Bebidas

Sabor Especial

A degustação

Categoria cerveja estreia na edição de 2017 do Prêmio Bom Gourmet para valorizar a crescente produção local. Confira a dinâmica realizada para a escolha da melhor Cerveja

por Bom Gourmet Publicado em 31/08/2017 às 23h
Compartilhe

Estreante no Prêmio Bom Gourmet, a categoria substitui a anterior, “Carta de Cervejas”, com o objetivo de valorizar o crescimento da produção artesanal em Curitiba e Região Metropolitana. Foi a única que contou com duas etapas no processo avaliativo: além das indicações por jurados convidados, a cerveja teve uma segunda fase de degustação às cegas com um júri técnico.

O julgamento seguiu os critérios do Beer Judge Certification Program (BJCP), programa de reconhecimento internacional para formação e certificação de juízes de concursos cervejeiros. O BJCP tem um guia que norteia os juízes em características como aparência, aroma e sabor ideais para cada estilo.

Primeira fase

Nove jurados conhecedores e entusiastas da cerveja foram convidados a dar suas indicações, conforme experiência e gosto pessoal. Dois rótulos, independente de estilo, foram recomendados por cada jurado. O Prêmio aceitou cervejas safradas ou sazonais, desde que estas tivessem calendário fixo de produção. Alguns rótulos foram lembrados por mais de um jurado, totalizando 14 cervejas na primeira fase.

Pré-evento

Os cervejeiros indicados foram convidados a disponibilizar amostras para a prova técnica — recebidas pela Comissão do Bom Gourmet um dia antes, devidamente etiquetadas e mantidas refrigeradas até o momento da degustação, em sala à parte, para garantir o sigilo. No momento da entrega, os jurados foram informados para que suas avaliações tivessem como base os critérios de cada estilo de cerveja, conforme dita o manual do BJCP.

Segunda fase

A degustação foi realizada no salão de eventos do Museu Oscar Niemeyer, no dia 10 de agosto, no Procerva Fest, um dos maiores eventos da cultura cervejeira do Paraná. Seis jurados participaram da degustação às cegas, entre eles juízes certificados pelo BJCP, produtores de cervejas e sommeliers, que provaram todas as cervejas, apresentadas uma a uma (14 amostras comerciais de estilos variados). A cada amostra provada os juízes apontaram suas notas e justificativas na súmula modelo padrão no BJCP, onde avaliaram aroma, aparência, sabor, sensação na boca e impressão geral. As notas de maior discrepância eram discutidas e lançadas no controle de mesa (flight summary sheet). O tempo total da prova foi de quatro horas, uma média de 15 minutos para degustação, avaliação e discussão da nota de cada amostra.

Fotos - Hugo Harada (19)

Juízes da segunda fase e curador da categoria na degustação. Foto: Hugo Harada/ Gazeta do Povo.

Sobre a prova

Todas as ações estiveram sob o olhar cuidadoso do curador da categoria, Luis Celso Jr. Segundo ele, o concurso foi “de alto nível”, dadas as altas notas atribuídas nas súmulas. “O primeiro lugar foi bastante disputado. Todas as indicadas tinham muita qualidade, os juízes tiveram dificuldade para definir a melhor”, diz o curador. Cada cerveja foi avaliada dentro do seu estilo e, a que chegou mais perto da perfeição, dentro dos critérios exigidos para o seu estilo, teve a maior nota e se sagrou vencedora. Nível de complexidade de produção e ineditismo também pesaram na decisão. A nota final foi composta com a seguinte fórmula: a indicação na primeira fase somava dois pontos à cerveja. Na segunda, com pontuação estabelecida conforme os critério do BJCP, cada cerveja poderia alcançar de 1 até 50 pontos. A somatória obtida em ambas fases indicou a cerveja ganhadora.

200x300-Luis-Celso

A curadoria de todo o processo foi do jornalista, consultor e sommelier de cervejas, Luis Celso Jr. Foto: Hugo Harada/ Gazeta do Povo

vencedores_50

Johan-Peter Johan Peter 
Juiz de cerveja nível Certified do Beer Judge Certification Program (BJCP) e proprietário do Restaurante Old West
Jean-Nascimento Jean Nascimento 
Juiz de cerveja nível Certified do Beer Judge Certification Program (BJCP) e professor do curso de sommelier na Universidade Positivo
Pedro-Bianchi Pedro Bianchi 
Juiz de cerveja nível Certified do Beer Judge Certification Program (BJCP) e proprietário do Templo da Cerveja e do Growler Brasil
Bruno-Guimarães Bruno Guimarães 
Juiz de cerveja nível Certified do Beer Judge Certification Program (BJCP) e proprietário da Cervejaria da Vila 
Ricardo-Pena Ricardo Pena 
Juiz de cerveja nível Certified do Beer Judge Certification Program (BJCP) e produtor de cerveja caseira
Andre-Soares André Soares 
Sommelier de cervejas e proprietário do bar Spirits

Compartilhe

8 recomendações para você