Bebidas

Produção nacional

Serra Gaúcha: cinco vinhos recém-lançados que você precisa conhecer

Cada rótulo é produzido por vinícolas diferentes em vários terroirs; preços partem de R$ 49,90

por Marina Mori Publicado em 09/10/2019 às 18h
Compartilhe

Quando os enólogos da Serra Gaúcha anunciam novidades, é preciso ficar com todos os sentidos a postos. A cada ano, as mais de 80 vinícolas localizadas em diferentes municípios da região apresentam ao Brasil e ao mundo produtos únicos. Do Vale dos Vinhedos, em Bento Gonçalves, à Rota dos Espumantes, em Garibaldi, sempre há o que descobrir.

“É surpreendente, porque a cada vez que a gente vem ao Rio Grande do Sul, em especial à Serra Gaúcha, a gente vê uma evolução extremamente rápida”, comenta Néa Silveira, presidente da Associação Brasileira de Sommeliers de Santa Catarina (ABS-SC). “As vinícolas estão se renovando em questão de maquinário, de produção, e isso é muito bom”.

Com borbulhas

Como a região é referência na produção de espumantes, não é à toa que a maioria desta lista pertence à categoria das borbulhas. Todos foram elaborados a partir do método tradicional (champenoise), em que a segunda fermentação do vinho ocorre dentro da garrafa e não em autoclaves de inox (método charmat). São também classificados como nature, quando a quantidade de açúcar não ultrapassa três gramas por litro de bebida.

Neste caso, os espumantes nature podem conter apenas o açúcar residual da segunda fermentação ou adicionados no chamado “licor de expedição”, para corrigir a bebida ao fim do processo.

Veja, a seguir, quais são os lançamentos da Serra Gaúcha que merecem um espaço na adega de casa:

Blanc de Noir Cave, Luiz Argenta – Flores da Cunha (RS)

espumante-blanc-de-noir-luiz-argenta-serra-gaucha

Foto: Daiane Argenta / Divulgação

O enólogo Edegar Scordegagna transformou as uvas tintas pinot noir colhidas em 2016 na vinícola Luiz Argenta em um espumante branco cremoso – daí o nome “Blanc de Noir”. O vinho base foi maturado por sete meses em “sur lie”, ou seja, sob leveduras, e depois por mais 36 meses no mesmo método. “Isso agrega volume, estrutura e um pseudo dulçor, que é o que vamos sentir na taça lá na frente”, explicou ele durante o lançamento do espumante, na última semana de setembro.

Na taça, tem perlage fina, elegante e persistente. No nariz, aromas delicados que lembram flores secas, amêndoas e frutas doces, como pêssego e maçã.

Harmonização: vai bem com queijos, ostras e peixes. Deve ser servido a 6°C.
Preço sugerido: R$ 113 (direto na vinícola, preço de varejo)
Onde comprar: no e-commerce da vinícola, onde é possível selecionar o estado e ver o valor do frete.

Íride, Miolo – Vale dos Vinhedos, Bento Gonçalves (RS)

espumante-iride-miolo-natur-serra-gaucha-foto-marina-mori

Íride é o primeiro espumante da Miolo a maturar por uma década em cave. O lançamento ocorreu no dia 27 de setembro, em jantar de aniversário da marca nas caves da vinícola, no Vale dos Vinhedos. Foto: Marina Mori / Gazeta do Povo

A Miolo brindou seus 30 anos de história na Serra Gaúcha com o lançamento do Íride, um espumante 75% pinot noir e 25% chardonnay que ficou por 10 anos nas caves da vinícola. O nome que batiza as 1,8 mil garrafas numeradas é uma homenagem de Adriano Miolo, enólogo e diretor superintendente da vinícola, à sua nona, que sonhava em ver o sobrenome da família estampado nos rótulos mais apreciados do mundo. Hoje, é a marca de vinhos brasileira que mais exporta – são 32 países na lista.

Com o reconhecimento de Denominação de Origem Vale dos Vinhedos (DOVV), o Íride sur lie nature é um espumante com acidez equilibrada e final de boca persistente. Límpido, tem coloração amarelo esverdeado com tons dourados e perlage fina. Seus aromas lembram frutas secas, brioche, mel e tostados, típicos do envelhecimento prolongado.

