Receitas & Pratos

Pata Negra

Delícias da Espanha

por Marian Guimarães Publicado em 20/01/2006 às 19h
Compartilhe

O restaurante Pata Negra, na Praça Espanha, foi inaugurado em setembro. No cardápio, sugestões da cozinha espanhola. A decoração lembra uma taberna ou tasca espanhola. O empreendimento, do engenheiro e arquiteto Carlos Ernesto Aichinger, foi totalmente executado com material de demolição: do piso ao teto, e de forma artesanal.

Algumas mesas são de carretéis de fios de luz, outras são vigas de madeira de demolição com tampo em mosaicos ou azulejos antigos. As louças nas quais são servidas as tapas e pinchas, foram garimpadas em antiquários. A torneira da pia do bar, por exemplo, era de uma banheira; a escada que leva ao mezaninho é de trelissas que um dia serviram de esteiras para conduzir mercadorias em navios; as paredes são revestidas com lona de caminhão. Alguns dos lustres que iluminam o ambiente são marroquinos, outros réplicas de luminárias de antigas de ruas de Curitiba. Para não fugir ao estilo, os copos e as taças são fabricados especialmente para o Papa Negra com vidro reciclado, uma vez que para beber uma refrescante sangria é necessário um copo pesado, diz Carlos.

Expostos em cima do balcão do bar, estão peças do jamón Pata Negra, o presunto cru espanhol, aquele que vem com a perna completa do porco, algumas vezes, inclusive, com o casco negro.

Cardápio

A cozinha tem base espanhola. O cliente vai encontrar um bufê de tapas e pinchas, com sardinha à escabeche, mariscos à vinagrete, berinjela, morcela, uma variedade de queijos e tira-gostos, ao preço de R$ 18 por pessoas. Serve-se à vontade. Já a porção de cem gramas do presunto Pata Negra custa R$ 45.

No cardápio do restaurante, que também está fixado na porta de entrada, estão as tradicionais tortillas. A tortilla com batata e cebola, custa R$ 19; e com camarão, o preço é de R$ 21. Tem a paella a R$ 29, por pessoa; assim como o bife de chorizo com papas fritas que custa R$ 25; o mignon de suino com salsa de damasco tem preço de R$ 25; os sorrentinos rellenos (massas recheadas) com salsa (molho) de queijos, custa R$ 21; ou com funghi, a R$ 22, também individuais.

Para quem aprecia pratos com combinações diferentes, o camarão acompanhado por arroz arbório preparado com damasco, leite de coco e passas, é uma boa sugestão – custa R$ 29. Se enquanto espera pelo prato escolhido, o cliente também quiser servir-se do bufê de tapas e pinchos, ao preço do prato será acrescido R$ 7 pelo bufê.

A carta de vinhos do Pata Negra não é extensa, tem alguns chilenos, argentinos e espanhóis. O forte é a sangria, cuja jarra custa R$ 17, e o copo R$ 7. Cervejas, refrigerantes e sucos completam a carta de bebidas.

O restaurante também atende encomendas.

Compartilhe

8 recomendações para você