Eventos

vai pegar fogo

Bar curitibano promove competição do maior comedor de pimentas

O evento é neste sábado no Canô Restô Bar e conta com seis tipos de pimentas

por Bruna Bill, especial para a Gazeta do Povo Publicado em 27/02/2018 às 16h
Compartilhe

A primeira edição do Concurso de Comedores de Pimenta promovido pelo Canô Restô Bar, em Curitiba, acontece neste sábado (3), a partir das 16 horas, e promete muito calor para os competidores e um ambiente descontraído para o público. A competição terá 16 corajosos participantes que irão comer muita pimenta em uma disputa com três categorias: resistência, quantidade e diversão. As inscrições já estão encerradas.

As inscrições são gratuitas e estão abertas até o dia do evento. “Nosso maior objetivo é a diversão, oferecer um momento lúdico para o público e não visa a quebra de recordes, mesmo assim tomamos todos os cuidados e teremos médicos de plantão. Queremos fazer um teste para criar um calendário oficial para essa competição na cidade”, explica Leandro Moska, um dos idealizadores da competição.

CONHEÇA O BOM GOURMET: NOTÍCIAS DE GASTRONOMIA, RECEITAS, DICAS E MUITO MAIS

Na categoria resistência, os competidores precisarão comer cinco tipos diferentes de pimenta: Jalapeño, Dedo de Moça, Cumari do Pará, Malagueta e Habanero. Em caso de empate na final, um sexto tipo entra em jogo: a Bhut Jolokia. A ordem das pimentas seguirá a Escala de Scoville, criada em 1912 pelo químico norte-americano Wilbur Scoville para medir o grau de ardência ou pungência de plantas do gênero Capsicum.

Os competidores serão divididos em quatro grupos com quatro pessoas em cada, nos quais os dois melhores avançam para a próxima etapa, até chegar à final, com dois competidores. Ganha quem ingerir mais pimentas no tempo de 3 minutos e cada participante terá direito a uma dose de leite na fase de grupos e três doses na final, pois o líquido é ideal para cortar o efeito da pimenta, e não a água, como muitos pensam.

Prova de resistência terá seis tipos diferentes de pimenta, com intensidades crescentes de calor. Foto: Antonio More/Gazeta do Povo.

No quesito quantidade, os participantes vão disputar quem come mais pimentas do tipo Jalapeño em apenas três minutos. Por último, a modalidade Diversão vai premiar quem fizer a melhor careta durante a competição. “O fotógrafo do evento irá registrar tudo e depois vamos escolher as melhores fotos de cada competidor. As selecionadas vão para o Facebook do restaurante e a partir de segunda-feira, dia 5, o público poderá curtir e votar na melhor foto”, explica Leandro.

As duas primeiras modalidades serão analisadas por três jurados: a médica Monique Pierosan, o jornalista Márcio Barros e o chef de cozinha Clayton Festa. Os prêmios para a categoria resistência serão, para o 1º lugar uma diária para duas pessoas na Pousada BeeHouse, na Ilha do Mel e um kit espumante Terrana e para o 2º lugar, um voucher no valor de R$150 no Canô Restô Bar e 1 growler Premiun Lager da Benckebier.

> Confraria da Paella prepara tachos gigantes do prato espanhol na casa do cliente

O vencedor da categoria velocidade receberá um voucher no valor de R$ 50 no Canô Restô Bar, um growler Premiun Lager da Benckebier e 2 batatas grandes da King Fries. Para ganhar a categoria diversão será preciso ter o maior número de curtidas na foto publicada no Facebook do restaurante e o vencedor levará um salto de Bungee Jump, da Aventuras Curitiba  e 1 growler Premiun Lager da Benckebier.

Conheça as pimentas da competição

Jalapeño: pimenta com cerca de 5 mil pontos na escala, é considerada suave. Originária do México, sendo utiliza em muitos pratos, preferencialmente quando ainda está verde. Quando madura e vermelha, é defumada e dá origem ao molho Chipotle.

Dedo de Moça: muito popular no Brasil, tem 15 mil pontos na Escala de Scoville, usada em diversos preparos, tanto salgados quanto agridoces. Quando seca e moída dá origem ao que conhecemos como pimenta calabresa.

Cumari do Pará: da mesma espécie das pimentas malagueta e tabasco, é popular na região amazônica. Alcança 50 mil pontos na escala de calor e é muito utilizada em molhos, conservas e temperos.

Malagueta: tem ardência de cerca de 100.000 na Escala de Scoville. Nativa da Amazônia, é alongada e tem pungência alta. É cultivada sobretudo na Bahia, Minas Gerais e Goiás e utilizada em carnes e peixes.

Habanero: cerca de 500 mil pontos na escala, considerada uma das cinco pimentas mais ardidas do mundo. Quando madura fica levemente doce e é bastante utilizada em molhos a base de tomates e em chutneys.

Bhut Jolokia: com pontuação de 1,4 milhão na escala Scoville, sendo uma das mais quentes da escala, ficou famosa por ter sido reconhecida pelo Livro dos Recordes como a pimenta mais picante do mundo em 2007.

Serviço

Compartilhe

8 recomendações para você