Restaurantes

Curitiba terá apenas um food truck em local público

Após divulgar que o resultado da licitação tinha fracassado, Prefeitura decidiu dar prazo para o único candidato entregar os documentos faltantes

por Priscila Bueno, especial para a Gazeta do Povo Publicado em 18/07/2016 às 19h
Compartilhe

Depois da licitação dos pontos público para food trucks estacionados ter fracassado, na quinta (14), a Prefeitura de Curitiba decidiu dar prazo para o único candidato apresentar os documentos pendentes. Com isso, A Mulher Massa, empresa do Bom Strudell, foi declarada vencedora da concorrência 021/2016 (que trata da seleção e propostas para ocupação e exploração de espaços públicos por veículos automotores adaptados/ Food trucks).

LEIA MAIS
>>> Food trucks boicotam licitação

>>> Truckeiros impugnam licitação

>>> Confira os foods trucks que podem servir comida

O edital de retificação de julgamento foi divulgado no fim da tarde desta segunda-feira (18) e publicado no Diário Oficial do Município. Ele seguiu o que prega a lei n.° 8.666/93, que diz que “quando todas as propostas forem desclassificadas ou todos as licitantes forem inabilitadas a Administração poderá fixar o prazo de 8 (oito) dias úteis para apresentação de nova proposta ou nova documentação”.

Os demais food trucks, que possuem licença para servir comida, podem operar somente em eventos particulares.

A assessoria de imprensa do governo municipal confirmou que a empresária Eloísa Carraro, dona do food truck. dispunha de oito dias para apresentar os três documentos que faltavam e os apresentou na última sexta-feira (15). Com isso, ela pode operar em dois locais para os quais apresentou proposta: na Praça São Paulo da Cruz, que fica no Cabral, e no Parque Barigui. No total havia 71 lotes disponíveis e a empresária ficou com um deles. A efetiva operação tem previsão para começar no início de agosto.

A empresária conta que já havia sido avisada sobre o edital de retificação e o fato de ter sido a vencedora. “Estou muito feliz porque food truck é para trabalhar nas ruas e eu vou experimentar”, afirma. Ela conta que irá servir massas, molhos e potes de salada.

food trucks curitiba

Donos de food trucks reclamam do edital de licitação e em junho fizeram uma carreata em frente à Prefeitura. Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo.

Com o anúncio da vencedora, apenas os dois locais podem ser ocupados. A abertura das propostas ocorreu no último dia 11 e sofreu boicote por parte da Associação Paranaense de Food Trucks (APFT). Foi uma forma de protesto porque o texto do edital não atendia às demandas do setor, entre elas que os locais escolhidos pela prefeitura teriam “baixa circulação de pessoas” e “falta de infraestrutura e segurança”.

Em entrevista ao Bom Gourmet, o secretário de Urbanismo, Reginaldo Cordeiro, disse que os donos de food trucks “perderam uma grande chance de se regularizarem”. “Minha impressão é que eles preferem ficar na ilegalidade e agora vamos fiscalizá-los“, afirmou.

Compartilhe

8 recomendações para você