Harmonização: cresce no paladar quando acompanhado de ostras, queijos maturados, salmão defumado, carpaccios, massas e risotos. Sua temperatura ideal é de 6 a 8 °C.
Preço sugerido: R$ 400
Onde comprar: diretamente com a vinícola pelo email atendimento@miolo.com.br

Blanc de Blanc nature tradicional, Don Guerino – Alto Feliz (RS)

espumante-blanc-de-blanc-natur-don-guerino-serra-gaucha-marina-mori

Espumante Blanc de Blanc, da Don Guerino. Foto: Marina Mori / Gazeta do Povo

Lançado há um mês, o espumante da jovem vinícola Don Guerino foi feito pelo enólogo Bruno Motter com 100% uvas chardonnay cultivadas a 500 metros de altitude em solo argiloso aos pés da Serra Gaúcha. Após a seleção manual dos cachos e da fermentação primária, a bebida maturou na garrafa por 36 meses sobre borras finas (método sur lie). Nature, o espumante tem apenas 1g de açúcar por litro.

No nariz, lembra frutas cítricas e de polpa branca, pão tostado e especiarias. Na boca, o frutado predomina junto com acidez vibrante e elegante.

Harmonização: vai bem com queijos maturados, frutas secas e prosciutto. A temperatura ideal de serviço é entre 6 e 8 °C.
Preço sugerido: R$ 99
Onde comprar: diretamente com a vinícola através do WhatsApp (51) 99951-8253 e do email varejo@donguerino.com.br

Vita Sur Lie 2014 – Peterlongo, Garibaldi (RS)

espumante-peterlongo-vita-sur-lie

Vita Sur Lie, novidade da Peterlongo. A vinícola é uma das 17 que compõem a Rota dos Espumantes, em Garibaldi. Foto: Marina Mori / Gazeta do Povo

Impossível falar de bons espumantes gaúchos sem citar a Peterlongo. Com 104 anos de tradição, a vinícola é a única do Brasil com autorização para utilizar o termo “champagne” em seus rótulos. A permissão foi concedida pelo Supremo Tribunal Federal em 1974 após a comprovação de que a marca produzia espumantes aos modos dos tradicionais franceses antes mesmo de a região europeia receber a Denominação de Origem Controlada (DOC).

A mais recente novidade é o Vita, criado pela enóloga da vinícola, Deise Tempass. Ao contrário dos espumantes que em geral devem ser consumidos frescos, este tem tempo de guarda de até dois anos. Como não passou pelo dégorgement, método que retira os sedimentos da segunda fermentação da garrafa, as leveduras continuam em ação até que o consumidor decida interromper o processo ao abrir a embalagem. Por conta disso, a bebida tem uma turbidez natural, com coloração amarelo ouro.

No nariz, aromas de grande evolução, com frutas tropicais como maçã e abacaxi maduro, e também pão torrado, manteiga e nozes. Na boca, acidez e cremosidade equilibradas, com nuances de amêndoas e mel.

Harmonização: além dos frutos do mar, como croquete de camarão e casquinha de siri, o Vita combina muito bem com carnes estruturadas e queijos maturados. Deve ser servido entre 6 e 8 °C. Na hora de abrir, a dica é agitar levemente a garrafa para que as leveduras se integrem ao líquido.
Preço sugerido: R$ 99
Onde comprar: a pré-venda está disponível no e-commerce da marca. As entregas serão enviadas a partir de 14 de outubro.

Aurora Riesling Edição Única – Aurora, Pinto Bandeira (RS)

aurora-riesling-safra-2014-edicao-unica-serra-gaucha

Edição única da Aurora traz um riesling itálico cultivado na região de Pinto Bandeira, que detém Indicação de Procedência desde 2010. Foto: Divulgação

Único rótulo sem borbulhas da lista, o vinho tranquilo que merece destaque entre os lançamentos é o Aurora Riesling Safra 2014. Foi produzido com a variedade riesling itálico (também conhecida como emerald riesling, não é a mesma da histórica riesling renano alemã), cultivada no vinhedo da Aurora em Pinto Bandeira – desde 2010, região reconhecida como Indicação de Procedência pelo Inpi.

Flávio Zili, enólogo da cooperativa, transformou a variedade branca menos elegante, por assim dizer, em um vinho seco elegante. Tem a mineralidade e o aroma petrolado típico dos rieslings, mas com toques de frutas cítricas que tornam o vinho leve e convidativo.

Harmonização: peixes assados e grelhados, aves de carne branca, frutos do mar elaborados com molhos leves, ostras in natura e sashimis, massas e risotos com molhos leves. Deve ser servido entre 6 e 8 °C.
Preço sugerido: R$ 49,90
Onde comprar: diretamente com a loja da Aurora (há envio para todo o Brasil, com frete) – (54) 3455-2095 ou pelo e-mail turismo@vinicolaaurora.com.br

VEJA TAMBÉM

>>> Veja quais são os 16 melhores vinhos produzidos no Brasil em 2019

>>> Novo bar no Centro harmoniza drinks clássicos com petiscos do Leste Europeu

Compartilhe

8 recomendações para você