Prêmio Bom Gourmet 2018

Sabor Especial

Restaurante

Conheça o melhor restaurante de Curitiba eleito pelo Prêmio Bom Gourmet 2018

por
Compartilhe

vencedores_22

NOMADE (NOMAA HOTEL)

Foto: divulgação

Foto: divulgação

Campeão com três votos, o restaurante é comandado desde a inauguração, em 2015, pelo chef Lênin Palhano, que propõe um cardápio que valoriza a cultura local, a produção artesanal e os ingredientes sazonais. Para isso, usa produtos frescos e orgânicos de pequenos produtores, como a ricota da Lapa e vegetais produzidos em hortas urbanas. No preparo, o chef resgata técnicas ancestrais, como a defumação e a cura, para criar combinações que refletem as influências migratórias características do Paraná. O restaurante fica localizado no hotel Nomaa e é aberto ao público. Serve café da manhã e brunch à vontade e jantar à la carte. O cardápio conta com opções sem glúten e sem lactose e a carta de vinhos tem 129 rótulos das principais regiões produtoras do mundo. Capacidade: 46 pessoas, além de uma varanda para 16 pessoas. Preço: de R$ 68 (canelone de ricota da Lapa, gema caipira e cogumelos na brasa) a R$ 120 (camarão na brasa com abóbora e arroz de coco), no jantar. Café da manhã, R$ 64 (por pessoa) e brunch, R$ 154 (por pessoa). Banquete (pequenas porções do menu fixo servidas no jantar em sequência), R$168.

Votos: Andrea Vieira, Jussara Voss e Luiz Augusto Xavier.

>> VEJA TODOS OS VENCEDORES DO PRÊMIO BOM GOURMET 2018

Indicados

Foto: divulgação

Foto: divulgação

LA VARENNE

O La Varenne aposta em clássicos franceses revisitados com toques da culinária italiana e brasileira. À frente da cozinha, o chef Felipe Miyake propõe massas artesanais, saladas, risotos e um leque variado de carnes e frutos do mar, que vai do entrecôte ao bacalhau selvagem da Islândia. Durante a semana, o restaurante serve almoço executivo com mais de quatro opções de menu. O ambiente é assinado pela arquiteta Fernanda Cassou e segue uma linha similar à cozinha contemporânea: linhas retas e materiais naturais. Capacidade: 134 pessoas. Preço: de R$ 15, o couvert a R$ 153, o prato de camarão rosa grelhado à provençal com palmito, abobrinha e tomates.

Voto: Marcel Malczewski.

Confira o serviço completo.

Foto: divulgação

Foto: divulgação

BADIDA – SETE DE SETEMBRO

Fundado em 1983, o Badida é especializado em carnes nobres grelhadas na brasa e servidas à la carte. O cardápio tem mais de 20 opções de carnes selecionadas, muitas importadas de países como Uruguai e Argentina. Para começar, serve seu famoso couvert. Para o prato principal, opções de picanha, cordeiro, bife de chorizo, fraldinha, medalhão de mignon e outros cortes. Para harmonizar, a carta de vinhos tem mais de 200 rótulos. Capacidade: 160 pessoas. Preço: de R$ 56,90, o frango servido com creme de milho a R$ 219,90, o beef de tira de wagyu.

Voto: Rogério Mainardes.

Confira o serviço completo.

Foto: Gerson Lima

Foto: Gerson Lima

RESTAURANTE DURSKI

Inaugurado em 1999, é referência na alta gastronomia internacional, com destaque para os menus ucraniano e polonês. Sob o comando do chef Junior Durski, serve massas, carnes, sopas, saladas, peixes e sobremesas. O Banquete Eslavo é marca registrada: servido para a mesa inteira, é composto por nove pratos típicos, como geleia de leitão, pierogi e frango Kiev (R$ 95 por pessoa). O restaurante abriga uma das mais famosas e premiadas adegas do país, com 11 mil garrafas em estoque. Capacidade: 40 pessoas. Preço: de R$ 25, o couvert a R$ 135, o tournedo rossini com legumes assados.

Voto: Marian Guimarães.

Confira o serviço completo.

Foto: divulgação

Foto: divulgação

PORCINI TRATTORIA

A casa rústica que acomoda a trattoria traz o charme da arquitetura das pequenas cidades italianas. Logo na entrada é possível observar a adega no subsolo, que conta com mais de 600 rótulos. Há diversos ambientes, como salas privativas e mesas para casais sob luz baixa ou próximas ao bar, além de uma cozinha totalmente visível através de um vidro. No cardápio, a culinária típica de todas as regiões da Itália, com destaque para a variedade de massas e molhos que servem uma ou duas pessoas. Capacidade: 198 pessoas. Preço: de R$ 18, bruschette rossa até R$ 89, baccalà alla portughese.

