Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Rótulos colaborativos de cerveja ganham espaço em Curitiba
| Foto:

A cerveja é uma bebida social e democrática. Desde a Antiguidade foi feita para ser compartilhada em momentos de alegria e por todos. Os antigos sumérios, babilônios e egípcios já sabiam disso. Não era incomum que bebessem, inclusive, do mesmo recipiente, com grandes canudos. Curioso notar que hoje em dia mantemos um pouco dessa tradição compartilhando da mesma garrafa.

Na sua feitura a cerveja também pode ser compartilhada. Produções colaborativas, feitas por mais de um cervejeiro de mais de uma cervejaria, são cada vez mais comuns e dão origem a rótulos especiais. Nesses momentos, os cervejeiros compartilham também seu conhecimento para gerar fórmulas, experimentar técnicas novas e dividirem experiências da arte de fazer cerveja.

Alguns rótulos bem conhecidos do público paranaense surgiram dessa maneira, como a famosa Bodebrown Cacau IPA, feita pela primeira vez em 2013 a quatro mãos. Na época o sócio-proprietário da norte-americana Stone Brewing, Greg Koch, veio ao Brasil, participou do Bodebrown Beer Train e ajudou a desenvolver a receita dessa American IPA com cacau brasileiro. Ela já foi diversas vezes premiada nacional e internacionalmente.

Outra, lançada oficialmente somente agora em 2017, foi feita há três anos e ficou descansando para atingir o resultado ideal. Trata-se da Wäls Funky Dubbel Way, produzida pelas cervejarias Way Beer, de Curitiba, e a mineira Wäls. A base é a premiada Wäls Dubbel, adicionada de levedura selvagem (Brettanomyces bruxellensis) no envase e refermentada na garrafa. O resultado é uma cerveja com toques animalescos, lembrando couro, além das características de frutas passas, condimentação, como noz-moscada e notas alcoólicas do estilo base.

Mas cervejas colaborativas não são uma exclusividade paranaense. A paulistana Dogma se juntou com a carioca Hocus Pocus e fez a Guava, uma IPA seguindo as tendências de uma New England IPA (com menos amargor, suculenta e mais aromática) adicionada de goiaba. Uma delícia digna do nome dessas duas novas e já famosas cervejarias ciganas.

Internacionalmente, outra boa pedida para quem gosta de acidez é a Sour Bikini, feita pela dinamarquesa radicada nos Estados Unidos Evil Twin em parceria com a norte americana Intangible Ales. Um cerveja leve, com apenas 3% de álcool e baixo amargor, para se beber tranquilamente no calor do verão.

Que tal experimentar algumas e eleger as melhores parcerias?

Bodebrown/Stone Cacau IPA

Rótulos colaborativos de cerveja ganham espaço em Curitiba

 

Wäls Funky Dubbel Way

Rótulos colaborativos de cerveja ganham espaço em Curitiba

 

Dogma Guava

Rótulos colaborativos de cerveja ganham espaço em Curitiba

 

Evil Twin/Intangible Ales Sour Bikini

Rótulos colaborativos de cerveja ganham espaço em Curitiba

*Os preços são aproximados a partir das sugestões das cervejarias, importadoras e distribuidoras

***

LEIA TAMBÉM:

Agora é oficial! Curitiba é a capital da cerveja artesanal no Brasil

Clube dá descontos em cervejarias, bares e equipamentos para cervejeiros de panela

 

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]