Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Gold Food SErvice
A Gold permite que o comprador leve quantos produtos desejar, desde uma unidade até centenas.| Foto: Divulgação

“Você é o chef e a Gold é o estoque”. É com o slogan da Gold Food Service que Ozeias T. Oliveira, o proprietário da marca, abre a nossa conversa. A frase dita por ele deixa claro a missão da empresa: ser uma referência no setor de distribuição de alimentos para empresas, fazendo a gestão do estoque do cliente.

Na Gold, o consumidor compra quantas unidades quiser do produto, desde uma única até centenas delas, o que faz com que Ozeias defina a empresa como uma “gôndola ambulante”. É como se o cliente estivesse em um supermercado escolhendo os produtos, só que, em vez de ter de ir até o mercado, é ele quem vai até o cliente e ainda oferece um serviço personalizado.

Essa é uma das estratégias que fazem com que a Gold Food Service desponte como uma das principais distribuidoras de alimentos do mercado.

Ozeias conta que o cliente muitas vezes encara a Gold como uma intermediária que vai deixar o produto mais caro. “Porque eu vou comprar um produto da Gold se eu poderia comprar direto do fabricante e pagar mais barato?”, é a pergunta que ele já ouviu diversas vezes. E a resposta está sempre na ponta de sua língua. Comprando diretamente do fabricante, o cliente é obrigado a fazer um pedido muito volumoso, o que demanda que ele tenha um espaço de armazenamento grande e desembolse um alto valor de uma só vez. Ao comprar com a Gold, o cliente leva apenas a quantidade que precisa, o que reduz a necessidade de um ambiente de estoque muito amplo. Esse espaço pode então ser reaproveitado para ampliar a área de atendimento, por exemplo, e gerar mais lucro para o estabelecimento.

A Gold Food Service é uma das empresas patrocinadoras do Prêmio Bom Gourmet. Veja como será a premiação que vai retratar o cenário da gastronomia 2020/2021.

Gold Food Service
Ozeias abriu a Gold em 2003, um acrônimo para Gós de Oliveira Logística e Distribuição. | Joel Rocha/Divulgação

Além da possibilidade de comprar quantas unidades quiser, a empresa também trabalha com outros mecanismos que visam oferecer uma experiência customizada ao cliente. Um deles é sua agilidade na entrega, realizada em até 24 horas. Caso o pedido seja feito até as 11 horas da manhã, o cliente recebe os produtos ainda no mesmo dia. O comprador também conta com prazos de pagamento e atendimento personalizado, tanto durante a compra quanto depois. Outro destaque é a consultoria de um chef que a empresa mantém para atender os clientes.

O início

A história da Gold se confunde com a de vida do próprio Ozeias. Ele ingressou no negócio de aliementação em 1992, trabalhando como vendedor da Nutrimental. Poucos anos depois, Ozeias foi promovido a supervisor de vendas e se mudou para o Rio de Janeiro para representar a empresa em 16 estados. Em 1999 ele deixou a empresa para montar seu próprio escritório de representação comercial e consultoria, prestando serviços para grandes indústrias como Bauducco e 3M.

A abertura da distribuidora foi o próximo passo, em 2003, junto com um sócio. Assim nasceu a Gold, nome que segundo Ozeias não tem nada a ver com ouro. Gold é um acrônimo para Gós de Oliveira Logística e Distribuição, e sua primeira sede foi em uma casa de madeira de 70m², no bairro Hugo Lange. Em seus primórdios, a empresa tinha portfólio de 40 produtos e trabalhava com a montagem de cestas básicas.

No final de 2006, Ozeias comprou a parte de seu sócio e resolveu dar uma guinada no negócio. Expandiu a cartela de produtos, transferiu a sede para um espaço maior e em 2008 passou a oferecer seus itens no mercado de food service. Hospitais e hotéis foram seus primeiros clientes, e desde então a empresa se expandiu organicamente e conquistou inúmeros outros segmentos. O foco da Gold sempre esteve voltado para os transformadores de alimentos, não atendendo quem revende produtos.

