Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
AlpFilme Protect inativa 99,9% dos vírus em apenas 15 minutos.
AlpFilme Protect inativa 99,9% dos vírus em apenas 15 minutos.| Foto: Pedro Nicoli/Divulgação

Divulgado há menos de um mês no mercado, o novo plástico-filme PVC da Alpes, empresa brasileira de embalagens, contém micropartículas de prata e sílica que inibem a atividade do novo coronavírus. Apenas três minutos após o contato com o PVC, 79,9% dos vírus são inativados e essa percentagem sobe para 99,9% após 15 minutos.

A tecnologia foi desenvolvida e licenciada pela Nanox, apoiada pelo programa FAPESP Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE), e testada no laboratório de biossegurança de nível três do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (ICB-USP).

Para empresas e consumidores finais, o AlpFilm Protect, assim chamado, já está disponível em território nacional nas gôndolas e também pelo e-commerce da Alpes, em rolos que variam de 15 a 100 metros de comprimento.

De acordo com Gustavo Solimões, CEO da Nanox, o principal objetivo do AlpFilm é reduzir a contaminação cruzada, isto é, a chance de pessoas se contaminarem por entrarem em contato com objetos que foram contaminados por terceiros. “A partir dessa ideia, temos visto consumidores usando o PVC para os mais diversos motivos, em usos que nem tínhamos imaginado no início”, diz.

No setor de bares e restaurantes, em suas utilizações mais genéricas, o produto serve para cobrir mesas e balcões, assim como máquinas de pagamento e menus físicos, como explica a diretora de Comércio Exterior e Marketing da Alpes, Alessandra Zambaldi. Usos mais específicos incluem a proteção de pegadores e demais utensílios em buffets e em estabelecimentos com manobristas, a partir do revestimento de volantes e câmbios dos carros dos clientes.

“Já observamos vários desses usos sendo colocados em prática desde o início da pandemia, mas com o PVC comum, pois ele facilita a higienização das superfícies. É importante que donos de estabelecimentos e clientes entendam que o plástico-filme do qual estamos falando agora, além disso, oferece um método a mais de segurança”, explica Alessandra.

Uso em supermercados

Ainda no setor de alimentação, a diretora afirma enxergar grande potencial consumidor nos supermercados, que podem, não apenas comercializar o produto nas gôndolas, como também usá-lo para revestir superfícies onde é feito manuseio de alimentos – como bancadas dos açougues, por exemplo, além de embalar alimentos.

Nos supermercados, também, Alessandra enxerga a possibilidade de comunicar os benefícios do AlpFilm Protect aos consumidores finais. Para isso, ela espera que ao comercializarem o produto, as redes mantenham o preço sugerido pela empresa, equivalente a R$ 0,02 a mais, por metro, do que os plásticos-filme comuns.

“Temos que manter o preço acessível para as pessoas e precisamos mostrar a elas que o AlpFilme não é um produto de comodidade, como os demais plásticos-filme são vistos, ele tem valor agregado”, diz.

O que veio antes

O PVC antiviral da Alpes é o terceiro material plástico com a capacidade de inativação do COVID-19 produzido pela Nanox. Antes de ser comercializado, ele passou por seis semanas de testes dentro do laboratório do ICP-USP, único autorizado no Brasil para conduzir esses procedimentos.

De acordo com um dos pesquisadores à frente dos testes, Lucio Freitas Junior, mais de 40 produtos foram testados desde o início da pandemia e, dentre eles, o plástico-filme foi um dos que eliminaram o vírus com mais eficácia e em menos tempo.

“Esse é um passo bem importante para a comunidade, enquanto aguardamos soluções mais definitivas contra o novo coronavírus. Espero que as pessoas entendam isso e façam bom uso do produto, pois não é algo que se encontra em qualquer lugar do mundo”, diz emocionado.

Conteúdo editado por:Gisele Rech
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]