Eventos

Mundo Gastronômico

Feira traz visibilidade para empresários

Estandes de grandes e pequenas empresas fecharam vendas no atacado e varejo

por Flávia Schiochet e Priscila Bueno, especial para a Gazeta do Povo Publicado em 18/08/2014 às 17h
Compartilhe

A prospecção de novos clientes e a maior visibilidade dos produtos foram as principais marcas deixadas pela terceira edição do Mundo Gastronômico — a maior feira do setor do Sul do país –, que terminou neste sábado (16) no Expo Renault Barigui, em Curitiba. Ao todo, mais de 17 mil pessoas estiveram no centro de eventos nos quatro dias de feira.  Marcelo Bueno, diretor executivo da EFEX — Eventos, Feiras e Exposições, do Grupo Positivo, que promoveu a feira em parceria com a Gazeta do Povo, revelou que os empresários ficaram animados com os negócios e a oportunidade que a feira deu em termos de prospecção.

Foto: Antônio More / Gazeta do Povo.

Alexandre Sene, proprietário da Multipla, conta que o volume de negócios durante a feira foi de R$ 200 mil. Foto: Antônio More / Gazeta do Povo.

Futuros negócios
Um exemplo de conquista de novos clientes foi o da Multipla, integradora de soluções para cozinhas que estreou na feira. Alexandre Sene, proprietário da empresa, conta que deslocou toda a sua equipe – seis vendedores e três chefs de cozinha – para atender no estande. Lá era possível encontrar fornos simples a partir de R$ 7 mil. “Durante a feira, fechamos mais de R$ 200 mil em negócios. Durante a semana, pretendemos fechar nossa meta, de R$ 500 mil”, diz.

Osvaldo Fazolari, gerente comercial das porcelanas Germer: a marca conseguiu prospectar na feira. Foto: Antônio More / Gazeta do Povo.

Osvaldo Fazolari, gerente comercial das porcelanas Germer: a marca conseguiu prospectar na feira. Foto: Antônio More / Gazeta do Povo.

Osvaldo Fazolari, gerente comercial das porcelanas Germer, de Campo Largo, estava confiante: “O mercado tem crescido e precisa de peças diferentes, tanto restaurantes quanto grandes empresas do setor de alimentação. A crise existe, mas ninguém vai deixar de comer fora de casa”, disse. A Germer está se reposicionando no mercado para atender principalmente hotéis, bares e restaurantes com porcelanas personalizadas e participou pela primeira vez da feira. “Viemos para mostrar nossa cara nova e prospectar clientes”.

A expectativa é que os negócios da Belvedere aumentem em 25% nas semanas seguintes à feira. Na foto, Robson Basso, . Foto: Antônio More / Gazeta do Povo.

A expectativa é que os negócios da Belvedere aumentem em 25% nas semanas seguintes à feira. Na foto, Robson Basso, gerente comercial da marca. Foto: Antônio More / Gazeta do Povo.

Outra estreante animada no Mundo Gastronômico foi a Belvedere, que trabalha com embutidos de suínos há 18 anos e também é de Campo Largo. Nos últimos dois anos a empresa desenvolveu uma linha premium de linguicinhas temperadas e conquistou o mercado. São 150 pontos em Curitiba e região metropolitana que vendem 40 quilos do produto por semana, cada um. “Fazemos muitos produtos personalizados para chefs e restaurantes que queiram um embutido diferente do que se encontra no mercado. Nossa meta na feira foi conquistar clientes e aparecer mais para o setor”, diz Robson Basso, gerente comercial. Ele comentou que de quarta para sexta-feira, o movimento no seu estande dobrou. A expectativa é que os negócios da empresa aumentem em 25% nas semanas seguintes à feira.

Débora Vaz de Mello, sócia da Utilare Gourmet e Utilare Importadora, também considerou a feira um bom lugar para fixar sua marca e fechar novos negócios — só no primeiro dia, que foi exclusivo para o setor, ela fez dois contatos com orçamentos volumosos. “No ano passado tivemos muitos clientes que foram à loja depois de conhecer nosso estande no Mundo Gastronômico. Vendemos muito bem aço inoxidável para os profissionais e muito silicone e louça para o consumidor final”, diz. Com a feira, ela esperava movimentar mais R$ 50 mil, além do comercializado no estande.

Compartilhe

8 recomendações para você