Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Chef Felipe Miyake adapta receita húngara, adicionando pinhões. Foto: Mariana Lima.
Chef Felipe Miyake adapta receita húngara, adicionando pinhões. Foto: Mariana Lima. | Foto:

Tradicional na Hungria, o goulash é um ensopado de carne de porco com vegetais, muito apreciado nas estações mais frias do ano. Justamente por isso, o chef Felipe Miyake, do La Varenne, em Curitiba, resolveu adaptar a receita. Ele adicionou pinhões ao caldo, dando a ela um toque mais brasileiro.

Chef Felipe Miyake adapta receita húngara, adicionando pinhões. Foto: Mariana Lima.
Chef Felipe Miyake adapta receita húngara, adicionando pinhões. Foto: Mariana Lima.

>>>Aprenda a fazer couscous soltinho

“Quem me inspirou foi uma cliente que um dia me trouxe uma carne de panela com pinhões. Foi assim que surgiu a ideia de adaptar o goulash”, conta o chef. Ele explica, também, que o ingrediente brasileiro, por ser um carboidrato, equilibra o sabor do prato, neutralizando a picância da páprica – outro ingrediente essencial na receita – e dando a sensação de cremosidade na boca.

Segundo Miyake, o prato foi bem aceito pelos clientes, mas a ideia é servi-lo somente no inverno. Para quem quiser, o chef garante que é possível reproduzir a receita em casa com facilidade, mas que é importante ter paciência, principalmente na hora de caramelizar a cebola e selar a carne. “Nenhum desses processos é rápido. A caramelização exige umas duas horas e a carne deve ser selada em pequenas quantidades para não soltar vapor e acabar cozinhando na panela”, explica.

No La Varenne, o Goulash de pinhão é servido como prato principal, mas Miyake fala sobre a possibilidade de servi-lo como entrada também. Quanto aos acompanhamentos, o ideal, segundo ele, é que sejam “guarnições mais neutras, que não tirem o brilho do pinhão”. A receita tradicional é acompanhada de spätzle, mas outras opções são o arroz com batata palha ou o purê de batatas.

>>Usada do jeito certo, panela de pressão pode fazer até churrasco

VEJA TAMBÉM:

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]