Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
PIX restaurante
Pagamentos com PIX e modalidades sem contato ganham cada vez mais espaço nos restaurantes brasileiros.| Foto: Bigstock

Desde que foi criado há pouco mais de um ano, o serviço de pagamentos PIX já é usado por 94% dos estabelecimentos de alimentação do país segundo o Sebrae. O levantamento, divulgado no final da tarde desta segunda (10), aponta que as operações deste setor se somam às academias na preferência dos brasileiros com esta modalidade de transação.

O dado faz parte da 13ª Pesquisa de Impacto da Pandemia do Coronavírus nos Pequenos Negócios, realizada junto da Fundação Getúlio Vargas, que apontou ainda o uso do PIX por nove em cada dez estabelecimentos de pequeno porte no país.

No apanhado geral, 86% dos empresários utilizam o serviço de pagamentos instantâneos – 9% a mais em novembro do ano passado na comparação com a pesquisa anterior, realizada em agosto.

Para Carlos Melles, presidente do Sebrae, o uso do PIX é uma vantagem vista com bons olhos tanto pelos clientes como pelos empresários pelos baixos custos e agilidade no recebimento.

“É um sistema ágil, que não onera o consumidor, mais barato que uma taxa de cartão e que pode ser usado 24 horas por dia e com 115,2 milhões de adeptos, de acordo com dados do Banco Central de novembro”, disse.

Quando dividido por porte, os microempreendedores individuais (MEI) estão um pouco à frente dos donos de micro e pequenas empresas. Entre o primeiro grupo, 87% já fizeram a adesão, contra 85% do segundo.

As transações realizadas pelo PIX já somaram R$ 623 bilhões em 1,2 bilhão de operações desde que o serviço foi criado.

Sem contato

O avanço no uso do PIX, que é realizado através do smartphone, ressalta a importância que os pagamentos sem contato têm sido para os consumidores. Outro levantamento recente da empresa de benefícios alimentares VR aponta que 27% dos entrevistados passaram a usar o pagamento por aproximação após a pandemia e 25%, que já usavam, passaram a usar mais.

Outros 11% continuam usando da mesma forma, nove em cada dez trabalhadores segundo dados da base de usuários da VR em todo o Brasil.

Paulo Roberto Esteves Grigorovski, diretor-executivo de marketing e serviços ao trabalhador da VR, acredita que a segurança proporcionada pelo pagamento sem contato é um dos principais motivos para o avanço deste uso.

“As tecnologias sem contato melhoram a vida das pessoas e empresas, pois economizam tempo, criam uma experiência mais fluida e até podem aumentar a segurança, como no contexto atual de pandemia”, disse ao Mercado & Consumo.

Em comparação a 2020, a forma de pagamento vem sendo incorporada à rotina dos trabalhadores. Foi registrado uma redução na proporção daqueles que não utilizam o pagamento por aproximação, de 45% a 37% entre 2020 e 2021.

PIX Saque

Outra modalidade de PIX que pode ganhar novos adeptos é a que permite saques e troco nos estabelecimentos. Lançada em novembro do ano passado, a operação pretende criar uma nova fonte de receitas para os empresários e uma facilidade aos consumidores.

Com ele, os clientes podem fazer transferências via PIX para o estabelecimento e receber o dinheiro em espécie na hora, com uma comissão paga ao estabelecimento.

No entanto, ainda não há dados de como está a adesão a esta modalidade no país.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]