Restaurantes

Novidade

Culinária árabe: Nayme abre unidade express com pratos individuais preparados em até 15 minutos

Com cardápio enxuto, filial do restaurante Nayme serve sanduíches e apenas um prato típico por dia

por Guilherme Grandi Publicado em 19/11/2018 às 09h
Compartilhe

Após quase três anos servindo pratos para compartilhar e em tamanho família, o restaurante Nayme abriu uma nova unidade na Mercadoteca com a proposta de oferecer porções individuais preparadas em no máximo 15 minutos. A nova unidade, no bairro do Mossunguê, é uma espécie de teste para futuras operações.

Nayme Mercadoteca

O novo Nayme aposta em pratos individuais preparados mais rapidamente. Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo.

A ideia é servir apenas os pratos mais pedidos da casa em um formato mais rápido para quem não tem muito tempo para almoçar ou jantar. De acordo com a chef Yasmin Zippin Nasser, o cardápio escolhido para o novo Nayme é composto de itens considerados carros-chefe e sanduíches, uma novidade no restaurante.

“O cardápio é mais enxuto, até por conta do tamanho da loja. Não dá para ter uma cozinha para preparar muitos pratos. Aqui temos as opções do dia (de terça a domingo) e as shawarmas, que não temos no outro”, conta. A nova operação também oferece serviço de delivery e opções prontas para levar.

Entre os pratos escolhidos para revezarem durante a semana estão a abobrinha recheada com arroz, carne e tomate na quarta-feira (R$ 24); os quibinhos de carne com nozes e amêndoas cozidos na coalhada na sexta-feira (R$ 26); e o arroz com lascas de cordeiro e tâmaras nos fins de semana (R$ 28).

>>> Irresistíveis: 3 receitas de queijos crocantes por fora e derretidos por dentro

Nayme sanduíches

Os sanduíches de falafel e de kafta são servidos apenas na nova unidade, e estão disponíveis também para levar. Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo.

Já os sanduíches exclusivos da nova unidade são o de falafel (grão de bico, R$ 16), de kafta bovina (R$ 20) ou de cordeiro (R$ 22) no pão árabe com salada, picles e uma das pastas tradicionais – da casa, coalhada, hommus e babbaghanouj (beringela assada, tahine e suco de limão). As próprias kaftas podem ser servidas como espetinho a partir de R$ 14.

Outra novidade é a variedade de saladas que também mudam de um dia para o outro e custam a partir de R$ 23. São opções com castanhas, amêndoas, falafel, fico turco, entre outros ingredientes.

Há ainda os tradicionais petiscos árabes como os oito sabores de mini esfihas a R$ 6 cada (entre eles de carne, queijo, bottarga e babbaghanouj), os quibes crus e fritos a partir de R$ 16, e as pastas a R$ 7 com o pão árabe assado na hora (R$ 8). E também a sobremesa Mhallabye (R$ 10), que é um manjar libanês com calda artesanal de damasco.

Leia também: Aos 84 anos, “tia” Zarica comanda um dos melhores restaurantes por quilo do país

Expansão

Nayme prato árabe

Quibinhos de carne com nozes e amêndoas cozidos na coalhada. Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo.

Assim como outros restaurantes de Curitiba que abriram unidades menores em mercados gastronômicos, a ideia da chef Yasmin Zippin Nasser é tornar o Nayme uma rede com dois formatos de operação. Um completo, como o já existente no Batel, e outro mais compacto como a Mercadoteca.

“A gente recebeu o convite para abrir na Mercadoteca há três meses, quando mudou o operador. Aí pensamos que seria uma oportunidade para começar a pensar em uma expansão do Nayme”, explica a chef.

Ela conta que já há propostas de abrir outras unidades semelhantes e também no formato maior, com serviço a la carte e pratos mais bem servidos. Mas os futuros planos ainda continuam em estudo.

Serviço:

>>> Não vá embora antes de ler esta: Passo a passo para fazer a cheesecake perfeita

 

 

Compartilhe

8 recomendações para você