Eventos

domingão de carnaval

Veja como foi o Open Freetas em fotos

Evento também teve quatro food trucks com yakisoba, hambúrguer, choripan e churros

por Flávia Schiochet Publicado em 27/02/2017 às 15h
Compartilhe

As primeiras porções de batata frita estavam sendo salgadas na cozinha do Spazio Van enquanto a fila formava-se na quadra de fora. Mais de 100 pessoas esperavam do lado de fora do espaço de eventos para o Open Freetas, evento com batata frita à vontade em Curitiba na Linha Verde. O evento programado para abrir às 10h atrasou uma hora para abrir os portões. A programação de shows ao vivo estava prevista para ir até as 20h deste domingo, 26, mas os organizadores garantem que enquanto houver comida, o evento segue com DJs e servindo batata frita até acabar o estoque.

ada

ada

Na câmara fria da cozinha há 6 toneladas de batatas congeladas. O fornecedor do evento está de sobreaviso com outras 12 toneladas de batata, caso precise. Uma vez dentro do evento, o cliente pode se servir à vontade de batata frita. Cada pessoa recebe uma porção por vez, de cerca de 120 g, com uma amostra de molho de pimenta da Rom’s Sauce de cortesia. A marca de molhos de pimenta está comercializando a embalagem de 250 ml por R$ 23,90.

 

_MG_3869

Fila que se formou no começo do evento tinha mais de 100 pessoas. Foto: André Rodrigues/Gazeta do Povo

 

Open Freetas terá seis toneladas de batata frita. O atendimento às três filas estava lento quando a reportagem estava no local. Foto: André Rodrigues/Gazeta do Povo

Open Freetas terá seis toneladas de batata frita. Foto: André Rodrigues/Gazeta do Povo

Ao meio-dia, a reportagem viu três filas com cerca de 50 pessoas cada aguardando mais batatas fritas ficarem prontas. No palco, avisaram que levaria cerca de 15 minutos para a próxima rodada. Muitas das pessoas nas filas estavam com um cone nas mãos, pois já haviam comido sua primeira porção.

Foram preparados 120 quilos de morangos. Foto: André Rodrigues/Gazeta do Povo

Foram preparados 120 quilos de morangos. Foto: André Rodrigues/Gazeta do Povo

 

Cerca de 120 pessoas trabalham na organização. Foto: André Rodrigues

Cerca de 120 pessoas trabalham na organização. Foto: André Rodrigues

Os ingressos custam R$ 70 na bilheteria. Há desconto para quem levar um quilo de alimento não perecível (R$ 50), e crianças de 4 a 10 anos pagam R$ 20. Crianças até 4 anos não pagam. Por duas horas à tarde será servido 120 quilos de morango com chocolate à vontade na parte interna e algodão doce para as crianças na parte externa, próximo aos brinquedos e food trucks. “Queremos fazer o evento com maior tempo de batata frita à vontade no Brasil. Sempre fizemos eventos com bebida open, mas com comida, nunca”, explica um dos organizadores, Igor Bueno.

Para as crianças, tem brinquedos e algodão doce de graça em horários determinados. Foto: André Rodrigues/Gazeta do Povo

Para as crianças, tem brinquedos e algodão doce de graça em horários determinados. Foto: André Rodrigues/Gazeta do Povo

Para comprar bebidas e os lanches dos food trucks é preciso comprar fichas na parte interna da casa de eventos. A Lú Hamburgueria trouxe dois sanduíches: o choripan sai por R$ 15, enquanto o hambúrguer de picanha custa R$ 20. Sua previsão é vender 100 unidades do choripan e 400 do hambúrguer.

Choripan (ao fundo) e hambúrguer de picanha da Lú Hamburgueria. Foto: André Rodrigues/Gazeta do Povo

Choripan (ao fundo) e hambúrguer de picanha da Lú Hamburgueria. Foto: André Rodrigues/Gazeta do Povo

A YakiFast trouxe insumos para preparar no mínimo 150 porções de yakisoba (de frango ou vegetais, R$ 15, de shiitake ou carne, R$ 20. O truck também trouxe porções de quatro unidades de rolinho primavera ou guioza por R$ 10.

YakiFast serve yakisoba, porções de guioza e rolinho primavera no Open Freetas. Foto: André Rodrigues/Gazeta do Povo

YakiFast serve yakisoba, porções de guioza e rolinho primavera no Open Freetas. Foto: André Rodrigues/Gazeta do Povo

No Luma Gastronomia, os hambúrgueres são de costela e vem com maionese e barbecue. São dois tipos: o salada vem com muçarela, tomate e alface e o bacon, com cheddar (R$ 20 cada).

Hambúrgueres de costela montados com bacon e cheddar (à direita) ou com alface, tomate e muçarela (à esquerda). Foto: André Rodrigues/Gazeta do Povo

Hambúrgueres de costela montados com bacon e cheddar (à direita) ou com alface, tomate e muçarela (à esquerda). Foto: André Rodrigues/Gazeta do Povo

Para sobremesa, o Mister Churros tem seis opções de recheio e seis de confeitos, que podem ser combinados de acordo com o gosto do cliente. O churro custa R$ 10 e para o Open Freetas são os sabores chocolate, banana, leite condensado, doce de leite Havana, Ovomaltine e Nutella.

Cada churro da Mister Churros custa R$ 10 e pode ser recheado com mais de um sabor de creme. Foto: André Rodrigues/Gazeta do Povo

Cada churro da Mister Churros custa R$ 10 e pode ser recheado com mais de um sabor de creme. Foto: André Rodrigues/Gazeta do Povo

Imprevistos

Previsto para começar às 10h, o Open Freetas atrasou uma hora para abrir os portões por imprevistos técnicos. Quando pensaram em organizar um open de batata frita, a ideia dos organizadores Leonardo Weiss e Igor Bueno era fazer um evento teste para 100 pessoas. Criaram um evento no Facebook no dia 1.º de fevereiro. Dois dias depois havia 1.700 pessoas interessadas e o piloto virou um evento de grande porte. Até sexta, 24, eram 4,9 mil pessoas que confirmaram presença no evento do Facebook, e mais de 1 mil ingressos vendidos.

Na manhã do evento, a montagem do som no palco principal atrasou e com isso, os shows. Na cozinha, três das nove fritadeiras queimaram – os organizadores aguardavam a chegada de quatro fritadeiras extras que alugaram na manhã de domingo. Os portões abriram às 11h07 e as primeiras porções saíram às 11h20. “Foi nossa primeira experiência com open de comida. Pensamos na batata frita e queríamos fazer o evento com tempo mais longo de serviço”, diz Leonardo Weiss, um dos organizadores. Estão trabalhando no evento 120 profissionais, dentre equipe da cozinha, serviço e seguranças.

Os organizadores fecharam evento similar em Belém do Pará em junho, com previsão de 14 mil pessoas e estão negociando Open Freetas nas capitais de São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e Ceará e cidades do interior do Paraná, como Londrina e Foz do Iguaçu. Para Curitiba, a meta dos organizadores é realizar um Open Freetas a cada três meses.

Compartilhe

8 recomendações para você