própria Maniacs e marcas convidadas, como a nacional Morada, a norte-americana Brooklyn, entre outras. Os preços variam de R$ 15 a R$ 20, dependendo da variedade servida. Também é possível provar o menu degustação de chopes, o chamado Beer Flight (R$ 25), com quatro chopes de 200 ml da Maniacs à escolha do cliente.

É possível experimentar o menu degustação de chopes, com a escolha de quatro opções entre as 20 disponíveis no dia. Foto: Fernando Nobre/divulgação

É possível experimentar o menu degustação de chopes, com a escolha de quatro opções entre as 20 disponíveis no dia. Foto: Fernando Nobre/divulgação

Interação

A ideia para criar um bar anexo à fábrica de cervejas não foi à toa. Iron Mendes diz que queria um espaço de interação com os clientes, não apenas para vender a bebida. Ele queria servir um chope recém-saído dos tonéis, para que as pessoas pudessem opinar ali mesmo. O espaço começou a ser planejado em 2016, mas só foi liberado para funcionar no fim do ano passado.

Além disso, a ideia de fazer um bar anexo à fábrica também serviu para que a cozinha pudesse seguir junto da produção de cervejas. O chef André Raulino conta que está adotando uma espécie de “cozinha inventiva”, como um laboratório de pratos harmonizados com bebidas que ainda estão em processo de elaboração.

A abertura do Bar da Fábrica Maniacs custou em torno de R$ 2,5 milhões, entre a área de atendimento e a microcervejaria. Os clientes ficam praticamente juntos dos equipamentos, separados apenas por uma parede de vidro. Do salão, decorado com itens como barris de aço e madeiras escuras, é possível acompanhar a cerveja sendo produzida e participar de passeios com os mestres cervejeiros da marca (veja abaixo).

O bar tem capacidade para atender até 50 pessoas.

Tour

O tour pela microcervejaria é realizado de quarta a domingo. Foto: Fernando Nobre/divulgação

O tour pela microcervejaria é realizado de quarta a domingo. Foto: Fernando Nobre/divulgação

Além da gastronomia e dos chopes artesanais, a Maniacs também oferece passeios guiados pela microcervejaria. Durante cerca de meia hora, os mestres cervejeiros da marca contam a história da cerveja no mundo, as características de produção, e oferecem uma degustação de uma variedade. “Em alguns casos, há cervejas únicas, produzidas apenas uma vez”, conta o sócio da Maniacs sobre as produções especiais da fábrica.

O passeio custa R$ 20 por pessoa, em grupos de no máximo 12 pessoas, e é realizado de quarta a sexta, às 19h, e no sábado e domingo, às 12h. Para participar, basta reservar no caixa do bar (dependendo da disponibilidade de vagas).

Serviço

LEIA MAIS:
>> Roteiro: conheça as cervejarias artesanais da região de Curitiba que têm visitas guiadas
>> Agora é oficial! Curitiba é a capital da cerveja artesanal no Brasil
>> Curitiba é a capital da cerveja artesanal no Brasil. Entenda o porquê

Compartilhe
Publicidade

Assine a Gazeta do Povo e receba mensalmente o Bom Gourmet.