Eventos

SÃO PAULO

Carne de onça e barreado serão servidos no maior congresso de gastronomia do Brasil

Chefs e empresários do Paraná levam cinco pratos típicos do estado para servir na Farofa, feira de gastronomia do Semana Mesa SP

por Flávia Schiochet Publicado em 28/09/2017 às 19h
Compartilhe

Em outubro, São Paulo poderá provar um legítimo barreado sem precisar ir ao litoral paranaense. É que Norma Freitas, da Casa do Barreado, sairá de Paranaguá para preparar e servir o prato na Farofa, a feira gastronômica que integra o Semana Mesa SP 2017. O barreado não vai sozinho ao maior congresso de gastronomia do Brasil — junto dele, representarão a gastronomia paranaense o pão no bafo, a carne de onça, o porco no rolete e a truta defumada. Os dois primeiros pratos foram registrados como patrimônio cultural imaterial de suas respectivas cidades.

Barreado de Morretes. Foto: Fernando Zequinão/Gazeta do Povo

Barreado de Morretes. Foto: Fernando Zequinão/Gazeta do Povo

A feira Farofa será das 12 às 20h entre os dias 26 e 29 de outubro e é aberta ao público, com preço médio de R$ 25 para os pratos. Pelos estandes dos diferentes estados encontram-se produtos regionais, pratos típicos e ingredientes para degustar. A edição de 2017 do Semana Mesa será pela primeira vez no Memorial da América Latina, em São Paulo, e os ingressos custam a partir de R$ 77 para a programação diária de aulas-show e a partir de R$ 630 para a programação diária das palestras.

Na edição de 2017, a área destinada à Farofa será a maior de todas as edições: 2 mil metros quadrados em que pelo menos dez estados estarão presentes — e o Paraná, até o momento, ocupa o maior espaço, com 48 metros quadrados. Também estão confirmados Espírito Santo, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul, com 12 metros quadrados cada. A organização estima que pelo menos dez estados do Brasil estarão presentes na feira.

 

Valorizando o sabor do Paraná

Com a retomada do Gastronomia Paraná, da Paraná Turismo, chefs e empresários do estado montaram uma verdadeira força-tarefa para garantir a presença maciça do estado no Farofa. O Grupo Madero custeou avental personalizado, embalagem e outros itens do estande, além de levar uma máquina de café para servir o grão do Paraná acompanhado de bala de banana de Antonina. O Madero entrará apenas com apoio institucional, sem comercializar produtos próprios. Outros patrocinadores são Sebrae, Procerva, Fecomércio e Cativa Cosméticos Orgânicos.

“Para a gastronomia do Paraná, participar da Farofa com tamanha representatividade é uma oportunidade é única de se posicionar perante os demais estados e mostrar seus sabores a cozinheiros e influenciadores no universo gastronômico”, diz Jussara Voss, representante do Gastronomia Paraná.

open bar de chope

Procerva levará pelo menos 1.500 litros de chope de cervejarias paranaenses para o Semana Mesa SP. Foto: Divulgação.

Além dos pratos típicos, serão vendidos produtos paranaenses com indicação geográfica, como o café do Norte Pioneiro acompanhado de bala de banana de Antonina. Muitos dos produtos viraram acompanhamentos para os pratos. A farinha de mandioca de Guaraqueçaba será servida com o porco no rolete e com o barreado, mel de Ortigueira e melado de Capanema compõem uma vinagrete e a goiaba de Carlópolis virou um ketchup.

Para beber, a Procerva levará um estilo de chope de cada um de seus 50 associados. A Procerva estima que serão, no mínimo, 1.500 litros de chope para quatro dias de evento e a associação ainda está no processo de levantar os estilos e rótulos para selecioná-los.

 

Sobre os pratos

O barreado será servido com farinha de mandioca de Guaraqueçaba e quem vai prepará-lo em São Paulo é Norma Freitas, da Casa do Barreado, de Paranaguá. Em 2016, um decreto foi sancionado para registrar o barreado e a cachaça de Morretes como patrimônio imaterial do Paraná.

O porco no rolete será preparado pelos integrantes da Associação de Caça e Pesca de Toledo — o município realiza a festa do porco no rolete há 44 anos e no ano passado um projeto de lei propôs torná-lo patrimônio imaterial do estado.

O porco no rolete foi preparado pelo Clube de Caça e Pesca de Toledo. Foto: Jonathan Campos / Gazeta do Povo.

O porco no rolete foi preparado pelo Clube de Caça e Pesca de Toledo. Foto: Jonathan Campos / Gazeta do Povo.

Por processo semelhante passou o pão no bafo: em 2015 o prato se tornou patrimônio imaterial de Palmeira, cidade em que fica o restaurante Girassol, da chef Rosane Radecki. Na edição de 2016 do Semana Mesa SP, Rosane apresentou a história e o preparo do pão no bafo no palco do Mesa Tendências e em 2017 vai servi-lo na Farofa.

Outro patrimônio imaterial a ser “degustado” na feira Farofa é a carne de onça. Os irmãos Selma e Jorge Tonatto, do Bar do Alemão de Curitiba, prepararão a carne crua temperada e servirão com broa. A carne de onça foi registrada como patrimônio imaterial de Curitiba em 2016.

Carne de onça Bar do Alemão. Foto: Divulgação

Carne de onça Bar do Alemão. Foto: Divulgação

Outra tradição que vai temperar a Farofa é a truta defumada. Apesar de o peixe não ser símbolo do estado, a técnica indígena de defumá-lo é. Quem a prepara é Débora Fiorentin, da La Bella Itália, de Palmas. A truta será servida em um sanduíche com pão de fermentação natural de René Seifert Jr, da Colônia Witmarsum.

 

Destaques no Mesa SP 2017

Na edição de 2017, quem circulará pelo Mesa SP é o italiano Carlo Petrini, idealizador do Slow Food; chefs de peso como Alex Atala, Roberta Sudbrack, Helena Rizzo, Thomas Troisgros, Janaína e Jefferson Rueda, Mara Salles, Ana Luiza Trajano e Rafa Costa e Silva. A chef Manu Buffara se apresentará no Mesa Tendências pela quinta vez e vai falar da horta urbana do Tatuquara. Dos chefs de destaque no cenário internacional, estarão a eslovena Ana Ros, eleita a melhor chef mulher do mundo pelo 50 Best Restaurants; o indiano Gaggan Anand, cujo restaurante Gaggan foi eleito o melhor restaurante da Ásia pelo mesmo prêmio; o australiano Jock Zonfrillo e o peruano Renzo Garibaldi, entre outros.

***

LEIA TAMBÉM

Espumante brasileiro de R$ 43,50 é eleito 5º melhor vinho do mundo

Histórica Lanchonete Montesquieu fecha após 40 anos no mesmo local

Compartilhe

8 recomendações para você