Voto: Rafael Delibo. 

Confira o serviço completo.

Foto: divulgação

Foto: divulgação

L’ÉPICERIE

O restaurante de culinária francesa traz clássicos inspirados no chef Paul Bocuse, como sopa de cebola gratinada, terrine de foie gras, escalope de foie gras grelhado e tournedos rossini, além de outros pratos típicos, feitos com técnicas como o cozimento em baixa temperatura e longa duração. Para criar o clima de bistrô parisiense, cortinas vermelhas, lustres, arandelas e sofá capitonê compõem o ambiente. O restaurante foi inaugurado em 2007 pela restauratrice Fanie Delatte após experiência na França. Preço: de R$ 16, o couvert a R$ 119, o tournedos rossini.

Voto: Waldir Simões de Assis Filho. 

Confira o serviço completo.

Foto: divulgação

Foto: divulgação

ILE DE FRANCE

Inaugurado em 1953, o Ile de France é o primeiro restaurante francês inaugurado em Curitiba. O cardápio segue à risca receitas originais francesas de diversas regiões do país, passadas de geração para geração. Em comemoração aos 65 anos do restaurante, o cardápio, até então intocado, foi remodelado com a consultoria da chef Renata Abreu. Os principais pratos, como os clássicos strogonoff de mignon e de camarão, foram mantidos, mas há novas opções de acompanhamentos e três opções de menu a preços fixos. Preço: de R$ 22, o couvert a R$ 297, crevettes à la crème de truffe.

Voto: Jayme Bernardo.

Confira o serviço completo.

vencedores_50

Rafael Delibo   
Empresário paulista, mora em Curitiba desde 2003 e se diz um viajante gastronômico. Pelo trabalho, já foi 14 vezes para a China, e nessas idas e vindas sempre faz questão de ficar alguns dias na Europa ou Emirados Árabes, apreciando restaurantes.
Andrea Vieira   
A chef, que tem formação em Paris pelo Le Cordon Bleu e em Nova Iorque pela New School, é sócia da escola de culinária A Casa de Antônia. Já teve uma coluna de gastronomia na Gazeta do Povo.
Jayme Bernardo
O arquiteto considera a gastronomia uma forma de arte. Em suas participações nas principais mostras de decoração do país e também no exterior, aproveita a oportunidade para conhecer restaurantes conceituados.
Jussara Voss  
Autora do Vosso Blog de Comida, da Gazeta do Povo, a jornalista também é cozinheira, consultora e jurada de prêmios nacionais e internacionais. Cursou pós-graduação em Chef de Cuisine na Universidade Positivo e hoje coordena o projeto Gastronomia Paraná.
Luiz Augusto Xavier   
Jornalista e apaixonado por gastronomia. Desenvolveu o blog Panela do Anacreon, que é também uma coluna do Bom Gourmet e uma referência na gastronomia curitibana, em que apresenta suas experimentações culinárias.
Marcel Malczewski  
Fundador da Bematech e CEO da Trivèlla M3 Investimentos. Viaja desde jovem, é apaixonado pela França, seus vinhos e restaurantes.
Marian Guimarães   
Jornalista, adora viajar e conhecer novidades gastronômicas, quando revela seu paladar refinado. Foi a idealizadora da página Bom Gourmet na Gazeta do Povo e fundadora da Confraria Feminina do Vinho de Curitiba.
Rogério Mainardes    
Entre diversas atividades, é coordenador do Comitê Executivo do Fórum Permanente de Desenvolvimento do Paraná e professor de pós-graduação. Viaja bastante, mas adora os restaurantes de Curitiba. Conhece e frequenta diversos deles.
Waldir Simões de Assis Filho    
É fundador da Simões de Assis Galeria de Arte. Representa os principais artistas brasileiros e vários artistas internacionais. Em suas viagens, sempre alia arte e cultura à gastronomia.

LEIA MAIS:

>> VEJA TODOS OS VENCEDORES DO PRÊMIO BOM GOURMET 2018

Compartilhe

8 recomendações para você

CADASTRE-SE NA GAZETA DO POVO E TENHA ACESSO ILIMITADO GRÁTIS AOS CONTEÚDOS EXCLUSIVOS DO BOM GOURMET ATÉ O DIA 31 DE OUTUBRO.