Receitas & Pratos

Novidade

Não é só cerveja e caipirinha: churrasco também combina com drinks elaborados

A alta coquetelaria já começou a flertar com os cortes especiais e está conquistando novos paladares; entenda esta harmonização

por Guilherme Grandi Publicado em 28/02/2019 às 07h
Compartilhe

A primeira bebida que pensamos para acompanhar um bom churrasco é sempre uma cerveja gelada. E a segunda normalmente tende a ser a caipirinha, seguida pelo vinho por alguns adeptos. Mas a alta coquetelaria já começou a flertar com os cortes especiais e está começando a ganhar novos paladares.

Churrasco com drinks

Um dos cortes mais curiosos, o Tomahawk (filé de costela) combina com drinks à base de licor de ervas e vermute. Foto: Munir Bucair Filho/divulgação.

O segredo para um drink cair bem com o churrasco é levar em consideração o nível de gordura da carne e os temperos usados no preparo. O objetivo deste tipo de harmonização é que o coquetel faça uma espécie de limpeza do paladar, preparando-o para a próxima mordida.

“Tem que ser uma harmonização por contraste e não necessariamente que o drink complemente o prato. Normalmente os coquetéis “secos” são os que combinam melhor com quase todos os tipos de carnes, como um que leva licor de ervas e vermute para acompanhar um filé de costela, por exemplo”, explica Diego Bastos, bartender e consultor com cartas premiadas pelo Bom Gourmet.

Para ele, o coquetel precisa que ser pensado segundo os ingredientes usados no tempero dos cortes, como a quantidade de sal ou pimenta, se acompanha um ou outro tipo de molho, e até mesmo as guarnições. Muitas vezes pode ser algo sutil que interfere totalmente no resultado final.

>> Leia também: Mestres ensinam tudo sobre os três tipos mais populares de churrasco

Vinícius Felizardo, mestre churrasqueiro da OX Steakhouse de Curitiba, conta que harmonizar churrasco com drink ajuda a aguçar alguns sabores da carne e dos ingredientes do coquetel. Os destilados fazem com que a gordura e os ácidos da carne fiquem mais destacados.

“Isso vai dar uma tremenda diferença no paladar, seja com rum, gin e diferentes destilados que destacam as notas dos preparos”, analisa.

Cada drink um corte

Gin tônica

Para o bartender, os drinks à base de gin são como um coringa do churrasco. Foto: Munir Bucair Filho/divulgação.

Diego explica que a escolha do drink vai depender do prato pedido. Para ele, é a disparidade de sabores que vai influenciar o coquetel, se será mais seco, cítrico, amargo ou adocicado.

“Se o tempero ressalta mais em ervas, ele vai dar um pouco mais de taninos no paladar. Já os mais apimentados não combinam com licores de ervas ou de laranja azeda, pois acabam destacando o amargor e a pimenta da carne. E a gin tônica harmoniza com tudo, pura ou com bitters, caindo bem com qualquer corte”, completa o bartender.

A gin tônica citada por ele é uma espécie de coringa neste tipo de harmonização. Como a versão pura pode ser um pouco amarga para algumas pessoas, Bastos sugere adicionar licores como flor de sabugueiro (Elderflower), cumaru, cupuaçu, laranja, água de flor de laranjeira, entre outros.

>> Leia também: Da escolha da carne ao tempero: como fazer churrasco de picanha sem erros

Diego e Vinícius sugerem três cortes de carne com drinks que harmonizam entre si.

Costelinha barbecue
Muito pedido nas churrascarias, o corte suíno defumado com molho barbecue harmoniza com o clássico Manhattan, à base de whisky e vermute doce, ou ainda um autoral do bartender chamado ‘Old Times Never Dies’. Ele faz uma junção de vários vermutes e bitters para dar um complemento à carne, com notas doces e especiarias na defumação. Os tons de cereja dão uma nota final na costelinha.

Costelinha barbecue

A costelinha barbecue é um corte que combina mais com drinks clássicos, como o Manhattan. Foto: Munir Bucair Filho/divulgação.

Fraldinha
Chamado de bife de vazio, a fraldinha é um corte da parte traseira do boi e normalmente é servida com vegetais ou molho de mostarda Dijon. A gin tônica com licor de flor de sabugueiro é a mais indicada para este tipo de prato, pois destaca a mostarda e ainda adiciona notas floradas ao prato.

T-bone
Conhecido também como a popular bisteca, o T-bone pode ter um corte um pouco mais alto e temperado com sal, pimenta e alecrim para dar um tom mais aromático. A sugestão é acompanhar com drinks à base de gin e guarnições mais herbáceas, com manjericão e hortelã, que ajudam a “temperar um pouco a carne”, explica Diego Bastos.

Compartilhe

8 recomendações para você