Produtos & Ingredientes

só para os fortes

É de Curitiba o melhor molho de pimenta do Brasil

A empresa curitibana Rom's Sauce levou a medalha de ouro da categoria salgada do Concurso Melhor Molho de Pimenta do Brasil, realizado no último dia 8; no total, doze molhos brasileiros foram premiados

por Júlia Ledur, especial para a Gazeta do Povo Publicado em 14/10/2016 às 18h
Compartilhe

Saiu hoje (14/10) o resultado da primeira edição do Concurso Melhor Molho de Pimenta do Brasil, realizada em Curitiba no começo do mês. Na competição, promovida pela loja virtual Loucos por Pimentas, cinco jurados avaliaram 48 tipos de molho, produzidos em oito estados do Brasil. As amostras foram divididas em quatro categorias: salgado, doce, picância e pessoa física. Em cada uma, foram eleitos três vencedores.

>>> Teste de qualidade reprova 8 marcas de azeite vendidas no Brasil

>>> Conheça o espaço para piquenique da Vinícola Miolo na Serra Gaúcha

>>> Degustamos 11 ketchups e avaliamos o sabor de cada um

O vencedor do primeiro lugar da categoria salgado é a empresa curitibana de molhos artesanais Rom’s Sauce. A marca levou o troféu com o molho Dragon’s Bite, que leva pimenta dedo-de-moça, tem baixa intensidade de picância e sabor que lembra um molho rosé apimentado. “Nós ficamos muito felizes e gostamos muito de ter participado, ainda mais por ter ganhado uma medalha de ouro com um molho que é nosso carro-chefe”, conta um dos sócios da marca, Péricles Barcellos, que comanda a empresa com Rômulo Bomtempo.

Molho Dragon's Bite, da Rom's Sauce, vencedor da categoria salgado do concurso promovido pela Loucos por Pimentas. Foto: Divulgação

Molho Dragon’s Bite, da Rom’s Sauce, vencedor da categoria salgado do concurso promovido pela Loucos por Pimentas. Foto: Divulgação

O molho vencedor pode ser encontrado em vários pontos de venda em Curitiba: na loja virtual Loucos por pimentas, Mercado Municipal, Empório Família Ricieri, Master Hambugueria, Boutique da Carne, Panificadora Bäckerei Zechner, Empório Le Magu, Empório HOPFEN, Cervejaria Swamp, God save the beer, Autoposto GP, Empório Turbinadas. O produto custa em média R$ 23, preço que pode variar de acordo com o ponto de venda.

Já nas categorias picância e doce, quem levou o primeiro lugar foi o molho da Pimenta Fogo Mineiro (com a média de 19 pontos de picância de um total de 20). Este molho também está à venda na loja virtual Loucos por Pimentas. Entre os competidores artesanais, da categoria pessoa física, o vencedor da medalha de ouro foi Thiago Badalotti. Confira abaixo a lista completa com todos os ganhadores:

Categoria Sabor predominantemente salgado

Medalha de Ouro: Rom’s Sauce (de Curitiba)
Medalha de Prata: Fernandes Cury Industria E Comercio De Alimentos Ltda. (São Paulo)
Medalha de Bronze: El Toron Pimentas E Especiarias (Chapecó- SC)

***

Categoria Sabor predominantemente doce

Medalha de Ouro Pimenta Fogo Mineiro (Minas Gerais)
Medalha de Prata: Fernandes Cury Industria E Comercio De Alimentos Ltda. (São Paulo)
Medalha de Bronze: Pepper Up Hot Sauces (São Paulo)

***

Categoria Maior sensação picância

Medalha de Ouro: Pimenta Fogo Mineiro (Minas Gerais)
Medalha de Prata: Heavy Sauce (Rio de Janeiro)
Medalha de Bronze: Goonie Pepper (São Paulo)

***

Categoria Artesanais (não é vendido comercialmente) 

Medalha de Ouro: Thiago Badalotti (Chapecó – SC)
Medalha de Prata: Daniele Comarella
Medalha de Bronze: Renato Lemos Ribeiro (Curitiba)

Os premiados levaram um troféu para casa. Fotos: Divulgação

Os premiados levaram um troféu para casa. Fotos: Divulgação

Avaliação

A organização recebeu inscrições de rótulos de oito estados brasileiros: Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e Amapá.

Os produtos inscritos foram avaliados por uma comissão de quatro jurados: Jefferson Palú, apresentador no canal Tempero Caseiro; o mestre pimenteiro do Loucos por Pimentas, Maurício Simões; o vocalista da banda Motorocker, Marcelus dos Santos; e Leonardo Barzi, amante de pimenta. Os molhos foram provados puros ou com flat bread, um pão produzido pela empresa virtual O Alquimista, em uma degustação que durou 5 horas.

Foto: Divulgação

Jurados da competição. Da esquerda para a direita: Maurício Simões, Marcelus dos Santos, Leonardo Barzi e Jefferson Palú. Foto: Divulgação

O julgamento dos produtos das categorias doce, salgada e pessoa física levou em consideração cinco critérios: aroma, aparência, equilíbrio, sabor e impressão geral. Para os dois primeiros, cada membro da comissão atribuiu notas de 1 a 5. Já para os outros critérios, a avaliação foi de 1 a 10 pontos. Já na categoria picância, os critérios avaliados foram: picância, de 1 a 20; equilíbrio, de 1 a 5; sabor, de 1 a 5; e impressão geral, de 1 a 10. Após a degustação, os pontos foram somados e os vencedores definidos.

Compartilhe

8 recomendações para você