Produtos & Ingredientes

Respondemos

Mimosa, mexerica e bergamota são a mesma fruta?

Depois da polêmica criada na internet com foto de mimosa vendida descascada, saiba diferenciá-las e se esse formato de venda faz com que elas percam suas características

por Daniel Batistella, especial para a Gazeta do Povo Publicado em 15/07/2015 às 16h
Compartilhe

A maior polêmica nos últimos dias na internet foi uma foto que mostra uma mexerica (Poncã? Bergamota? Tangerina? Mimosa?) vendida em uma grande rede de supermercados não em sua forma in natura, não da forma em que a natureza a concebeu, não da forma em que veio ao mundo, mas descascada, com seus gomos separados e meticulosamente distribuídos em uma bandeja de isopor.

A foto que gerou toda a polêmica da mimosa. Foto: reprodução Facebook.

A foto que gerou toda a polêmica da mimosa. Foto: reprodução Facebook.

O que não faltaram foram comentários sobre o assunto: desde a mexerica (Poncã? Bergamota? Tangerina? Mimosa?) descascada ser um reflexo da geração atual, a de “piás de prédio”, passando pelo nome “oficial” da fruta, até se esse novo formato em que ela está sendo vendida não a faz perder algumas de suas características.

Como nós somos uma editoria de gastronomia, vamos nos ater aos dois últimos pontos. A primeira dúvida é sobre a nomenclatura: poncã, tangerina, mexerica, bergamota, mimosa. Segundo Alessandro Sato, professor do curso de Agronomia da Universidade Federal do Paraná (UFPR), setor Palotina, elas podem ser diferenciadas pelo tamanho, espessura da casca e sabor. A poncã é a maior, com a casca mais grossa e a mais doce delas. No caso da mimosa curitibana, mexerica, bergamota gaúcha, todas são a mesma fruta. O que diferencia é apenas o nome que é dado em cada lugar do país. Todas elas são menores, com a casca mais fina e são mais ácidas. Já a tangerina estaria no meio do caminho entre elas.

Sobre o fato de a fruta estar sendo vendida descascada, Sato diz que isso já pode ser considerada uma tendência porque, principalmente em cidades grandes, isso vai permitir que mais pessoas possam comprá-las, já que essas frutas deixam um cheiro forte nas mãos de quem as descasca.

Por outro lado, o professor explica que a qualidade das frutas in natura é maior do que as vendidas descascadas. Com o passar dos dias, elas vão desidratando e ficando mais ressecadas. A diferença é que as in natura duram, em ambientes refrigerados, por volta de 20 dias. Já as descascadas devem ser consumidas em até uma semana. “As descascadas são para consumo imediato”, finaliza.

Veja os comentários que rolaram na internet sobre o tema:

Para os curitibanos, o correto é mimosa!

FOTO MEXIRICA cópia

Os gaúchos reivindicaram a bergamota.

mexerica2

Alguns deram sugestões para solucionar a polêmica do nome.

mexerica4

Houve quem defendesse a fruta descascada e com os gomos separados.

mexerica7

A blogueira Bic Müeller levou a polêmica para outra questão.

mexerica13

Até o perfil da Prefs de Curitiba entrou na brincadeira.

mexerica

Compartilhe

8 recomendações para você