Plantão

Projeto de lei

Com Santa Felicidade e Região Norte, Curitiba pode ter até 6 polos gastronômicos

Dois novos projetos de lei foram apresentados nesta segunda (10) na Câmara Municipal; outros três já estão tramitando e um foi aprovado

por Andrea Torrente Publicado em 11/07/2017 às 17h
Compartilhe

Em breve, Curitiba pode se tornar um enorme polo gastronômico a céu aberto. Atualmente, na Câmara Municipal tramitam cinco projetos de lei que envolvem dez bairros da capital. As últimas propostas, apresentadas nesta segunda (10), pretendem criar dois novos polos gastronômicos, um em Santa Felicidade e outro na Região Norte, que engloba os bairros Bacacheri, Cabral, Ahú, Hugo Lange, Bom Retiro e São Lourenço.

Esses projetos de lei se somam a outras três propostas que estão em fase mais avançada na Câmara: os polos gastronômicos do Água Verde e do Alto Juvevê aguardam análise do plenário, enquanto o polo gastronômico do Uberaba, na Avenida Senador Salgado Filho, está sendo analisado pelas comissões.

Se todos os cinco projetos forem aprovados pela Câmara Municipal, dez novos bairros de Curitiba poderão exibir a denominação de polo gastronômico.

No ano passado, foi sancionada a criação do polo gastronômico da Rua Itupava, entre a Rua Pref. Ângelo Lopes e a Rua Schiller. O projeto do vereador Bruno Pessuti (PSD) surgiu para dar maior visibilidade ao comércio gastronômico da região, fomentar o setor especializado, e levar melhorias nas calçadas, iluminação, entre outras ações.

Polo gastronômico de Santa Felicidade

Na proposta do vereador Mauro Ignácio (PSB), o polo gastronômico de Santa Felicidade será delimitado à Avenida Manoel Ribas, ao trecho entre o Portal de Santa Felicidade e a Rua Ângelo Stival, área que concentra dezenas de restaurantes, sobretudo casas italianas tradicionais.

Além de promover o turismo – o bairro recebe 250 mil turistas locais e de fora todo mês – e melhorias na circulação dos veículos, o objetivo da proposta é estimular também a Prefeitura a criar um selo de responsabilidade e qualidade que seria conferido anualmente “aos estabelecimentos que se adequarem às regras e aos critérios estabelecidos” pelo órgão.

Polo gastronômico da Região Norte

O outro projeto, de autoria de Jairo Marcelino (PSD), propõe a criação do polo gastronômico da Região Norte, iniciativa que envolve seis bairros: Bacacheri, Cabral, Ahú, Hugo Lange, Bom Retiro e São Lourenço.

Entre os benefícios que a criação do polo traria para a região estão melhorias na calçada e na iluminação, repressão do comércio ambulante, harmonia estética, maior segurança, além de festivais e encontros gastronômicos e culturais.

LEIA TAMBÉM

Veja o novo polo gastronômico que vai surgir no Batel

Empresário planeja cinco polos gastronômicos em contêineres em Curitiba e RMC

Compartilhe

8 recomendações para você