Restaurantes

Inauguração

Novo restaurante de Curitiba aposta em prato único

A capital recebe a 16.ª casa da rede de franquias, que tem o entrecôte servido em três opções

por Priscila Bueno, especial para a Gazeta do Povo Publicado em 17/06/2015 às 22h
Compartilhe

A fachada já denuncia a origem da casa. Na esquina da Alameda Dr. Carlos de Carvalho com a Alameda Taunay, no Batel, a arquitetura francesa se sobressai. O ambiente, acolhedor, remete aos bistrôs parisienses. É fácil se sentir no berço da gastronomia mundial. O L’Entrecôte de Paris, aberto no início desta semana, segue o conceito de monoprato. Porém, não é um simples prato. O noix d’entrecôte (corte do contrafilé) é servido com batatas fritas e coberto por um molho que leva 21 ingredientes e fica pronto depois de 36 horas.

Restaurante tem  300 m2  e capacidade para 66 pessoas. Foto:Diego Pisante/Gazeta do Povo

Restaurante tem 300 m2 e capacidade para 66 pessoas. Foto:Diego Pisante/Gazeta do Povo

Esta é a 16.ª casa da rede de franquias, inaugurada em 2009. O investimento ficou em cerca de R$ 1,5 milhão.

O franqueador do L’Entrecôte de Paris, o empresário Rodrigo Ferreira, conta que a história do monoprato surgiu em 1906, na Suíça, quando um restaurante ao lado de uma estação de trem começou a servir um prato único, o steak frites. A ideia foi disseminada em Paris e depois em todo o mundo.

Três opções

A receita do molho, que não é revelada, vem da Suíça, conta Ferreira. Ele comenta que ele é composto por manteiga francesa, ervas e mostarda Dijon. A carne usada é de gado britânico, mais especificamente Black Angus. A surpresa é que a carne chega à mesa pré-fatiada. O ponto sugerido é o ponto menos (com o interior rosado para o vermelho), mas fica ao gosto do comensal. A carne é grelhada no char broil, um sistema que permite que o alimento seja cozido sem uso de óleo. As batatas que o acompanham, da variedade Asterix, passam por um processo que as desidratam sem cocção. Depois, é frita em gordura de algodão, considerada mais saudável. Ela é servida à vontade. A carne com batatas ainda é acompanhada de uma salada mix de folhas verdes, com nozes e molho de iogurte com mostarda.

O noix d’entrecôte  é  coberto por um molho que leva 21 ingredientes. Foto:Diego Pisante/Gazeta do Povo

O noix d’entrecôte é coberto por um molho que leva 21 ingredientes. Foto:Divulgação

No cardápio, a carne vem em três opções. O prato executivo, servido de segunda a sexta, com cerca de 150 g de carne (R$ 39); o classique (carne com 180 g, R$ 51) e o prime (carne mais alta, com cerca de 230 g, R$ 63).

Para finalizar, um cardápio com 12 sobremesas, com influências francesas, como o mil folhas com doce de leite (R$ 15), profiteroles com sorvete de creme e calda de Nutella (R$ 16), tarte tatin (R$ 14) e crème brûlée (R$ 14). Há ainda uma opção diet, o flan de iogurte e supreme de frutas.

A carta de vinhos, que privilegia o tinto e os do Rhône, é composta por 60 rótulos. Eles são servidos também em taças ou em minidecanters (equivalente a duas taças). A casa ainda dispõe de um menu com drinks especiais, como o Champagne Paris (R$ 18), com Paul Bur brut, limoncello, vodca e cranberry) ou a Saint-Tropez Caipirosca (R$ 15), com morango, limão siciliano e hortelã.

A franqueada para Curitiba, a empresária Mariana Fugiwara, conta que a ideia de abrir a franquia surgiu há dois anos. A vantagem dessa unidade é que ela foi construída do zero. São cerca de 300 metros quadrados, dois pavimentos e capacidade para 66 lugares. “Curitiba é um mercado que aceita bem as novidades – e o desafio do modelo de negócio com prato único segue essa linha”, explica.

***

Serviço

Al. Doutor Carlos de Carvalho, 1.101, Centro – (41) 3045-6055. De segunda a quinta-feira, das 12 às 15h, e das 19h às 23h. Sexta-feira, das 12 às 15h e das 19h à meia-noite. Sábado, das 12h à meia-noite e domingo, das 12 às 18 horas.

Compartilhe

8 recomendações para você