Estrutura

Atualmente, a Gold Food Service, localizado em Pinhais, região metropolitana de Curitiba, no Paraná, está instalada em um espaço mais de 50 vezes maior do que aquele em que começou suas atividades. O enorme galpão que abriga a empresa tem 3.600m², divididos entre escritórios, um gigantesco estoque, com pallets cheios de insumos, uma câmara fria com capacidade de armazenar 500 toneladas de produtos refrigerados e congelados, além de nove baias de carregamento de caminhões. Mais de 90% da energia que abastece a sede é gerada ali mesmo, por meio de painéis solares instalados no teto.

Com seus 3.600m², a Gold hoje tem um espaço mais de 50 vezes maior que aquele onde a empresa nasceu.
Com seus 3.600m², a Gold hoje tem um espaço mais de 50 vezes maior que aquele onde a empresa nasceu. | Divulgação

Seu catálogo de produtos também se multiplicou de forma espetacular desde sua fundação. Hoje são quase 3 mil itens de 327 indústrias diferentes, abrangendo categorias como bebidas não alcóolicas, higiene e limpeza profissional, resfriados e congelados, mercearia seca, embalagens, entre outros. Por mês são quase 11 mil pedidos, divididas entre mais de 3 mil clientes, que encontram facilidade na hora de comprar, podendo escolher fazer suas compras por meio do televendas, vendedores presenciais ou pelo site da Gold.

Gold Food Service
Os treinamentos oferecidos ao público geral visam fortalecer o setor gastronômico de Curitiba. | Divulgação

O foco da empresa não é apenas vender produtos, mas também oferecer toda uma estrutura de suporte que ajude o setor de gastronomia a crescer. A sede da Gold conta com diversos equipamentos do fazer culinário, como masseiras, fogões, fritadeiras, forno de pizza e chapa para hambúrguer, tudo parte de um espaço concebido para treinamentos oferecidos ao público. E o melhor, quem participa desses eventos não precisa ser necessariamente cliente da Gold.

Ozeias conta que não está interessado se as pessoas que frequentam as aulas irão se tornar clientes da empresa. “A gente precisa ter a mentalidade de tornar o ecossistema da gastronomia melhor. Eu estou interessado na pessoa que tem um negócio de comida. Se o cara tem um bar, eu quero que ele consiga melhorar o desempenho da carne de onça dele, que ele consiga ter uma carta de cerveja melhor, que o negócio dele prospere. Se o negócio dele melhorar e ficar mais rentável, a gastronomia ganha como um todo”, diz ele.

Assim, um dos propósitos da Gold Food Service é que a gastronomia se torne ainda melhor na cidade, com seus profissionais se capacitando cada vez mais. E, com a gastronomia crescendo, a Gold também cresce.

Somente em 2019, o último ano em que o ambiente de treinamento operou em sua capacidade máxima, foram quase mil pessoas treinadas entre aulas-show e treinamentos. Quase a metade desse pessoal nunca havia comprado com a Gold. Com a pandemia em curso, as aulas entraram em hiato, e retornaram em 2021 seguindo todos os protocolos de segurança.

Gold Food Service
Somente nos primeiros 60 dias de pandemia a Gold adicionou quase 400 novos produtos ao seu catálogo, todos voltados para o delivery| Divulgação

A pandemia

A pandemia alterou não apenas os eventos da empresa, mas também seu leque de produtos. Percebendo que o delivery seria a principal forma de expressão da gastronomia nesse período, Ozeias decidiu colocar quase 400 novos produtos em seu catálogo nos primeiros 60 dias de pandemia, todos voltados para entregas. Em apenas dois meses, a empresa se transformou no mix de produtos ofertados para conseguir suprir a intensa demanda. Esse procedimento faz parte dos valores que guiam a empresa, de sempre buscar entender as necessidades do mercado e oferecer soluções que estejam de acordo com elas.

Essa estratégia, aliada a outras ações, como manter o crédito de clientes que passaram por dificuldades financeiras durante a pandemia, fizeram com que a Gold performasse bem nesse período e estreitasse ainda mais seus laços com seus compradores.

Para o futuro próximo, a Gold Food Service tem planos de expandir sua qualidade e expertise para outros estados, além de colocar mais tecnologia nos processos de compra, tornando ainda mais fácil a comunicação com o cliente.

Ficou curioso em saber mais sobre o papel do distribuidor no mercado de food service? Confira a websérie da Gold:

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]