Restaurantes

Plantão

Inauguração do restaurante do chef Jamie Oliver em Curitiba é adiada

Jamie's Italian deveria abrir as portas aos curitibanos nesta quarta-feira (30), mas está tendo dificuldades por conta da greve dos caminhoneiros

por Talita Boros Voitch Publicado em 28/05/2018 às 14h
Compartilhe

A inauguração oficial do novo restaurante em Curitiba do chef-celebridade mais famoso do mundo, Jamie Oliver, marcada para esta quarta-feira (30) ao meio-dia, foi cancelada devido às dificuldades ocasionadas pela greve dos caminhoneiros. A informação foi divulgada na tarde desta segunda-feira (28) pela assessoria de imprensa do Jamie’s Italian.

A festa somente para convidados marcada para a noite de terça-feira (29) também foi adiada. “Assim que for possível e viável, definiremos uma nova data”, afirmou o restaurante, por meio de uma nota.

  • Foto: Letícia Akemi
  • Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo
  • Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo
  • Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo

O Jamie’s Italian fica no piso L2 do Pátio Batel e atualmente está funcionando em regime de soft opening (somente para convidados). A assessoria informou que o restaurante estuda a possibilidade de abrir o soft para o público em geral.

Conheça o Jamie’s Italian

O Jamie’s Italian de Curitiba tem vista privilegiada do Bosque Gomm. Parte das mesas fica colada às arvores, com uma espécie de estrutura de metal que desce pelos vidros. “Inspiradas no Jardim Botânico”, afirma o sócio da marca no Brasil, o chef-executivo Lizandro Lauretti, que recebeu a reportagem do Bom Gourmet com exclusividade durante os últimos acertos e testes no restaurante na manhã do dia 16 de maio.

O salão atende 148 pessoas sentadas, divididas em três ambientes. A cozinha é totalmente aparente, então quem tiver a sorte de sentar na área próxima poderá ver de perto os cozinheiros trabalhando. As entradas frias e drinks são finalizados nos balcões no meio do salão. Nas paredes estão alguns grafites do artista curitibano Michael Devis (há inclusive duas araucárias em cima da cozinha).

O preparo dos pratos varia de 3 a 20 minutos. Todo o sistema de pedidos é automatizado. As informações coletadas pelos garçons são colocadas em uma ferramenta, que controla o funcionamento de todas as praças, para que o pedido de uma mesa saia cronometradamente junto. Há cores diferentes para os cozinheiros saberem se algum preparo está adiantado ou atrasado em outra praça. É uma cozinha sem papel e com pontualidade britânica, promete Lauretti.

O menu de Curitiba segue a linha das outras duas unidades em São Paulo (uma no bairro do Itaim Bibi, na capital, outra em Campinas), mas não é idêntico. Os preços dos pratos também variam, alguns são mais baratos e outros são mais caros. O tíquete médio gira em torno de R$ 80 em São Paulo. Uma das opções mais em conta é o “Almoço do Jamie”, que inclui entrada, prato principal (proteína com acompanhamento) e sobremesa e custa cerca de R$ 49.

O cardápio é dividido em entradas (destaque para bruschettas, arancinis e saladas), massas frescas (produzidas diariamente com farinha italiana), proteínas com acompanhamentos (cortes bovinos, frango, salmão, camarão e peixe do dia), pizzas(estilo napolitano com fermentação lenta, borda grossa e cobertura sem exageros) e sobremesas (destaque para o brownie com pipoca caramelizada e sorvete – o favorito da casa).

>>> Quer sabe mais de cozinhar?  Conheça o equipamento que garante uma cocção perfeita

Ingredientes frescos e boas práticas

Um dos fatores determinantes para a montagem do menu de Curitiba foi a disponibilidade dos produtos e ingredientes frescos e de qualidade. Há uma série de exigências de responsabilidade e procedência, boas práticas de produção e certificações para quem produz e fornece os alimentos – seja animal ou vegetal.

Todos os peixes e camarões que são utilizados na cozinha vêm de maricultura, ou seja, são cultivados e não pescados. A carne suína vem de um produtor de Mococa, no interior de São Paulo, que cria os porcos soltos em uma antiga fazenda cafeeira, que hoje produz carne de qualidade e café sombreado exportado para o Japão. A equipe busca produtores da região de Curitiba para incrementar a cadeia de fornecedores.

A escolha de Curitiba para sediar a primeira unidade do Jamie’s Italian fora de São Paulo se deu pelo “encontro” com a dupla de operadores locais, os empresários Cristiano Chiaramonti e Fernando Porto. O projeto arquitetônico do restaurante é da arquiteta Bruna Pavoni, da Montserrat Arquitetura.

 

Compartilhe

8 recomendações para você