Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Aplicativo delivery
Fundo lançado pela plataforma busca mitigar efeitos da alta da gasolina no Brasil.| Foto: Leticia Akemi/AGP/Gazeta do Povo/arquivo

Para minimizar os impactos da alta da gasolina – que do início do ano até agora já acumula uma alta de quase 40% e chega a custar mais de R$ 7 o litro em algumas cidades – o aplicativo iFood anunciou a criação de um fundo temporário de R$ 8 milhões para auxiliar os entregadores. O valor será repassado em novembro e dezembro, R$ 4 milhões em cada mês.

A plataforma também vai reajustar os valores das rota e, a partir de novembro, haverá um incremento nacional no quilômetro rodado, que representa um ganho de até 8% na entrega dos pedidos. Isso significa ganhos em todas as rotas percorridas, em especial em trechos mais longos.

Em momentos de maior demanda, como datas comemorativas, finais de semana e feriados, o iFood também aplica valores adicionais à rota como forma de incentivar os entregadores.

Mais trabalho, menos ganhos

Os entregadores, junto com os motoristas de aplicativos, vêm sendo um dos ramos mais prejudicados pela alta da gasolina no Brasil, que segue em ascensão. Além disso, os entregadores têm relatado maior jornada de trabalho e menos remuneração, queixa comprovada por um estudo da Rede de Estudos e Monitoramento da Reforma Trabalhista (Remir) a partir de projeto da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Divulgada em julho, a pesquisa aponta queda de remuneração de 58%, jornadas de trabalho de seis a sete dias por semana para 71% e jornadas acima de nove horas em 62% dos casos. Em julho, os entregadores realizaram uma mobilização para chamar atenção ao problema. Atualmente, segundo levantamento do Instituto Locomotiva, estima-se que 11 milhões de brasileiros dependem do trabalho e aplicativos para obter renda.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]