Bar do Celso

REVISTA

História: a primeira Oktoberfest foi em setembro e não teve cerveja

Anualmente, são mais de seis milhões de litros de cerveja consumidos durante a festa na Alemanha; conheça a história da Oktoberfest

por Luís Celso Jr. Publicado em 27/10/2017 às 18h
Compartilhe

Outubro é o mês da Oktoberfest, a festa cervejeira mais popular do mundo. Mas você sabia que a original, em Munique, na Alemanha, começa mesmo em setembro? E que a comemoração no início provavelmente não tinha cerveja? Entre tantos mitos que envolvem a festividade, o consumo da bebida é um deles: na verdade não há só um tipo de cerveja, mas diversos estilos que podem ser degustados. Anualmente, mais de 6 milhões de litros são consumidos durante o evento. Há muito mais no universo da Oktoberfest do que crê a vã filosofia!

A história da Oktoberfest como conhecemos hoje começa com o casamento do príncipe Luís, depois coroado como Luís I da Baviera, com a princesa Teresa da Saxônia-Hildeburghausen em 12 de outubro de 1810. Todos os habitantes de Munique foram convidados. O evento aconteceu em um grande campo perto dos portões da cidade, que depois foi batizado de Campo de Teresa, em homenagem à noiva. O encerramento foi feito com uma corrida de cavalos e muitas versões da história contam que não havia cerveja dentro da festa nessa época.

No ano seguinte, a ideia de repetir a corrida de cavalos deu origem a Oktoberfest como a comemoração do aniversário do casamento. Em 1819 a população de Munique assume a responsabilidade pela organização da festa e antecipa o evento para o fim de setembro para aproveitar o fim do verão no hemisfério norte.

Quanto às cervejas, mesmo antes do casamento outubro já era data cervejeira. O festival de outono comemorava a reabertura da temporada de produção de cervejas na Baviera, parte sul da Alemanha. Isso porque um decreto proibia a fabricação durante a primavera e verão, pois ela podia estragar mais fácil. Foi questão de pouco tempo até que as duas festas se juntassem.

Hoje só as seis grandes cervejarias de Munique vendem na Oktoberfest: Augustiner, Hacker-Pschorr, Hofbräu, Löwenbräu, Paulaner and Spaten. Mas os estilos são livres e você não precisa pedir somente a cerveja Oktoberfest (clara, porém mais encorpada) ou Märzen (o antigo estilo oficial da festa, de cor âmbar, mais pesada e alcoólica). Aliás, grande parte do consumo é de cervejas leves, como a Münchner Helles, ou mesmo as cervejas de trigo Weizenbiers.

Então, em termos de cerveja, você pode fazer a sua versão da festa. Seja lá ou aqui, ou em um evento, ou em casa. Aliás, a segunda maior Oktoberfest do mundo acontece anualmente no Brasil, em Blumenau (SC). Esse ano, foi de 4 a 22 de outubro e é sempre uma boa pedida. Felizmente, nos últimos anos, a variedade de cervejas cresceu bastante e tem para todos os gostos!

Conheça as cervejas

Paulaner Oktoberfest

Paulaner Oktoberfest

Estilo: German Oktoberfest

Emnalagem: 500 ml

Teor alcoólico: 5%

Origem: Alemanha

Preço: R$ 19 a R$ 26,50

Bier Hoff Helles 65

Bier Hoff Helles

Estilo: Münchner Helles

Emnalagem: 600 ml

Teor alcoólico: 5%

Origem: Curitiba-PR

Preço: R$ 12 a R$ 20,50

Bierland Vienna Lager

Bierland Vienna lager

Estilo: Vienna Lager

Emnalagem: 500 ml

Teor alcoólico: 5,4%

Origem: Blumenau-SC

Preço: R$ 19,90 a R$ 31,50

Bierbaum Märzen Rauchbier

Bierbaum Rauchbier

Estilo: Märzen Rauchbier

Emnalagem: 500 ml

Teor alcoólico: 4,6%

Origem: Treze Tílias-SC

Preço: R$ 20,90 a R$ 28,50

Schornstein Weiss

schornstein weiss

Estilo: Hefe-Weizenbier

Emnalagem: 500 ml

Teor alcoólico: 5%

Origem: Pomerode-SC

Preço: R$ 18 a R$ 22,90

*Os preços são aproximados a partir das sugestões das cervejarias, importadoras e distribuidoras.

 

Compartilhe

8 recomendações para você